Academia chinesa é acusada de adotar órfãos para lutas de MMA

Crianças lutam MMA na China (Foto: Reprodução Pear Video)

Crianças lutam MMA na China (Foto: Reprodução Pear Video)

 

Autoridades da China estão investigando uma academia de Chedgu, na província de Sichuan por abuso infantil. Crianças estariam sendo adotadas e colocadas para lutar entre si sem nenhum tipo de proteção em combates com ingressos vendidos. O lucro obtido ficaria todo com a Enbo MMA Club e não seria repassado aos órfãos. Se algum deles não mostrar talento ou se recusar a lutar, pode até ser devolvido. A informação foi trazida à luz por conta de um documentário produzido pela Pear Media.

Veja Também

McGregor agradeceu Floyd pelo duelo (Foto:Reprodução/Twitter ConorMcGregor)
McGregor elogia Floyd e agradece pelo duelo: ‘Experiência incrível’

Khabib de olho em retorno (Foto: Reprodução/Instagram K. Nurmagomedov)
Nurmagomedov desafia McGregor para duelo no UFC 219, em dezembro

Rogan não poupou críticas a Jones (Foto: Reprodução/Facebook JoeRogan)
Comentarista do UFC detona Jones: ‘Maior filho da p*** da história’

Um dos vídeos mostra dois garotos de 12 anos lutando em um cage e um deles sendo coroado campeão. Pouco depois, a imagem corta para um treinador alinhando adolescentes na academia e lhes dizendo que eles não têm bom ritmo de luta. Depois, um dos pequenos atletas diz que seu principal ídolo é o campeão peso leve do UFC, Conor McGregor.

De acordo com o jornal local “South China Morning Post”, o fundador da academia diz que o objetivo apenas é tirar as crianças do crime. Estima-se que na China há 60 milhões de órfãos. Enbo, que dá o nome à academia, é ex-policial e fundou o clube em 2001. Ele adota as crianças legalmente e teria tentado provar isso à polícia chinesa.

Uma autoridade de educação da província declarou que o Enbo MMA Club explora as crianças comercialmente e os obriga a lutar, além de cobrar ingressos e não repassar adequadamente os lucros vindos das lutas.

Source: Portal da Luta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *