Treinador de Cowboy analisa duelo contra LaFlare e projeta entrada no ranking em caso de vitória

Cowboy e equipe estão em Long island para a luta que pode colocar o meio-médio no ranking do UFC – Foto: Arquivo pessoal

Uma vitória sobre Ryan LaFlare no próximo sábado em Long Island, EUA, deve garantir a Alex Cowboy a sua primeira inclusão no ranking dos meio-médios do UFC. Invicto desde fevereiro do ano passado, o brasileiro venceu três de suas últimas quatro lutas – ainda teve um no-contest. Para seu treinador Otávio Duarte, o Tatá, seu atleta só não figura entre os tops ainda devido às constantes trocas de categorias no início de sua trajetória na organização.

O Cowboy está em completa evolução. Luta após luta ele toma consciência do que é o UFC, o que ele representa para o UFC e aonde ele pode chegar. É um amadurecimento dentro do evento, luta após luta. Estamos trabalhando as deficiências dele e graças a Deus tem surtido efeito. Ele está com muita vontade de ganhar o Ryan LaFlare para poder ranquear. Ele não entrou no ranking antes porque ficou naquele sobe e desce de categoria, isso atrapalhou. Se não fosse isso, ele já estaria bem mais avançado no evento. O processo natural é ranquear. O LaFlare é o 14º, o Cowboy vem de vitórias, então a nossa esperança é a de que ele entre no ranking já depois dessa luta”, explicou um dos líderes da Tatá Fight Team.

Perigoso na luta em pé, Cowboy mostrou em suas últimas lutas uma notável evolução no grappling, tanto no controle do clinche quanto na eficiência para aproveitar as brechas dos oponentes para encaixar uma finalização. Diante de um lutador completo como LaFlare, a ideia é pressionar para que o oponente não dê as cartas.

“O Ryan LaFlare é um cara bem completo no nosso ponto de vista. Ele troca bem, dá bastante chute lateral na altura do braço para pegar a cintura. Mas ele faz isso mais para encurtar e botar para baixo para trabalhar o jogo de chão dele, que é ficar por cima dominando e batendo. Ele até tem umas finalizações, mas não é um finalizador, ele fica mais amassando, já que tem um controle de chão muito bom. É esse jogo que a gente tem que evitar, essa luta chata que ele gosta”.

Para este duelo o meio-médio brasileiro preferiu não viajar aos EUA para treinar na American Top Team, e dividiu seus treinamentos em sua cidade natal, Três Rios, onde treina na ATS com seu mestre André Tadeu, e na capital, onde afia o jogo na TFT.

“A gente é muito bem servido de lutadores da categoria dele, então nem sempre é necessário que ele faça o camp nos EUA. Temos muitos lutadores de 77kg se preparando para o WOCS, que acontece em agosto, então o Cowboy fez a parte técnica na ATS com o André e descia duas vezes por semana para fazer sparring na TFT”, comentou Tatá Duarte.

UFC Long Island

Sábado, 22 de julho

CARD DO EVENTO (a partir de 21h, horário de Brasília):
Peso-médio: Chris Weidman x Kelvin Gastelum
Peso-pena: Dennis Bermudez x Darren Elkins
Peso-meio-pesado: Patrick Cummins x Gian Villante
Peso-galo: Jimmie Rivera x Thomas Almeida
CARD PRELIMINAR (a partir de 17h, horário de Brasília):
Peso-meio-médio: Lyman Good x Elizeu Capoeira
Peso-médio: Rafael Natal x Eryk Anders
Peso-meio-médio: Ryan LaFlare x Alex Cowboy
Peso-pesado: Damian Grabowski x Christian Colombo
Peso-pena: Kyle Bochniak x Jeremy Kennedy
Peso-galo: Brian Kelleher x Marlon Vera
Peso-pesado: Timothy Johnson x Junior “Baby” Albini
Peso-pena: Shane Burgos x Godofredo Pepey
Peso-leve: Frankie Perez x Chris Wade

O post Treinador de Cowboy analisa duelo contra LaFlare e projeta entrada no ranking em caso de vitória apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *