Cyborg provoca Holm: ‘Ela vai correr, mas eu vou achá-la’

C. Cyborg (foto) quer enfrentar Holm Foto: Reprodução Facebook UFC)

C. Cyborg (foto) quer enfrentar Holm Foto: Reprodução Facebook UFC)

A brasileira Cris Cyborg não esconde de ninguém o desejo de fazer a primeira defesa do seu cinturão peso pena com Holly Holm. Logo após conquistar o título até 66 kg. do Ultimate, no UFC 214, Cris começou a fazer campanha para enfrentar Holm, ex-campeã peso galo. Ela diz que essa é uma luta que seus fãs querem e, por isso, está empenhada em conseguir o duelo com a norte-americana.

Veja Também

St. Pierre vai retornar em novembro (Foto: Reprodução/Facebook/Georges St. Pierre)
St. Pierre garante mais agressividade em retorno: ‘Vou para machucar’

ufcjapan-poster-reproducao-twitter1
UFC divulga pôster oficial da revanche entre Shogun e St. Preux

M. Hunt e F. Werdum lutaram no UFC 180 (Foto: Reprodução Facebook Mark "Super Samoan" Hunt)
Após não conseguir revanche, Hunt ironiza Werdum: ‘Tinha manicure’

“Essa é uma luta que os fãs vêm pedindo. Eles querem essa luta. A Holly é uma excelente trocadora e eu também. Se nos enfrentarmos, certamente sairá um nocaute. Mas ainda não há nada sério. Eu disse a Dana White que quero fazer essa luta. Eu tenho respeito pela Holly, não é um  desafio desrespeitoso, mas eu acho que seria uma grande luta para os fãs. Ela já lutou nos 66 kg. Mas eu vou estar pronta para quem quer que seja”, declarou Cyborg, em entrevista coletiva no Brasil, capturada pelo site norte-americano MMA Fighting.

Mesmo garantindo que não há nada oficial em relação à uma luta com Holm, Cyborg já estuda sua possível futura oponente. A brasileira admite que a norte-americana tem um jogo excelente na trocação, mas alerta que ela não irá conseguir impôr seu estilo elusivo contra a brasileira.

“Ela tem um jogo muito bom de trocação, mas não tem muito volume. Ela se movimenta demais e solta poucos golpes. Na luta com a Bethe Correia ela deve ter soltado uns seis socos antes do nocaute. Ela vai correr no ringue, mas eu vou achá-la. Quer dizer, ela já fugiu outras três vezes. Eu iria enfrentá-la em Curitiba (no UFC 198), mas ela não quis. Então, em Brasília, a mesma coisa. Ela queria que eu batesse 138 lbs. e não 140 lbs. E agora no UFC 214, a mesma coisa”, relatou a brasileira.

 

 

Source: Portal da Luta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *