Treinador revela que Conor McGregor deve voltar a lutar apenas em 2018

Kavanagh (esq) com McGregor (centro) (Foto: Reprodução Twitter coach_kavanagh)

Kavanagh (esq) com McGregor (centro) (Foto: Reprodução Twitter coach_kavanagh)

O retorno de Conor McGregor ao UFC pode acontecer somente em 2018. John Kavanagh, principal treinador do irlandês, revelou que o lutador não deve voltar a lutar este ano, uma vez que faltam menos de quatro meses para 2017 se encerrar. Contudo, ele ressalta que a imprevisibilidade do Notórios pode mudar os planos.

Veja Também

McGregor dará entrevista  (Foto: Reprodução/Twitter UFCBrasil)
McGregor dará entrevista transmitida por pay-per-view

Conor-McGregor-Vs.-Nate-Diaz-Rematch-Set-For-UFC-202-Video
Técnico de McGregor quer ver pupilo fazendo trilogia contra Nate Diaz

“Provavelmente é muito tarde pra pensar em outra luta antes do fim do ano, porque mesmo após o hiato dele acabar, tem muito a ser planejado e executado em um treinamento do nosso nível. É difícil enxergar outra luta em 2017. Conhecendo o Conor, sei que posso receber uma mensagem me dizendo outra coisa. Ele é difícil de prever, um dos motivos porque ele é tão fascinante”, disse John, em sua coluna no site ‘The 42’.

Outro ponto levantado por Kavanagh foi a falta de ‘desafio relevante’ para McGregor. Segundo o treinador, nomes como Tony Ferguson e Kevin Lee, que irão disputar o título interino dos leves no UFC 216, em outubro, não são suficientemente populares para motivar McGregor a voltar a lutar.

“Mesmo sabendo que o Conor é campeão, sei que tem uma disputa de cinturão interino entre o Tony Ferguson e o Kevin Lee. Pra ser sincero, eu nem sabia quem era o Lee até pouco tempo. Tony é um lutador sólido, mas ele não tem o tipo de apelo que deixa seu sangue fervendo, como no contexto da revanche animada com o Nate Diaz, a significância história de ganhar do Eddie Alvarez no Madison Square Garden e a novidade de encarar o melhor boxeador da sua geração”, concluiu.

Conor McGregor ainda sequer colocou seu cinturão em jogo: ele não atua no UFC desde novembro de 2016, quando conquistou o título dos leves ao nocautear Eddie Alvarez no UFC 205. Na companhia desde 2013, são nove vitórias e apenas uma derrota na casa, incluindo o histórico nocaute de 13 segundos em José Aldo, que lhe rendeu o título dos penas.

Source: Portal da Luta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *