Michael Bisping defende ‘expulsão’ de Jon Jones do MMA: ‘Doping não tem lugar nesse esporte’

O novo caso de doping envolvendo Jon Jones após seu duelo contra Daniel Cormier, em julho, pelo UFC 214, segue repercutindo bastante no mundo do MMA. Na última terça-feira (13), após a divulgação de que a contraprova do primeiro teste confirmou o resultado positivo para a substância proibida turinabol, utilizada para ganho de massa muscular, foi informado também que a vitória de “Bones” sobre “DC” foi anulada para “No Contest” (Luta sem Resultado). Além disso, o Ultimate, em comunicado, oficializou a volta do cinturão meio-pesado para Cormier.

Diante de tantas atualizações sobre mais um caso de doping e a retirada do cinturão de Jones, muitos especialistas, fãs e até mesmo lutadores tomam a liberdade de comentar sobre os últimos acontecimentos. Atual campeão peso-médio da organização, Michael Bisping se pronunciou e, em declaração à série digital “SI Now”, afirmou que Jon Jones deveria ser “expulso” do MMA após mais uma falha em exame antidoping.

“Eu acredito que sim (sobre Jones ser banido do esporte). Se você tem o histórico de tomar drogas que melhoram o desempenho, não tem espaço para isso. É um esporte viciante. Não é para todo mundo. Não estamos tentando colocar uma bola em uma cesta, estamos tentando acabar com nossos oponentes, seja por finalização ou os nocauteando. Drogas que aumentam o desempenho não têm espaço nesse esporte”, disparou Bisping, que ressaltou o histórico de Jones e o que pode acontecer após mais um polêmico caso envolvendo o lutador.

“Fora do octógono, ele (Jon Jones) tomou decisões muito, muito ruins. E infelizmente, a última (novo caso de doping) não vai desaparecer por um bom tempo. Acho que ele deve sofrer uma suspensão de 4 anos. É justo dizer que não há fumaça sem fogo. Não foi a primeira vez e acho que devemos ver como esse assunto vai se desenrolar, mas não parece bom. Eu acho que, definitivamente, ele manchou o legado dele. Ele sempre vai ser lembrado pelas performances incríveis que apresentou. Quando ele entrou no UFC, ele foi inacreditável, absolutamente invencível”, concluiu.

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *