Preguiça exalta preparação e o alto nível do ADCC: ‘Treinei muito pra levar o ouro’

Por Mateus Machado

Vice-campeão no ADCC 2015, realizado em São Paulo, Felipe Preguiça só foi derrotado pelo multicampeão Rodolfo Vieira, que saiu vencedor na decisão dos árbitros após 40 minutos de uma verdadeira batalha. Agora, para a edição de 2017 do maior campeonato de luta agarrada do mundo, que será realizada neste final de semana (23 e 24), em Espoo, na Finlândia, a cria da Gracie Barra promete ir ainda mais firme na busca pelo ouro.

Preguiça vai entrar em ação na categoria até 99kg, que conta com outros nomes de peso como Mahamed Aly, Yuri Simões, João Assis, Rafael Lovato Jr, entre outros. Em entrevista exclusiva à TATAME, Felipe falou sobre o alto nível de disputa do ADCC, no entanto, preferiu não citar possíveis nomes que, por ventura, pode enfrentar na disputa pelo título.

“Acho que todas as categorias estão muito difíceis. O ADCC, por ter menos categorias, acaba juntando muitos atletas de peso na mesma divisão, e não só a minha, mas todas as categorias estão bem difíceis. É difícil falar alguns nomes específicos da divisão, porque são muitos, é uma galera muito boa. É chegar lá, fazer o trabalho e torcer para dar tudo certo”.

Confira outros trechos da entrevista com Felipe Preguiça:

– Preparação para buscar o título no ADCC 2017

A preparação foi a melhor possível. Treinei muito para esse campeonato e estou muito preparado, bem confiante para conquistar esse título. Quero muito ganhar o ouro do ADCC.

– Diferença das regras para outros campeonatos

As regras do ADCC são diferentes, né? Pode aplicar chave de calcanhar, cruzada de perna, bate-estaca, e também a regra em si, de no início não valer ponto e depois, quem puxar para a guarda, toma punição. As regras são diferentes e o treinamento para o ADCC também é diferente, por conta disso. Treinei muito isso… Chave de calcanhar, cruzada de joelho, quedas, então, eu praticamente não coloquei o quimono nos últimos dois meses. Para o ADCC você precisa estar explosivo e com o gás muito bom, porque tem luta que pode durar até 40 minutos. Tentei focar nisso e acho que fiz uma boa preparação.

– O que procurou fazer de diferente na sua preparação

Na verdade, eu não me preocupei em mudar o meu jogo sem quimono. Acho que o jogo sem quimono de todo mundo é um pouco diferente, precisa dar uma adaptada em relação ao jogo de quimono, porque não tem muita pegada, então acaba mudando um pouco a técnica. O que eu treinei de mais diferente foi isso mesmo, a cruzada de perna, chave de calcanhar, muitas quedas… É o que, geralmente, a gente não treina para outros campeonatos, da IBJJF e UAEJJF, mas para o ADCC, precisa estar bem afiado, com certeza.

Felipe Preguiça é um dos favoritos para ganhar o ouro na categoria até 99kg (Foto: Reprodução)
Felipe Preguiça é um dos favoritos para ganhar o ouro na categoria até 99kg do ADCC (Foto reprodução)

– Próximos planos no Jiu-Jitsu depois do ADCC 2017

Esse ano eu ainda vou lutar pelo ACB JJ, em dezembro, no GP sem quimono. Eu ganhei o GP de quimono esse ano, agora vai ter o No-Gi. Vou dar uma descansada depois do ADCC, umas duas semanas, e depois já vou começar a treinar para esse GP do ACB. Depois disso, é só focar no ano que vem. Vou treinar muito para 2018 e pretendo chegar com tudo.

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *