Antes do UFC 215, Johnson reitera: ‘Sou o melhor de todos os tempos’

D. Johnson luta no UFC 215 (Foto: Reprodução Twitter UFCNews)

D. Johnson luta no UFC 215 (Foto: Reprodução Twitter UFCNews)

No dia 9 de setembro, no UFC 215, o campeão peso mosca Demetrious Johnson enfrenta Ray Borg e pode bater o recorde de defesas de cinturão, que atualmente divide com Anderson Silva. Caso passe por Borg, DJ chegará à 11ª defesa de título no Ultimate. Apesar de ainda não ter superado o brasileiro, “Mighty Mouse” já se considera o melhor de todos os tempos.

Veja Também

McGregor (dir) e Diaz (esq) se enfrentaram duas vezes (Foto:Reprodução/Facebook UFC)
Treinador de Nate Diaz pede US$ 30 milhões para trilogia com McGregor

D. Cormier está em compasso de espera (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)
Cormier admite que terceira luta com Jon Jones é ‘improvável’

Khabib de olho em retorno (Foto: Reprodução/Instagram K. Nurmagomedov)
Nurmagomedov desafia McGregor para duelo no UFC 219, em dezembro

Em coletiva por telefone com a imprensa internacional, Johnson declarou que não pensa muito sobre o que os fãs acham de sua posição entre os melhores de todos os tempos e garante que se sente no topo. Ele ainda discutiu quem deveria ser o segundo colocado atrás dele na lista.

“Na minha cabeça, sei que sou o melhor. Não importa o que os outros dizem. Anderson Silva e Georges St. Pierre tiveram carreiras brilhantes, mas fui superior a eles (…) Acho que Anderson seria o segundo pois ele sempre nocauteava ou finalizava seus oponentes, mas por outro lado gosto muito de GSP. E também tem Jon Jones. Acho que ele seria o segundo, logo depois de mim mesmo. Jones sabe chutar, dar joelhadas e cotoveladas, ele é o pacote completo”, comentou DJ, revelando que não se preocupa em ter ficado na sombra de Conor McGregor x Floyd Mayweather.

“O dia 9 de setembro vai ser histórico para mim, perdendo ou ganhando. Não quero ficar pensando em como o UFC poderia ter me colocado em outro card ou ter me promovido melhor. Tenho que focar no que posso controlar que é ir lá e vencer a luta”, declarou Mighty Mouse.

Source: Portal da Luta

Após problemas com a USADA, Lyoto defende Jones: ‘Ninguém sabe’

L. Machida (foto) evita críticas a J. Jones (Foto: Reprodução Facebook UFC)

L. Machida (foto) evita críticas a J. Jones (Foto: Reprodução Facebook UFC)

O peso médio Lyoto Machida volta, em 28 de outubro, de suspensão de 18 meses após desentedimentos com a USADA, a Agência Antidoping que regula os testes do UFC. O brasileiro declarou, antes de uma luta, todos os suplementes que vinha tomando, sem saber que um deles era proibido. Assim, acabou sofrendo a punição. Segundo ele, porém, os problemas anteriores fizeram com que ele tenha mais paciência e não julgue outros em situação parecida, como o caso de Jon Jones.

Veja Também

D. Cormier está em compasso de espera (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)
Cormier admite que terceira luta com Jon Jones é ‘improvável’

Rogan não poupou críticas a Jones (Foto: Reprodução/Facebook JoeRogan)
Comentarista do UFC detona Jones: ‘Maior filho da p*** da história’

Crianças lutam MMA na China (Foto: Reprodução Pear Video)
Academia chinesa é acusada de adotar órfãos para lutas de MMA

O campeão meio-pesado foi pego com uma substância proibida em teste feito durante período de competição e foi suspenso provisoriamente. Machida admite que o primeiro impulso dos fãs é fazer do lutador que caiu no doping um vilão. Porém, ele alerta que todos merecem o devido processo legal e a chance de se defenderem.

“Sempre que as notícias se espalham, você é tido como um trapaceiro, alguém que procurou ter uma vantagem ilegal sobre seu oponente. Mas é quase sempre por gente que não te conhece. Então, é preciso ter uma boa mente, saber lidar com isso tudo. É muito fácil julgar as pessoas. Mas desde que passei por todo esse processo e por essa experiência de aprendizado, eu percebo que é uma situação bastante delicada. Até no caso de Jon Jones. Ele passou por uma situação e muitas pessoas começaram a falar e julgá-lo. Mas ninguém sabe”, comentou o brasileiro em declarações reproduzidas pelo site norte-americano MMA Junkie.

Lyoto, que já enfrentou Jon Jones no UFC 140 quando ainda era meio-pesado, enfrentará Derek Brunson, no peso médio, no UFC São Paulo do dia 28 de outubro. O último evento do Ultimate no Brasil em 2017 também contará com o duelo entre Demian Maia e Colby Covington, além de Antônio Carlos Cara de Sapato” x Jack Marshman e Augusto Tanquinho x Boston Salmon.

Source: Portal da Luta

Lyoto relembra ‘baque forte’ com longa suspensão e mostra empolgação para o seu retorno: ‘Gosto de desafios’

Por Mateus Machado Após cumprir dois anos de suspensão pela USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos) ao testar positivo para um exame feito pelo órgão, Lyoto Machida, enfim, tem seu retorno marcado pelo Ultimate. O “Dragão” vai enfrentar o americano Derek Brunson na luta principal do UFC São Paulo, que será realizado no dia 28 […]
Source: Tatame

Descontraído, Rayron Gracie conta que treinava Boxe e Muay Thai, e relembra: ‘Não gostava de Jiu-Jitsu’; veja

Por Yago Rédua Futuro da família Gracie, Rayron Gracie tem uma curiosidade: apesar de ser membro da família real do Jiu-Jitsu, o filho do lendário Ryan disse que não gostava da arte suave quando menor. Em entrevista exclusiva à TATAME, durante o Gracie Pro, o faixa-azul de 15 anos comentou, com muito bom humor, que […]
Source: Tatame

Cormier admite que terceira luta com Jon Jones é ‘improvável’

D. Cormier está em compasso de espera (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)

D. Cormier está em compasso de espera (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)

Ex-campeão meio-pesado do UFC, Daniel Cormier admitiu sua frustração com mais um antidoping positivo do seu arquirrival, Jon Jones. DC perdeu o cinturão no UFC 214 por nocaute, mas pode reaver o título caso “Bones” seja mesmo punido pela USADA com suspensões que podem ir de dois a quatro anos segundo o histórico da organização.

Veja Também

Rogan não poupou críticas a Jones (Foto: Reprodução/Facebook JoeRogan)
Comentarista do UFC detona Jones: ‘Maior filho da p*** da história’

McGregor agradeceu Floyd pelo duelo (Foto:Reprodução/Twitter ConorMcGregor)
McGregor elogia Floyd e agradece pelo duelo: ‘Experiência incrível’

McGregor (dir) e Diaz (esq) se enfrentaram duas vezes (Foto:Reprodução/Facebook UFC)
Treinador de Nate Diaz pede US$ 30 milhões para trilogia com McGregor

Em entrevista ao programa The MMA Hour, o norte-americano admitiu que pensava em uma terceira chance de vencer Jones, mesmo tendo perdido as duas lutas anteriores, mas declarou que essa trilogia não deve acontecer, pois não pretende lutar além dos 40 anos – Cormier tem 38 anos atualmente.

“O triste é que eu realmente queria lutar contra ele novamente. Eu, simplesmente, não sei se haverá tempo. Porque no final deste processo, se houver uma suspensão, ficarei sem tempo, porque sempre disse que não vou lutar aos 40 anos (atualmente DC tem 38). Se isso for verdade (doping de Jones), como provavelmente é – porque a USADA é uma organização muito séria e eles não teriam dito nada se eles apenas tivessem dúvida – então, provavelmente vou perder tempo e a última vez que lutamos foi no UFC 214. Essa é a verdade”, comentou DC.

Apesar de provavelmente receber o cinturão de volta em caso de suspensão do (ainda) campeão, Cormier terá que viver novamente com a sombra do arquirrival em seu reinado. Antes incomodado com o fardo, o lutador da AKA garante que irá honrar o título do UFC.

“Desta vez, ele pegou o cinturão por causa do que aconteceu. Como rival, eu sei que lutamos. Mas se ele não estava lutando de forma limpa, então, como isso é justo para mim? Então, eu continuo dizendo ‘se’, porque novamente, Jon tem direito a contraprova e, se for comprovado que ele estava sujo, então não teríamos lutado de qualquer maneira. Desta forma, eu ainda teria o meu título. Assim, vou pegar o cinturão e serei um campeão orgulhoso, tal como era antes, porque vou mostrar às pessoas o que o cinturão significa”, disse DC, que garantiu manter a motivação, caso Jones seja inocentado.

“Agora, se ele voltar, não estiver sujo, então, volto para trabalhar para obter o cinturão e para que eu possa encontrar uma maneira de lutar contra ele novamente, e se tudo der certo reconquistar o título”, encerrou.

Source: Portal da Luta

Academia chinesa é acusada de adotar órfãos para lutas de MMA

Crianças lutam MMA na China (Foto: Reprodução Pear Video)

Crianças lutam MMA na China (Foto: Reprodução Pear Video)

 

Autoridades da China estão investigando uma academia de Chedgu, na província de Sichuan por abuso infantil. Crianças estariam sendo adotadas e colocadas para lutar entre si sem nenhum tipo de proteção em combates com ingressos vendidos. O lucro obtido ficaria todo com a Enbo MMA Club e não seria repassado aos órfãos. Se algum deles não mostrar talento ou se recusar a lutar, pode até ser devolvido. A informação foi trazida à luz por conta de um documentário produzido pela Pear Media.

Veja Também

McGregor agradeceu Floyd pelo duelo (Foto:Reprodução/Twitter ConorMcGregor)
McGregor elogia Floyd e agradece pelo duelo: ‘Experiência incrível’

Khabib de olho em retorno (Foto: Reprodução/Instagram K. Nurmagomedov)
Nurmagomedov desafia McGregor para duelo no UFC 219, em dezembro

Rogan não poupou críticas a Jones (Foto: Reprodução/Facebook JoeRogan)
Comentarista do UFC detona Jones: ‘Maior filho da p*** da história’

Um dos vídeos mostra dois garotos de 12 anos lutando em um cage e um deles sendo coroado campeão. Pouco depois, a imagem corta para um treinador alinhando adolescentes na academia e lhes dizendo que eles não têm bom ritmo de luta. Depois, um dos pequenos atletas diz que seu principal ídolo é o campeão peso leve do UFC, Conor McGregor.

De acordo com o jornal local “South China Morning Post”, o fundador da academia diz que o objetivo apenas é tirar as crianças do crime. Estima-se que na China há 60 milhões de órfãos. Enbo, que dá o nome à academia, é ex-policial e fundou o clube em 2001. Ele adota as crianças legalmente e teria tentado provar isso à polícia chinesa.

Uma autoridade de educação da província declarou que o Enbo MMA Club explora as crianças comercialmente e os obriga a lutar, além de cobrar ingressos e não repassar adequadamente os lucros vindos das lutas.

Source: Portal da Luta

Treinador de Nate Diaz pede US$ 30 milhões para trilogia com McGregor

McGregor (dir) e Diaz (esq) se enfrentaram duas vezes (Foto:Reprodução/Facebook UFC)

McGregor (dir) e Diaz (esq) se enfrentaram duas vezes (Foto:Reprodução/Facebook UFC)

Conor McGregor, logo após a derrota para Floyd Mayweather no último sábado (26), em Las Vegas (EUA), cogitou a hipótese de realizar um terceiro duelo contra Nate Diaz. No entanto, se depender da equipe do norte-americano, o Ultimate terá que desembolsar uma boa luta para pagar os lutadores. Richard Perez, treinador de Diaz, disse que seu pupilo teria que receber, no mínimo, 20 ou 30 milhões de dólares (cerca de 62 e 94 milhões de reais, respectivamente) para entrar em ação.

“Pelo menos US$ 20 ou 30 milhões. O UFC está ganhando muito dinheiro, e embolsa tudo. Eles agora estão dando mais para McGregor, o que não é justo, porque é necessário dois lutadores no octógono para empolgar a plateia – dois bons lutadores. Veja Mayweather quando enfrentou Andre Berto. Não conseguiu nem lotar a arena, havia muitos lugares vazios lá. Foi embaraçoso. Esse cara não consegue atrair público. São os lutadores que atraem os fãs. Uma terceira luta entre Nate e Conor seria incrível, todos sabem disso. Por isso ele precisa ganhar no mínimo US$ 20 milhões, por baixo” afirmou o treinador, em entrevista ao “Submission Radio”.

Nate e Conor já se enfrentaram duas vezes, ambas na divisão dos meio-médios (até 77kg). Na primeira, em março de 2016, o norte-americano finalizou o rival no segundo round, após sofrer nos minutos iniciais. Cinco meses depois, melhor para o Notório, que venceu a revanche por decisão majoritária dos juízes. Na suposta trilogia, Perez garante que Diaz, caso esteja 100% preparado, não teria maiores problemas para derrotar novamente o irlandês.

“Se Nate tiver um camp completo, sem lesões, McGregor não tem chance, garanto. Vejam algumas lutas de Nate, como contra Cerrone e alguns outros. Ele estava no melhor da sua forma, sem lesões. O que ele fez? Foi lá e boxeou contra todos eles. Em forma, ele consegue boxear bem. As pessoas acham que McGregor sabe lutar boxe? Nate é que sabe boxear! Nas duas lutas em que Nate e Conor se enfrentaram, na primeira Nate teve 11 dias para se preparar. Ele não teve tempo para nada, apenas para vencer. Na segunda, ele se lesionou e teve de parar de treinar para se recuperar. Não conseguiu chegar em forma, com timing. As pessoas acharam que ele lutaria melhor que na primeira vez, mas não é assim. Os fãs não sabem como as coisas acontecem para Nate ou para qualquer outro lutador”, concluiu.

A revanche contra McGregor, em agosto do ano passado, foi a última vez em que Diaz subiu no octógono. Aos 32 anos, Nate, que é campeão do TUF 5, 2007, já realizou 23 lutas na organização, somando 14 resultados positivos e nove negativos. Ele chegou a disputar o cinturão dos leves em 2012, mas foi derrotado pelo ex-campeão Ben Henderson.

Source: Portal da Luta

Curso de Arbitragem e Cutman para MMA acontece neste fim de semana no Rio

Nos dias 2, 3 e 9 de setembro acontece no bairro de Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro, o Curso de Arbitragem e Cutman para MMA, ministrado pelo respeitadíssimo árbitro da Fight One Flávio Almendra e pelo cutman Marcelo Akino.

O valor dos cursos é de R$ 150 cada, pagando antecipadamente. No dia, sobe para R$ 200 cada. O interessado em fazer os dois cursos ganha desconto e paga apenas R$ 200, de forma antecipada, e R$ 300 pagando no dia do curso.

Para inscrições e mais informações envie e-mail para contato@fightcup.com.br ou entre em contato com o número 21 982869606.

CURSO DE ARBITRAGEM E CUTMAN PARA MMA

Dias 02, 03 e 09 de setembro de 2017

Local: Clube Asa – Rua São Clemente, nº 155, Botafogo, Rio de Janeiro-RJ.

O post Curso de Arbitragem e Cutman para MMA acontece neste fim de semana no Rio apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal