Artigo: MMA para crianças e suas funções formativas e educacionais

Jorge Columá é Dr em Ed. Física, coordenador pedagógico da
Team Nogueira e docente da disciplina de praticas pedagógicas em lutas na UNISUAM.

As diferentes lutas e Artes Marciais passaram ao longo dos tempos por um processo de institucionalização, sobretudo no ocidente, e alguns preceitos filosóficos e simbólicos se perderam ou caíram em desuso. Conceitos de uma formação holística, parecem dar lugar a valores imediatistas e utilitaristas como a competição pela competição e o golpe pelo golpe. Neste sentido vale questionar a atual formação de lutadores e o desvio do caminho (Dô) sagrado para o caminho dos valores contemporâneos que insistem em se afastar da filosofia das artes marciais.

Neste contexto pretendemos apontar o ensino do MMA para crianças como excelente possibilidade educacional. O MMA por sua definição é um mix de diferentes artes marciais, que trazem consigo valores e rituais, valiosíssimos para a educação de crianças e jovens. Revisitar esses conceitos filosóficos, sobretudo das lutas orientais que são pautadas no caminho do guerreiro (bushidô), remetem os praticantes a ética, cidadania, saúde, disciplina, conhecimento etc, que, somados a proficiência técnica e o aumento da autoestima, formam uma base sólida na formação de lutadores e cidadãos de bem, tanto no fazer, como no conhecer e no agir.

Vale ressaltar que os benefícios encontrados na prática das lutas e artes marciais são potencializados no ensino do MMA, afinal esta é uma modalidade que reúne componentes de diferentes lutas. É necessário, porém, que o professor explore seu ensino como um todo, tanto no fazer, como no conhecer e sobretudo no ser. Como sugestão podemos apontar teores como: identificar estratégias, conhecer diferentes contextos culturais e grandes nomes das lutas e artes marciais, conhecer o funcionamento do corpo humano nas muitas das alavancas oriundas do Judô, Jiu-Jitsu e Aikidô, por exemplo, são frutos de estudos milenares que continuam em processo nos atuais lutadores, que se reinventam com novas posições e adaptações, principalmente no MMA.

Nos treinamentos de MMA para crianças devem-se trabalhar as valências físicas nas mais variadas posições, golpes em linha, desequilíibrantes e giratórios, somam-se as defesas, bloqueios, projeções e esquivas, presentes em várias modalidades e reunidas no MMA. As contribuições destas experiências motoras vão formar um lastro fisiológico que vai acompanhar o praticante até a sua maturação como atleta, reiterando que este lastro será mais complexo e ampliado devido a riqueza motora oriunda da combinação de diferentes lutas que compõem o MMA.

Trabalhar em equipe, entender que durante o treino ou durante a luta existe um companheiro de treino e não um adversário, respeitar seu mestre, o espaço de treino e zelar pelo material, são conteúdos importantes para a formação do praticante. As lutas incentivam o respeito, a disciplina e o ensino-ritual, tão necessários na contemporaneidade, sobretudo nas famílias modernas tão carentes destes valores. Estes conteúdos devem ser trabalhados no ensino do MMA para crianças preconizando uma mudança no sentido do bem agir, da cortesia, da lealdade e outros valores positivos que devem ser a marca principal de um lutador na sociedade.

*Jorge Columá é Dr em Ed. Física, coordenador pedagógico da Team Nogueira e docente da disciplina de praticas pedagógicas em lutas na UNISUAM.

O post Artigo: MMA para crianças e suas funções formativas e educacionais apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *