Diretor da Comissão da Califórnia diz que doping de Jones ‘não faz sentido’

Jones está provisoriamente suspenso do UFC (Foto: reprodução/Facebook UFC)

Jones está provisoriamente suspenso do UFC (Foto: reprodução/Facebook UFC)

 

A situação de Jon Jones, cujo exame antidoping feito um dia antes de sua luta contra Daniel Cormier voltou positivo, tem deixado até dirigentes confusos. É o caso de Andy Foster, diretor da Comissão Atlética da Califórnia (CSAC). Para ele, o fato de a substância turinabol não ter aparecido em testes anteriores e só no exame feito na véspera do duelo entre Jones e DC não faz sentido nenhum.

Veja Também

D. Cormier está em compasso de espera (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)
Cormier admite que terceira luta com Jon Jones é ‘improvável’

L. Machida (foto) evita críticas a J. Jones (Foto: Reprodução Facebook UFC)
Após problemas com a USADA, Lyoto defende Jones: ‘Ninguém sabe’

gastelum-reproducao-facebook-ufc
Gastelum enaltece Anderson Silva: ‘Um dos maiores de todos os tempos’

Foster diz que está esperando o retorno da análise da amostra B, que pode ajudar a inocentar ou complicar ainda mais a vida do ainda campeão meio-pesado do UFC. Segundo o dirigente, se essa amostra também encontrar rastros de turinabol, então Jones é muito descuidado ou simplesmente um trapaceiro.

“Toda a situação não faz qualquer sentido para mim. Apenas não faz. Se você está fazendo um ciclo com esteroide, então isso vai aparecer (em testes) o tempo todo. O fato de não aparecer (nos dias 6 e 7 de julho) quando ele foi testado antes é uma indicação que ele não estava usando drogas naquele momento. Das duas uma: ele é extremamente descuidado ou é um trapaceiro. Sei que ele já foi muito descuidado uma vez em sua carreira… Mas nenhum desses erros faz sentido. Por isso que eu penso que é muito importante nós examinarmos isso bem e observarmos todas as evidências antes de tirar conclusões”, comentou Foster, em entrevista ao site norte-americano MMA Junkie.

Recentemente, Jones quebrou o silêncio através das redes sociais e disse se sentir “abençoado” e declarou ter muito a agradecer, indicando que boas notícias sobre o caso poderiam surgir nos próximos dias. Porém, ele não especificou o que o fez se sentir assim e não falou mais nada sobre o caso.

Jon Jones

Aos 30 anos, Jon Jones tem um cartel profissional de 22 vitórias e apenas uma derrota, em uma contestadíssima desclassificação por uma cotovelada ilegal. Líder do ranking peso por peso do UFC, ele é o mais jovem campeão da história da organização e considerado por muitos o maior lutador de todos os tempos. Porém, problemas fora das competições atrapalham a carreira do atleta.

Jones confessou ser viciado em cocaína e chegou a ser preso por atropelar uma gestante e fugir do local por estar sob efeito de drogas. Na ocasião, o UFC retirou seu cinturão e o suspendeu até que o caso fosse julgado e ele fosse condenado a liberdade condicional e cumprir serviços obrigatórios. O presidente do UFC, Dana White, chegou a revelar, ao reintegrar o lutador ao plantel de atletas, que aquela seria sua última chance.

 

Source: Portal da Luta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *