Após derrota para Weidman, Gastelum voltará aos meio-médios

K. Gastelum (dir) teve dificuldades com Weidman (Foto: Reprodução Facebook UFC)

K. Gastelum (dir) teve dificuldades com Weidman (Foto: Reprodução Facebook UFC)

Kelvin Gastelum foi obrigado pelo Ultimate a subir para a divisão dos médios após falhar em tentativas de bater o peso entre os meio-médios. Porém, no último sábado (22), a diferença de tamanho entre ele e seu oponente, Chris Weidman, foi fundamental para sua primeira derrota até 84 kg. Por isso, “KG” declarou que vai voltar à categoria dos 77 kg. depois do revés para o ex-campeão da divisão de cima.

Veja Também

Weidman não vencia desde 2015 (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)
Chris Weidman espanta má fase e vence Kelvin Gastelum no UFC Long Island

C. Weidman (dir) e K. Gastelum (esq) trocam golpes duros (Foto: Reprodução Facebook UFC)
Vídeo: Assista à vitória de Weidman sobre Gastelum

Weidman voltou a cobrar respeito dos fãs (Foto: Reprodução/Instagram UFCBrasil)
Weidman lembra vitórias sobre Anderson e cobra mais respeito: ‘Sou o melhor do mundo’

“Eu sinto que a categoria dos meio-médios é a minha casa. Tenho que reavaliar algumas coisas, fazer mudanças no meu estilo de vida. Mas eu vejo minha próxima luta sendo até 77 kg. É o que eu quero e é o que eu vou negociar com o UFC”, declarou Gastelum após a luta, revelando que deverá treinar no novo CT do UFC, em Las Vegas para ajudar no corte de peso.

“Eles têm excelentes nutricionistas por lá. Quero trabalhar nessa parte, para fazer um bom corte ao peso meio-médio. E o Centro de Treinamento do UFC também oferece preparadores físicos de grande qualidade”, comentou.

Mesmo sofrendo com a diferença de tamanho em relação à maioria dos pesos médios, Kelvin conseguiu bons resultados na categoria. Após vencer a 17ª temporada do The Ultimate Fighter na divisão, vencendo Uriah Hall na final, Gastelum também conseguiu vitórias sobre Tim Kennedy e Vitor Belfort – esta última ficou sem resultado posteriormente após o norte-americano ser pego em exame antidoping por uso de maconha.

Source: Portal da Luta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *