Dos Anjos era ‘plano B’ para substituir Demian contra Woodley, diz dirigente do UFC

Dos Anjos quase enfrentou Woodley no UFC 214 (Foto:Reprodução/Combateplay

Dos Anjos quase enfrentou Woodley no UFC 214 (Foto:Reprodução/Combateplay

Rafael dos Anjos tem apenas uma luta nos meio-médios, mas por pouco não disputou o cinturão da categoria mesmo com a curta trajetória no peso. Sean Shelby, matchmaker do Ultimate, admitiu que o ex-campeão dos leves esteve perto de substituir Demian Maia no UFC 214, em julho, quando o brasileiro perdeu a disputa de cinturão para Tyron Woodley. De acordo com o dirigente, Dos Anjos, que irá enfrentar Neil Magny no UFC 215, neste sábado (09), era um ‘plano B’ caso Demian não aceitasse o confronto pelo título.

Veja Também

Duelo acontecerá em setembro (Foto: Reprodução/Facebook/Montagem SL)
Nos meio-médios, Rafael dos Anjos enfrenta Neil Magny no UFC 215

Ex-campeão dos leves, Dos Anjos estreia no meio-médio (Foto: Reprodução Facebook UFC)
Dos Anjos troca provocações com Woodley: ‘Estou em outro nível’

“O interessante na luta entre Dos Anjos vs. Magny é que tivemos uma questão para o confronto entre Tyron Woodley e Demian Maia. A equipe de Tyron tornou público que o atleta lutaria no card, e Maia não tinha certeza se conseguiria participar, inicialmente. Quem estava na lista de espera para aquela luta era Rafael dos Anjos. Ele já tinha aceitado a disputa com Tyron, caso Maia não pudesse lutar. Ele quer lutar toda semana. Eu disse ‘a luta do cinturão do peso-médio não aconteceu, mas vou tentar te colocar de volta em algo interessante, assim que der’. Depois disso, tivemos Magny que apenas respondeu ‘estou pronto para lutar’”, contou Shelby.

Rafael dos Anjos, de 32 anos, conquistou o cinturão dos leves em março de 2015, quando bateu Anthony Pettis e defendeu o título diante de Donald Cerrone, em dezembro do mesmo ano. Rafa chegou a ser escalado para encarar Conor McGregor em uma superluta, mas acabou se lesionando e só voltou ao octógono em julho de 2016, quando foi surpreendido por Eddie Alvarez e perdeu o título. Na sequência, perdeu novamente, dessa vez para Tony Ferguson, em novembro passado. Após o revés, decidiu subir para os meio-médios, onde já bateu Tarec Saffiedine, em junho deste ano. Ao todo, o brasileiro tem um histórico profissional de 26 vitórias e nove derrotas.

Source: Portal da Luta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *