Shevchenko volta a reclamar de derrota para Amanda: ‘Venci três rounds’

V. Shevchenko (dir) inconformada com derrota (Foto: Reprodução Twitter UFCNews)

V. Shevchenko (dir) inconformada com derrota (Foto: Reprodução Twitter UFCNews)

Valentina Shevchenko ainda não engoliu a derrota sofrida para Amanda Nunes no UFC 215 do último sábado (9). A quirguiz naturalizada peruana usou as redes sociais para “desabafar” sobre o revés, e fez uma análise do duelo com a brasileira, garantindo que venceu pelo menos três rounds. Escrevendo em espanhol, inglês e russo, “Bullet” não poupou críticas aos juízes laterais, que viram vitória da Leoa na decisão dividida.

Veja Também

Duelo acontecerá dia 7 de outubro (Foto: Reprodução/Twitter UFCEurope)
Duelo entre Demetrious Johnson e Ray Borg é confirmado no UFC 216

Mysiala foi impedido de assinar com o UFC (Foto: Facebook PrzemyslawMysiala)
Escalado contra Manuwa, polonês é impedido de acertar com o UFC

J. Taylor (sem camisa) comemora vitória no TUF 25 (Foto: Reprodução Facebook UFC)
Campeão do TUF 25 é pego em exame antidoping e deixa UFC Sidney

Shevchenko começa o texto agradecendo o apoio dos fãs, amigos e até mesmo da mídia. Depois, revela que deslocou um dos dedos da mão esquerda no primeiro assalto, mas superou o problema no intervalo, com a ajuda de um de seus treinadores. E ainda analisa algumas das regras do MMA, dizendo que o lutador que anda para frente só tem vantagem se o que anda para trás está passivo, o que, segundo ela, não foi o seu caso.

“No começo do primeiro round, após uma troca de socos, eu desloquei um dos dedos da minha mão esquerda então não pude atacar e obter vantagem no primeiro assalto. No intervalo após o primeiro round, meu técnico Pavel Fedotov recolocou meu dedo no lugar e, dali em diante, pude trabalhar com as duas mãos. E no último round, Nunes conseguiu uma queda contra uma minha. Adicionalmente, as novas regras dizem que se você não faz dano ou nenhuma ação quando segura uma posição (incluindo queda) então esse controle não lhe dá nenhuma vantagem. E Nunes não conseguiu conectar sequer um soco no chão. Durante toda a luta, não levei um soco no rosto. Se alguém tem dúvida da minha vitória nos rounds 2, 3 e 4, então que vantagem Nunes teve nesses assaltos?”, indagou Valentina, revoltada, e garantindo que irá encontrar Amanda novamente.

“Nunes, pode escrever – nós nos encontraremos de novo!”, encerrou.

Source: Portal da Luta

Michael Bisping: “Jon Jones deve ser banido do UFC”

Michael Bisping antes da luta contra Thales Leites em Glasgow.

Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Michael Bisping pode não agradar a todos e um dos motivos é por não ter medo de expressar suas opiniões sinceras. Dessa vez, o campeão do peso-médio comentou sobre o caso de doping de Jon Jones.

Em entrevista ao “MMA Fighting”, o inglês diz que “Bones” deve ser banido do UFC, após ter a contraprova do seu exame antidoping positiva:

“Se você tem um histórico de usar drogas para aumentar a performance, não tem espaço para isso. É um esporte viciante. Não é pra todo mundo. Nós não estamos tentando colocar a bola dentro da cesta, estamos tentando acabar com eles, seja por finalização ou nocaute. Não existe lugar para drogas que aumentam a performance neste esporte. ”

No último ano (2016), Jones foi suspenso também por doping dois dias antes do UFC 200 e ficou suspenso por um ano.

Para finalizar, Bisping falou sobre as confusões que Jon Jones arruma fora do octógono e refletem na sua carreira:

“Sim, fora do octógono ele tomou decisões muito, muito ruins. E infelizmente dessa vez isso não irá longe por mais tempo. Eu acho que ele está para ser suspenso por uns quatro anos. E não está longe de dizer que não existe fumaça sem fogo. Não é a primeira vez dele, então, eu acho que nós iremos ver como as coisas se resolverão, mas não está parecendo bom. Eu acho que está longe de dizer que ele manchou todo seu legado. Ele sempre será lembrado por suas incríveis performances. Quando ele entrou no UFC, foi incrível, absolutamente invencível.”

Michael Bisping lutará no UFC 217, que acontecerá dia 4 de novembro, contra Georges St-Pierre.

The post Michael Bisping: “Jon Jones deve ser banido do UFC” appeared first on MMA Space.

Source: Space

Campeão do TUF 25 é pego em exame antidoping e deixa UFC Sidney

J. Taylor (sem camisa) comemora vitória no TUF 25 (Foto: Reprodução Facebook UFC)

J. Taylor (sem camisa) comemora vitória no TUF 25 (Foto: Reprodução Facebook UFC)

O norte-americano Jesse Taylor foi pego em exame antidoping e está fora de sua luta contra Belal Muhammad, que estava marcada para o UFC Sidney do dia 18 de novembro. Nesta quarta-feira (13), a USADA divulgou que um exame do meio-médio feito em período fora de competição voltou positivo, com presença de substância proibida que não foi divulgada pela entidade.

Veja Também

Jonesluta no UFC 214 (Foto: Reprodução/Youtube/UFC)
Contraprova confirma doping de Jon Jones e carreira do lutador fica sob risco

T. Alves não luta mais no fim de semana (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)
Thiago Pitbull está fora de luta contra Mike Perry no UFC Pittsburgh

Herman feriu gravemente o dedo da mão (Foto: Reprodução/Facebook EdHerman)
Lutador do UFC sofre acidente e mostra corte profundo no dedo da mão; Imagens são fortes

Taylor venceu o The Ultimate Fighter 25, temporada do reality show que teve o campeão peso galo Cody Garbrandt e o ex-dono do cinturão da mesma categoria TJ Dillashaw como técnicos. Na final, ele venceu o brasileiro Dhiego Lima. Ambos estiveram presentes em outras edições do programa, assim como os demais competidores da 25ª temporada, que teve o nome de “Redemption”, ou redenção em português.

A USADA ainda divulgou que o norte-americano terá direito a se defender, inclusive pedindo que a amostra B seja analisada. Caso seja mesmo culpado, Taylor deverá ser suspenso por dois anos. O lutador ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso, de forma que a organização não pode divulgar a substância proibida encontrada no sistema do meio-médio.

Source: Portal da Luta

Thiago Pitbull está fora do UFC deste sábado

Brasileiro está fora do UFC deste sábado – Foto: Josh Hedges/Getty Images

Thiago Pitbull está fora da luta contra Mike Perry, que aconteceria neste sábado, em Pittsburgh, EUA, de acordo com informações do MMA Junkie. O motivo do corte do lutador brasileiro ainda não foi revelado, mas o UFC já está à procura de um novo adversário para o norte-americano.

Aos 33 anos de idade, o brasileiro Thiago Pitbull vem de vitória sobre Patrick Cotê, em abril deste ano, que serviu de recuperação dentro dos meio-médios, já que ele vinha de duas derrotas consecutivas, para Carlos Condit e Jim Miller, respectivamente.

UFC Fight Night 116

Pittsburgh, EUA

Sábado, 16 de setembro de 2017

CARD PRINCIPAL (a partir de 23h, horário de Brasília):
Peso-médio: Luke Rockhold x David Branch
Peso-meio-médio: Hector Lombard x Anthony Smith
Peso-leve: Gregor Gillespie x Jason Gonzalez
Peso-meio-médio: Kamaru Usman x Serginho Moraes
Peso-pesado: Justin Ledet x Azunna Anyanwu

CARD PRELIMINAR (a partir de 19h30, horário de Brasília):
Peso-leve: Tony Martin x Olivier Aubin-Mercier
Peso-pesado: Anthony Hamilton x Daniel Spitz
Peso-médio: Krzysztof Jotko x Uriah Hall
Peso-galo: Luke Sanders x Felipe Sertanejo
Peso-leve: Jason Saggo x Gilbert Durinho

O post Thiago Pitbull está fora do UFC deste sábado apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Comissão: luta entre Jones e Cormier no UFC 214 fica sem resultado

Luta entre Cormier (esq) e Jones (dir) ficou sem resultado (Foto: Reprodução/Facebook UFC)

Luta entre Cormier (esq) e Jones (dir) ficou sem resultado (Foto: Reprodução/Facebook UFC)

A Comissão Atlética da Califórnia (CSAC) revelou que mudou oficialmente o resultado da luta principal do UFC 214. Antes tido como nocaute no terceiro round para Jon Jones em cima de Daniel Cormier, agora o duelo fica sem resultado (No Contest). A informação foi dada pelo comissário Andy Foster ao site norte-americano MMA Fighting. A mudança veio horas após a USADA divulgar que na amostra B do exame conduzido em Jon Jones também foi encontrada uma substância proibida, a exemplo do que já havia acontecido na primeira amostra analisada pela organização.

Veja Também

Jonesluta no UFC 214 (Foto: Reprodução/Youtube/UFC)
Contraprova confirma doping de Jon Jones e carreira do lutador fica sob risco

Mysiala foi impedido de assinar com o UFC (Foto: Facebook PrzemyslawMysiala)
Escalado contra Manuwa, polonês é impedido de acertar com o UFC

T. Alves não luta mais no fim de semana (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)
Thiago Pitbull está fora de luta contra Mike Perry no UFC Pittsburgh

O UFC não se pronunciou oficialmente sobre a mudança do resultado, mas é provável que “Bones” perca o título meio-pesado conquistado em cima de Cormier. Neste cenário, o título fica vago ou o próprio DC “reconquista” o cinturão. Dana White recentemente declarou que, caso o doping de Jones fosse confirmado, então o antigo campeão voltaria a ter o título.

Jon Jones testou positivo em exame feito um dia antes do UFC 214 para a substância proibida turinabol. Em todo exame, amostras A e B são colhidas e a segunda só é analisada caso seja encontrada algum problema com a primeira. O próprio Jones pediu que a amostra B fosse analisada após o turinabol ser encontrado na A. Na noite da última terça-feira (12), a USADA confirmou que a amostra B também continha traços de turinabol.

Source: Portal da Luta

Marlon Sandro faz campanha para disputar cinturão do Pancrase em revanche contra Nazareno Malegarie: ‘Desta vez vou finalizar ou nocautear’

Aos 40 anos, Marlon Sandro garante que ainda tem muita lenha para queimar – Foto: Leonardo Fabri

Para muitos atletas a casa dos 40 anos representa o fim da carreira. Para Marlon Sandro, que completou 40 em março deste ano, parece que ela está apenas no início, embora já tenha feito 37 lutas como profissional. Além da fome pela competição, o atleta da Nova União tem um objetivo que o motiva a treinar como se fosse um iniciante: o cinturão peso-pena do Pancrase.

Marlon Sandro foi campeão do evento japonês entre 2008 e 2010, tendo que devolver o título quando assinou contrato com o Bellator. Em dezembro do ano passado, ele voltou ao evento, nocauteou o anfitrião Koyomi Matsuashima e recebeu a promessa de que seu próximo desafio seria pelo cinturão. Embalado pela rápida vitória no Shooto Brasil no último mês, Marlon Sandro cobra para que a promessa seja cumprida.

“Quando eu nocauteei na minha última luta no Pancrase o presidente do evento veio falar comigo e disse que me daria a chance de lutar pelo cinturão. Vai fazer um ano e até agora essa oportunidade ainda não apareceu. Estou acostumado a lutar no Japão, onde me sinto em casa, então quero retomar o cinturão, que tive que devolver quando saí para o Bellator. Agora que voltei, acho que mereço a chance de lutar por ele novamente”, explicou o brasileiro, que caso tenha sucesso na campanha, deverá enfrentar o argentino radicado no Brasil Nazareno Malegarie, atual campeão do Pancrase. “Não quero lutar só porque é o Malegarie, eu quero porque ele tem está com o cinturão. E ele já está falando muito. Quero que ele saiba que eu vou pegar ele de novo, mas desta vez não vai ser por pontos, eu vou finalizar ou nocautear”.

Marlon Sandro e Nazareno Malegarie se enfrentaram em julho de 2011, pela 47ª edição do Bellator. O brasileiro levou a melhor por decisão unânime depois de três rounds de luta. O possível segundo capítulo deste confronto já está começando a ser escrito através das redes sociais, onde os pesos-penas já começaram a se provocar. Confira na imagem acima.

Veja abaixo o bate-papo completo com Marlon Sandro, que também falou da emoção de ter vencido na luta principal do Shooto Brasil na inauguração da Arena da Nova União e cobrou a Confederação Brasileira de Jiu-Jítsu por não ter regularizado a sua carteirinha, o impossibilitando de competir em eventos da modalidade.

Em sua última luta Marlon Sandro, “O Gladiador”, entrou para lutar acompanhado de seus mascotes – Foto: Leonardo Fabri

PVT: Você finalizou o Diego Akita na sua última luta, pelo Shooto Brasil, na Arena Upper, que estava lotada de familiares, amigos e companheiros. Conta para gente o que passou pela sua cabeça nesse momento marcante.

Marlon Sandro: Lutar no Shooto foi uma responsabilidade enorme. Além de ser a minha casa, por eu estar ali com a minha galera, eu tinha a responsabilidade de ganhar… Imagina eu, que dou tantos conselhos para uma molecada que estava lá, fazer uma luta feia… E eu lutei contra um atleta que é muito duro, um cara renomado, que quem acompanha o MMA conhece muito bem. Foi rápido, mas não foi fácil. Eu tinha que mostrar meu trabalho ali, mostrar o que funciona.

Além disso, a minha mãe estava lá, e ela nunca havia visto a minha luta. Ela sempre fica nervosa. Na verdade ela já estava nervosa no dia da pesagem. Passei na casa dela para pegar minha comida e ela estava muito nervosa, se tremendo toda, então eu estava mais pensando na minha mãe do que na própria luta. Ainda bem que eu estava de máscara quando entrei, porque eu chorei de emoção ao ver meus filhos entrando comigo, de escutar a música do “Coração Valente”, que me inspira muito, me deixa como um verdadeiro guerreiro. Realmente eu estava feliz, contente por estar trabalhando.

PVT: Agora você está fazendo uma campanha forte nas redes sociais para disputar o cinturão do Bellator. Explica isso para gente.

Marlon Sandro: Quando eu nocauteei na minha última luta no Pancrase o presidente do evento veio falar comigo e disse que me daria a chance de lutar pelo cinturão. Vai fazer um ano e até agora essa oportunidade ainda não apareceu. Estou acostumado a lutar no Japão, onde me sinto em casa, então quero retomar o cinturão, que tive que devolver quando saí para o Bellator. Agora que voltei, acho que mereço a chance de lutar por ele novamente.

Marlon Sandro e Nazareno Malegarie se enfrentaram em 2011 pelo Bellator – Foto: Sherdog.com

PVT: Curiosamente o atual campeão é o Nazareno Malegarie. Vocês já lutaram uma vez, existe uma história, então é um duelo que pode ser interessante para um evento.

Marlon Sandro: Não quero lutar só porque é o Malegarie, eu quero porque ele tem está com o cinturão. E ele já está falando muito. Quero que ele saiba que eu vou pegar ele de novo, mas desta vez não vai ser por pontos, eu vou finalizar ou nocautear.

PVT: Você está com 40 anos. Tem lenha para queimar até quando?

Marlon Sandro: Não ligo muito para a minha idade, não. Tenho 40 anos, mas tenho disposição de um menino ainda, me sinto um garoto. Muitos não sabem, mas até o Dedé mesmo falou que acreditava que eu ia lutar só até os 40, e já vou passar para mais um ano e estou aqui. Estou com um nutrólogo, Luís Osório, e pelos exames que eu fiz, ele disse que eu tenho muita lenha para queimar, que ainda estou um garoto. Estou acreditando nos médicos, faço preparação física na CDPD com o Orlando Folhes. Lógico, tudo feito direito, nada feito igual a um louco, até a minha alimentação durante os camps, o que eu não fazia antigamente, estou controlando. Não penso na minha idade… Por mim, pode colocar um garoto de 18 anos que eu vou sair na porrada do mesmo jeito, a experiência vai contar. Na verdade eu estreei velho já, com 28 anos, quase 29, então não esquento a minha cabeça com isso. Sempre fui atleta, desde os 17 anos eu treino… Treinava capoeira e sempre treinei Jiu-Jítsu. Por eu ter ficado um bom tempo sem lutar no Brasil, muita gente pensou que eu tinha me aposentado. Não me aposentei, não, galera. Tenho muita coisa para melhorar, sei que tenho capacidade para isso, minha idade não vai pesar, é até melhor pela experiência. Lógico, respeitando os limites do nosso corpo, mas sabendo trabalhar direitinho a gente consegue chegar lá e ganhar o cinturão do Pancrase contra o Malegarie ou contra qualquer outro.

PVT: Mesmo sem previsão para pendurar as luvas, você já tem planos para depois que isso acontecer: O próprio Dedé aponta você como um dos substitutos dele à frente da equipe, além de você ser corner de vários companheiros de treino.

Marlon Sandro: Ainda não sei o que vou fazer quando me aposentar, mas que eu seja um grande empresário, que eu ganhe bastante dinheiro, porque com a luta eu não estou ganhando, não (risos). Eu gosto de ficar no corner, gosto de ficar ajudando a galera, a galera tem confiança em mim. Sei que não faço milagre, mas uma das coisas que eu tenho é passar confiança, e quando você passa confiança para a pessoa, você tem crédito para ser corner, tanto que faço corner do Aldo, do Hacran, do Thales, do Leo Santos… Como sou corner de grandes nomes do MMA do mundo, acredito que eu tenho capacidade de falar com uma pessoa que está começando. Estou construindo essa carreira também, lógico que tenho muita coisa para aprender, a gente nunca sabe tudo, mas tenho consciência de que eu posso ajudar todo mundo.

PVT: Seu próximo desafio agora é uma luta de Boxe na praia contra seu amigo de longa data Aloísio Dado. O que a galera pode esperar, além de muito calor neste inverno carioca?

Marlon Sandro: Já lutei o estadual de Boxe, treino Boxe há muito tempo. Vou lutar com um cara que é meu amigo, que eu gosto muito, que eu sempre converso. Vai ser uma luta normal, a porrada vai comer do mesmo jeito. E claro, quando acabar, a amizade vai continuar do mesmo jeito.

Marlon Sandro usou o Jiu-Jítsu para finalizar Diego Akita em sua última luta – Foto: Leonardo Fabri

PVT: Você é oriundo do Jiu-Jítsu, já disse que gostaria de se manter na ativa competindo no tatame. Por que não está conseguindo?

Marlon Sandro: Aceitei essa luta de Boxe na praia para me manter ativo, mas a ideia era lutar um campeonato de Jiu-Jítsu, mas não consegui. Eu também pensei em lutar o brasileiro sem quimono, mas estou tendo um problema com a federação. Não sei o que está acontecendo, mas eles não estão reconhecendo a minha carteirinha. Acho isso uma injustiça. Eu não surgi do nada, eu luto há muito tempo, represento a bandeira do Jiu-Jítsu no MMA, e não é me favorecer, me beneficiar, eu quero o reconhecimento, o meu currículo fala por si, eu não preciso provar muita coisa para eles. Tenho fotos comprovando, diplomas… Eu quero só a minha carteirinha da CBJJ para poder lutar, quero competir no Jiu-Jítsu.

O post Marlon Sandro faz campanha para disputar cinturão do Pancrase em revanche contra Nazareno Malegarie: ‘Desta vez vou finalizar ou nocautear’ apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Contraprova confirma doping de Jon Jones

Foto: Ethan Miller/AFP

Foto: Ethan Miller/AFP

Não teve jeito. O resultado da contraprova do exame antidoping de Jon Jones repetiu o resultado: positivo para turinabol, substância utilizada para ganhar massa muscular. A informação foi primeiramente divulgada pela “ESPN” americana.

Jon Jones foi flagrado em exame realizado no dia anterior da luta contra Daniel Cormier, no UFC 214, em julho. Na ocasião, “Bones” venceu o seu velho rival e conquistou o cinturão da categoria dos meio-pesados. O lutador garante que é inocente e busca explicações para entender o que aconteceu exatamente.

Não é a primeira vez que doping é pauta na polêmica carreira de Jon Jones. Nos últimos dois anos, o atleta americano também foi flagrado e cumpriu suspensões. Por enquanto, o Ultimate ainda não se pronunciou sobre como fica o posto de campeão da divisão e a vitória sobre Cormier ainda não foi transformada em luta sem resultado (No Contest).

The post Contraprova confirma doping de Jon Jones appeared first on MMA Space.

Source: Space

Thiago Pitbull está fora de luta contra Mike Perry no UFC Pittsburgh

T. Alves não luta mais no fim de semana (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)

T. Alves não luta mais no fim de semana (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)

O brasileiro Thiago Alves não irá mais lutar neste fim de semana. Inicialmente com duelo marcado contra Mike Perry para o UFC Pittsburgh do próximo sábado (16), Pitbull foi obrigado a deixar o card do evento, segundo informações do site norte-americano MMA Junkie. Um substituto está sendo procurado pela organização do Ultimate.

Veja Também

Duelo acontecerá dia 7 de outubro (Foto: Reprodução/Twitter UFCEurope)
Duelo entre Demetrious Johnson e Ray Borg é confirmado no UFC 216

Munhoz vai lutar dia 28 de outubro (Foto: Reprodução/Twitter/UFCBrasil)
Pedro Munhoz enfrenta Rob Font no UFC São Paulo, em outubro

Mysiala foi impedido de assinar com o UFC (Foto: Facebook PrzemyslawMysiala)
Escalado contra Manuwa, polonês é impedido de acertar com o UFC

A razão que obrigou Alves a desmarcar a luta com Perry não foi divulgada, mas pode ter relação com a devastação causada pelo furacão Irma. O brasileiro mora e treina na Flórida, onde o fenômeno natural causou mais estragos e estaria tendo problemas para deixar o estado rumo a Pittsburgh. Ex-campeão peso médio, Luke Rockhold também treinou na Flórida para a luta com David Branch, que será a principal do evento, e viajou para Pittsburgh há duas semanas, ao contrário de Pitbull, que chegou a dizer que não via necessidade em viajar antes.

Além de Rockhold x Branch, o UFC Pittsburgh terá Hector Lombard enfrentando Anthony Smith, além de três brasileiros lutando: o peso meio-médio Serginho Moraes mede forças com o ex-campeão do TUF Kamaru Usman, enquanto Felipe Sertanejo pega Luke Sanders em combate válido pelo peso galo. Na primeira luta da noite, Gilbert Durinho enfrenta Jason Saggo pelos leves.

Source: Portal da Luta

Escalado contra Manuwa, polonês é impedido de acertar com o UFC

Mysiala foi impedido de assinar com o UFC (Foto: Facebook PrzemyslawMysiala)

Mysiala foi impedido de assinar com o UFC (Foto: Facebook PrzemyslawMysiala)

Menos de 24h após ser anunciado como adversário de Jimi Manuwa no UFC Polônia, evento agendado para o dia 21 outubro, o peso meio-pesado Przemyslaw Mysiala não vai mais assinar com o Ultimate, cancelando automaticamente o duelo. O lutador, que havia acertado verbalmente sua contratação a companhia presidida por Dana White, foi impedido de rescindir seu contrato com o ACB, organização europeia de MMA.

Veja Também

Duelo acontecerá dia 7 de outubro (Foto: Reprodução/Twitter UFCEurope)
Duelo entre Demetrious Johnson e Ray Borg é confirmado no UFC 216

Herman feriu gravemente o dedo da mão (Foto: Reprodução/Facebook EdHerman)
Lutador do UFC sofre acidente e mostra corte profundo no dedo da mão; Imagens são fortes

Ainda não foi anunciado se Manuwa também será retirado do card, mas a tendência é que ele ganhe um novo oponente para a data. Aos 37 anos, o inglês vem de um duro revés diante de Volkan Ozdemir no UFC 214, em julho passado, quando foi nocauteado em apenas 42 segundos, tendo interrompida uma sequência de duas vitórias consecutivas, ambas por nocaute. Número 5 no ranking, ele soma nove lutas na companhia, sendo seis resultados positivos e três negativos.

Mysiala vem de cinco triunfos seguidos, o mais recente contra o brasileiro Wallyson Carvalho no ACB 63, em julho deste ano. Ao todo, o europeu tem um cartel profissional com 22 vitórias, nove derrotas e um empate.

Source: Portal da Luta

Grande festa marca 75 anos da academia Fadda de Jiu-Jitsu e valorização do Jiu-Jitsu Brasileiro

O último sábado (9) estará na historia do Jiu-Jitsu nacional. Realizado no Clube de Oficiais da Vila Militar, no Rio de Janeiro, sob o comando do Grande Mestre Hélio Fadda e a organização do professor Alexandre Paiva, faixa-preta 6º grau, aconteceu a comemoração aos 75 anos de uma das equipes mais tradicionais da história da arte suave, a Academia Fadda.

Convidados especiais marcaram presença na festa, como os Grandes Mestres João Alberto Barreto, Wilson Mattos, Luiz Carlos Guedes, que é presidente e vice da Associação Brasileira dos Mestres de Jiu-Jitsu, Nilton Pereira, Izélia Fadda, João Rezende, Rogério Gavazza, presidente da FJJD-Rio, e tantos outros mestres, professores e atletas, que tiveram a oportunidade de testemunhar essa homenagem à Família Fadda de Jiu-Jitsu e ao saudoso GM Osvaldo Baptista Fadda.

Fato marcante também foi o anúncio da reabertura da Academia Fadda, em Bento Ribeiro, Zona Norte do Rio, no mesmo prédio onde funcionou por um longo período e formou dezenas de professores e atualmente mestres de Jiu-Jitsu. Outro ponto importante, foi a decisão histórica, levantada pelo mestre Sylvio Behring (presidente da CBJJD), de que, a partir desse momento, o nosso Jiu-Jitsu deixa de ser anunciado como “Brazilian Jiu-Jitsu”, em território nacional, passando a ser apresentado como “Jiu-Jitsu Brasileiro”.

Source: Tatame