Cinco motivos para assistir o UFC 215 neste sábado

Duelo será a atração principal do UFC 215 (Foto: Divulgação/UFC)

Duelo será a atração principal do UFC 215 (Foto: Divulgação/UFC)

O Ultimate desembarca em Edmonton, Canadá, para o UFC 215, evento que acontece neste sábado (09), e contará com o retorno da campeã peso galo feminino Amanda Nunes, que enfrenta Valentina Shevchenko. O show ainda contaria com a disputa de título dos moscas entre o Demetrious Johnson e Ray Borg, porém o desafiante passou mal na madrugada desta sexta-feira (08) e foi retirado do card.

Veja Também

Valentina (esq) é favorita contra Amanda (dir) (Foto: Reprodução/Facebook UFC)
Valentina é favorita contra Amanda Nunes nas apostas para o UFC 215

(Foto: Reprodução/Youtube UFC)
Assista, ao vivo, à pesagem do UFC 215, com Amanda, Dos Anjos e mais quatro brasileiros

Na atração principal, a Leoa faz a revanche com a desafiante Valentina Shevchenko. Elas já se enfrentaram em março de 2016, com vitória por pontos da brasileira. Ainda na porção principal do show, destaque para outro ex-campeão do Ultimate. Agora nos meio-médios, Rafael dos Anjos, que já foi o número 1 dos leves, enfrenta o norte-americano Neil Magny, em duelo que pode definir o próximo desafiante da categoria até 77kg. O card do UFC 215 também contará com mais quatro brasileiros: Ketlen Vieira, Wilson Reis, Luis Henrique KLB e Adriano Martins.

Para você entrar no clima do UFC 215, o SUPER LUTAS preparou cinco motivos para você assistir o evento.

1) Enfim, a revanche pelo cinturão  

A. Nunes enfrenta V. Shevchenko (Foto: Reprodução/Youtube/UFC)

A. Nunes enfrenta V. Shevchenko (Foto: Reprodução/Youtube/UFC)

Será com dois meses de atraso, mas Amanda Nunes e Valentina Shevchenko irão, enfim, se enfrentar pelo cinturão peso galo feminino do UFC. O embate esteva agendado para acontecer no UFC 213, em julho, em Las Vegas (EUA), porém problemas de saúde da brasileira adiaram os planos. Agora, em Edmonton, no Canadá, as duas irão escrever o segundo capítulo da rivalidade que começou em março de 2016, quando a Leoa derrotou a loira por decisão no UFC 196.

Para permanecer como dona da categoria dos galos, Amanda encontrará uma velha conhecida. Em março do ano passado, ela enfrentou e venceu Valentina Shevchenko por decisão. Após dominar a rival por dois rounds, Nunes teve problemas com o gás no último assalto e ficou perto de ser nocauteada. Ela garante que a questão não era tanto física, mas mental e se diz preparada para calar os críticos de seu preparo físico.

Desde que as duas se encontraram, tanto Amanda quanto Valentina venceram duas lutas. A brasileira finalizou Miesha Tate e nocauteou Ronda Rousey, ambas no primeiro round, enquanto Shevchenko venceu por decisão de cinco rounds a ex-campeã Holly Holm e finalizou Julianna Peña. Tanto campeã quanto desafiante chegam ao UFC 213 cheias de moral. Resta saber quem vai sair com 6 kg. de ouro na cintura ao fim do evento.

2) Rafael dos Anjos em busca do segundo cinturão

Dos Anjos estreou com vitória nos meio-médios (Foto: Reprodução Facebook UFC)

Dos Anjos estreou com vitória nos meio-médios (Foto: Reprodução Facebook UFC)

Ex-campeão peso leve do Ultimate, Rafael Dos Anjos subiu de divisão pela dificuldade nos cortes de peso até 70 kg. À vontade nos meio-médios, o brasileiro conta com a velocidade para superar adversários maiores e mais pesados. E, neste UFC 215, ele colocará essa tese em prova mais uma vez contra Neil Magny, um dos lutadores mais altos da categoria. Caso passe pelo perigoso norte-americano, RDA já começa a bater na porta do campeão Tyron Woodley.

Atualmente na décima posição no ranking da divisão, Dos Anjos terá pela frente o número seis da lista. Se a vitória não lhe garante um posto no top-5, pelo menos o brasileiro se coloca em excelente posição para um futuro desafio à coroa de Woodley.

Atualmente, o campeão não tem um desafiante claro após vencer Demian Maia e Stephen Thompson. RDA, como antigo dono de um cinturão do UFC, tem moral maior que alguns dos atletas à sua frente no ranking, já que passou por diversos ex-campeões como Anthony Pettis e Ben Henderson. Além da boa estreia entre os meio-médios, superando o perigoso Tarec Saffiedine, que já foi o rei meio-médio no Strikeforce. Por seu currículo e, principalmente dependendo de uma boa atuação contra Magny, RDA pode sim alçar voos mais altos.

3) Duelo de ex-desafiantes do moscas 

Cejudo (esq) e Reis (dir) já perderam para D. Johnson (Foto: Divulgação/UFC)

Cejudo (esq) e Reis (dir) já perderam para D. Johnson (Foto: Divulgação/UFC)

Promovido ao card principal após o cancelamento de Johnson x Borg, o duelo entre Wilson Reis e Henry Cejudo coloca dois ex-desafiantes do peso mosca frente a frente.

Após falhar em tentar tirar o cinturão de DJ em seu último combate, o brasileiro, número 4 no ranking, terá outra difícil missão: o medalhista de ouro olímpico Cejudo, que precisa se recuperar de dois reveses consecutivos – após ser nocauteado por Demetrious, foi superado na decisão por Joseph Benavidez.

O embate trás um elemento intrigante para os fãs: será que o wrestling condecorado do americano irá neutralizar o jiujiteiro faixa preta natural de Januaria, em Minas Gerais, e radicado em San Diego, na California? Certamente o vitorioso se recoloca na fila para uma nova disputa de título.

4) Mais brasileiros em ação 

Adriano, KLB e Ketlen estão no card preliminar (Foto: Divulgação/UFC/Montagem: SL)

Adriano, KLB e Ketlen estão no card preliminar (Foto: Divulgação/UFC/Montagem: SL)

Além de Amanda, Dos Anjos e Reis, mais três brasileiros irão representar o Brasil no UFC 215, todos na porção preliminar. O primeiro a subir no octógono será Adriano Martins, que enfrenta o sumido Kajhan Johnson. Sem lutar há 11 meses, quando teve uma sequência de três vitórias interrompida pelo compatriota Leonardo Santos, o manauara sabe que sair com o braço levantado no próximo sábado o recoloca no bolo por uma briga no acirrado ranking do peso leve.

Subindo de peso, Luis Henrique KLB também vai em busca de recuperação. Com 2-2 na companhia, o carioca de 110kg terá que passar pelo estreante Arjan Bhullar para provar que pode vir a ser uma nova força na devastada terra dos pesos pesados. Se levarmos em conta que KLB foi derrotado apenas por integrantes do top 10 – Francis Ngannou e Marcin Tybura, podemos dizer que o mesmo tem potencial para ir mais adiante.

Por fim, mas não menos importante, a invicta Ketlen Vieira, que já tem duas vitórias no UFC, vai em busca da trinca contra a experiente Sara McMann, 6ª no ranking peso galo feminino. Com 8-0 no cartel, a ‘Fenômeno’, como é conhecida, terá o maior teste de sua curta carreira, enquanto a americana tentará chegar ao quarto triunfo seguido e conquistar, mais uma vez, a oportunidade de disputar o cinturão – sua primeira chance foi em fevereiro de 2014, quando durou 1m06 segundos diante da ex-campeã Ronda Rousey.

5) Vale ficar de olho

Quarteto está na porção principal (Foto: Divulgação/Montagem SL)

Stephens, Melendez, Latifi e Pedro estão no card principal (Foto: Divulgação/Montagem SL)

Vale ficarmos atento, também, nas duas batalhas que abrem o card principal. Ex-campeão peso leve do extinto Strikeforce, Gilbert Melendez ainda não rendeu o esperado no UFC. Embora já tenha disputado o cinturão em duas oportunidades – perdeu por pontos para Ben Henderson e foi finalizado por Anthony Pettis -, ainda segue devendo: em cinco lutas, somente uma vitória, contra o guerreiro, mas limitado Diego Sanchez. A má fase até 70kg o levou para os penas, onde irá debutar diante do casca-grossa Jeremy Stephens, que também atuava na divisão de cima em um passado não muito distante.

Se vencer, El Niño pode, enfim, começar a provar seu talento no Ultimate. Em caso de derrota, até mesmo uma demissão não seria nada injusto. Em contrapartida, o ‘Esquentadinho’ ainda quer mostrar que tem chances de figurar entre os melhores até 66kg, mesmo com a campanha irregular apresentada nos últimos anos.

Já entre os meio-pesados a disputa é por uma melhor colocação no ranking. Ilir Latifi, o 10º, mede forças com Tyson Pedro, 13º. Além de tudo, a agressividade pode ditar o ritmo da luta, uma vez que os dois lutadores não costumam deixar o combate chegar nas mãos dos juízes.

Latifi é mais experiente na casa. Aos 34 anos, soma cinco triunfos e três reveses, a última delas em setembro de 2016, quando foi nocauteado por Ryan Bader. Ainda não atuou de lá para cá, e por isso, neste sábado, tentará retornar ao caminho das vitórias que o colocou em destaque até 93kg.

Pedro, por sua vez, está invicto no MMA, com 6-0. A estreia no UFC aconteceu há 10 meses, quando finalizou Khalil Rountree, parceiro de treinos de Anderson Silva, ainda no primeiro round. Menos de quatro meses depois, novo resultado positivo, dessa vez com um nocaute diante de Paul Craig. Com apenas 25 anos, o australiano é tratado como uma grande promessa na rasa categoria dos meio-pesados.

Ficha técnica do UFC 215

DATA E HORÁRIO: 09/09/2017, a partir de 20h (horário de Brasília)

LOCAL: Rogers Place, Edmonton, Canadá

TRANSMISSÃO: Canal Combate

CARD PRINCIPAL 

Peso galo: Amanda Nunes x Valentina Shevchenko

Peso meio-médio: Neil Magny x Rafael dos Anjos

Peso meio-pesado: Ilir Latif x Tyson Pedro

Peso pena: Jeremy Stephens x Gilbert Melendez

Peso mosca: Henry Cejudo x Wilson Reis

CARD PRELIMINAR

Peso galo: Sara McMann x Ketlen Vieira

Peso galo: Sarah Moras x Ashlee Evans-Smith

Peso pena: Gavin Tucker x Rick Glenn

Peso leve: Mitch Clarke x Alex White

Peso pesado: Luis Henrique KLB x Arjan Bhullar

Peso leve: Kajan Johnson x Adriano Martins

* Colaborou João Vitor Xavier

Source: Portal da Luta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *