Especial May-Mac: Cinco momentos marcantes da carreira de Mayweather

F. Mayweather é um dos maiores de todos os tempos (Foto: Reprodução Facebook Floyd Mayweather)

F. Mayweather: status de lenda (Foto: Reprodução Facebook Floyd Mayweather)

O boxeador Floyd Mayweather insiste que não voltou a lutar por dinheiro. Apesar dos mais de US$ 300 milhões que irá ganhar, neste sábado (26), na superluta contra Conor McGregor, o norte-americano poderá mesmo fazer história em caso de vitória. Invicto, com 49 triunfos no cartel profissional, “Money” poderá ultrapassar o lendário Rocky Marciano, que também tem 49-0 como peso pesado.

Veja Também

McGregor construiu uma carreira repleta de sucessos (Foto: Reprodução Twitter ufcbrasil)
Especial May-Mac: Cinco momentos marcantes da carreira de McGregor

Mayweather (esq) e McGregor (dir): última encarada (Foto: Reprodução Youtube ufc)
Mayweather e McGregor evitam provocações na última coletiva

Para chegar até esse ponto, reverenciado como o boxeador com o melhor jogo defensivo da história, além dos diversos outros recordes obtidos desde que se lançou como profissional, há quase 21 anos, Mayweather passou por diversas provações. Filho de Floyd Mayweather, boxeador que já lutou com Sugar Ray Leonard, e sobrinho de Roger Mayweather, ex-campeão mundial, Floyd Jr. foi encaminhado para o boxe desde cedo. Antes de se profissionalizar, lutou o Golden Gloves, maior torneio amador de boxe dos Estados Unidos, e disputou uma Olimpíada.

A seguir, o SUPER LUTAS traça uma espécie de linha do tempo, com os principais acontecimentos da carreira de Floyd Mayweather, que se não é o melhor boxeador da história, certamente é o mais rico.

1 – Olimpíadas de Atlanta e início como profissional

Apelidado de “Pretty Boy” (Garoto Bonito) por conta das poucas cicatrizes no rosto, Mayweather, já conhecido por suas inovadoras técnicas defensivas, começou sua carreira como amador, lutando o Golden Gloves e chegando à Olimpíada de Atlanta, em 1996. Na categoria peso pena (57 kg. no boxe), ele chegou às semifinais do torneio olímpico, sendo parado apenas por Serafim Todorov, da Bulgária, após vencer lutadores do Cazaquistão, Armênia e Cuba.

A luta foi recheada de controvérsia, com muitos achando que Floyd venceu Todorov. O time norte-americano, inclusive, fez um protesto formal contra a arbitragem do duelo. Porém, a derrota para o búlgaro levou “Pretty Boy” a largar de vez o amadorismo e entrar no mundo profissional – proibido na época para lutadores que queriam disputar a Olimpíada.

Durante sua subida nos rankings das divisões de boxe, Floyd precisou de 17 vitórias para se credenciar ao primeiro título mundial. Em 1998, o norte-americano enfrentou Genaro Hernández e venceu por desistência do córner, tornando-se campeão do Conselho Mundial de Boxe e iniciando uma relação que o levou a ser homenageado antes do duelo com McGregor pela organização.

Após defender os títulos conquistados no duelo com Hernández, Mayweather começou a se testar em outras divisões, o que se tornaria uma constante em sua carreira.

2 – A transformação de “Pretty Boy” para “Money”

F. Mayweather hoje é conhecido pelo "amor" ao dinheiro e extravagância (Foto: Reprodução Facebook Floyd Mayweather)

Floyd é conhecido pelo “amor” ao dinheiro (Foto: Reprodução Facebook Floyd Mayweather)

Desde a época em que buscava seu primeiro título mundial, Floyd já era criticado pela arrogância e pelo jeito de se portar durante as lutas, com desprezo pelo adversário. Em 2005, o norte-americano fez sua estreia no pay-per-view contra o lendário Arturo Gatti. Antes do duelo, mais provocações, com Mayweather dizendo que Gatti era um “mendigo” e “nota 6” como boxeador. Dentro do ringue, porém, destruição total, com o ítalo-canadense desistindo do duelo após o sexto round.

Após uma polêmica durante a luta com Zab Judah, Mayweather finalmente enfrentou o grande nome da época no boxe: Oscar de la Hoya. A atenção dada à luta fez com que Floyd finalmente virasse o astro que sempre sonhou. A HBO fez uma série especial para o combate, com Mayweather brilhando em frente à telinha, além de uma grande virada dentro do ringue, quando começou perdendo para De La Hoya, que tinha a vantagem da força, assim como McGregor, antes de virar nos rounds finais.

Depois de superar De La Hoya no maior pay-per-view da história na época (2,4 milhões), Floyd ainda nocauteou o astro inglês Ricky Hatton antes de surpreender o mundo.

3 – Primeira aposentadoria e retorno 

F. Mayweather se aposentou duas vezes na carreira (Foto: Reprodução Facebook Floyd Mayweather)

F. Mayweather se aposentou duas vezes (Foto: Reprodução Facebook Floyd Mayweather)

Em junho de 2008, com uma revanche com Oscar De La Hoya marcada, Mayweather decidiu se aposentar. Em um comunicado enviado à imprensa, o boxeador disse que não se sentia mais feliz lutando há algum tempo e que só continuou por mais alguns anos pelos seus fãs. Porém, essa decisão durou pouco mais de um ano.

Em setembro de 2009, Mayweather voltou aos ringues como se não tivesse se aposentado. Em mais uma atuação metódica e defensiva, Floyd não deu chances a Juan Manuel Márquez, que acertou apenas 12% dos golpes que soltou em direção a “Money”. O fenômeno estava de volta e as vendas do pay-per-view provavam isso – o duelo com Márquez vendeu mais de 1 milhão de pacotes.

4 – Problemas com a justiça

Foto de Mayweather na prisão (Reprodução Youtube)

Foto de Mayweather na prisão (Reprodução Youtube)

Se dentro do ringue, Mayweather continuava enfileirando oponentes, chegando cada vez mais perto do recorde de Rocky Marciano, fora dele as coisas não iam tão bem. Desde 2002, o boxeador já vinha sendo multado e seguido pela polícia por conta de agressões a mulheres. Em 2010, ele foi acusado de bater na ex-namorada Josie Harris e foi preso, sendo solto mediante pagamento de fiança. Porém, em 2011, ele foi obrigado a servir tempo de prisão.

Um ano depois, o boxeador se apresentou à uma penitenciária em Las Vegas, onde cumpriu dois meses dias de prisão, além de ser obrigado a cumprir 100 horas de trabalho comunitário.

5 – Rivalidade e luta com Pacquiao

F. Mayweather e M. Pacquiao posam juntos (Foto: Reprodução Facebook Floyd Mayweather)

F. Mayweather e M. Pacquiao posam juntos (Foto: Reprodução Facebook Floyd Mayweather)

Por muito tempo, Manny Pacquiao, que traçava caminho semelhante ao de Floyd, mas por outros promotores, era tido como o antídoto ao jogo defensivo e metódico do campeão. Várias tentativas de negociação de uma superluta entre os dois falharam.

Porém, em 2 de maio de 2015, os dois entraram em ação um contra o outro em uma superluta que bateu praticamente todos os recordes do esporte, desde venda de pay-per-views (4,6 milhões), passando por vendas de merchandising e ingressos, além da presença maciça de celebridades do mundo todo.

O duelo foi bastante criticado por fãs e especialistas, principalmente por Mayweather ter conseguido anular a ofensividade e agressividade de Pacquiao. Após mais uma bela exibição defensiva, Floyd venceu por decisão unânime a maior luta de todos os tempos do boxe. Até agora…

Source: Portal da Luta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *