Léo Vieira analisa superluta no ADCC contra Sonnen e foco de Buchecha no absoluto: ‘Está faminto por esse título’

Por Diogo Santarém

Bicampeão do ADCC nas edições de 2003 e 2005, Léo Vieira é mais um nome de destaque confirmado para a edição 2017 do torneio, que será realizado neste final de semana, na Finlândia. Inicialmente, o líder da CheckMat entraria em ação na categoria até 66kg, no entanto, de última hora, foi chamado para substituir Frank Mir e e agora terá pela frente o polêmico Chael Sonnen em uma das superlutas da competição.

Em entrevista exclusiva à TATAME, Leozinho fez uma análise da superluta contra Sonnen. O brasileiro revelou que não há segredos para o duelo, e citou a regra da competição para a realização de um duelo interessante contra o falastrão americano.

“Não há segredos para essa luta… O Sonnen não vai ‘berimbolar’, assim como eu não vou dar ‘suplê’. A regra é imparcial para as modalidades, o que deixa o duelo interessante, mas estou treinado e apto a estar confortável em toda situação de luta”, analisou.

– Como foi a preparação para o ADCC?

A preparação para essa edição do ADCC foi muito boa, apesar da corrida com o novo prédio da Checkmat HQ. Me sinto pronto para a competição.

– O que muda para um torneio com regras atípicas?

As Aulas de Jiu-Jitsu e No-Gi sempre fizeram parte da rotina e dos horários das minhas aulas, e as regras, apesar de diferentes, são uma das adaptações que temos, mas não muda muito o treinamento. É o mesmo Jiu-Jitsu, apenas com objetivos e regras diferentes.

– Últimos dias de treino até a semana do evento

Foram dias de família, professor e depois competidor. Apesar de gostar de competir, eu adoro ensinar e amo minha família e a vida que temos juntos. Sabendo nossos objetivos de vida, fica fácil focar e priorizar nossas atividades diárias.

– Saída da divisão até 66kg de última hora e superluta contra Chael Sonnen

A Única mudança em relação a isso aconteceu com os meus sparrings. O que antes eram adolescentes e ‘berimbolistas’, depois se tornaram “wrestlers” pesados.

– Sobre o duelo, qual a estratégia para derrotar um cara mais pesado? Com quantos kgs você deve chegar para a luta?

Tenho luta em breve na categoria até 65kg, mas quero estar com 75kg pra essa luta (contra Chael Sonnen). Não sou tão novo e o peso vai ajudar a segurar o impacto.

– O que você conhecer do jogo dele? Quais analisa como pontos fortes e fracos?

Não há segredos para essa luta… Sonnen não vai ‘berimbolar’, assim como eu não vou dar ‘suplê’. A regra é imparcial para as modalidades, o que deixa o duelo interessante, mas estou treinado e apto a estar confortável em toda situação de luta

– Lado provocador de Chael Sonnen

No MMA, você deve ser um personagem. Você tem uma mídia e um púbico comprando um tipo de perfil de lutador, e falar demais ajuda no seu ‘business’. Jiu-Jitsu é respeito e orgulho… Falar demais aqui te dá uma péssima reputação e nosso púbico não compra essa ideia. Também acredito que o Sonnen não seja o que ele vende, pois assisti o TUF e vi um tipo de treinador que mostrou muito sua natureza. Mas não sou daqueles que se impressiona com palavras. Sempre fui o menor nos grupos que andei, o bulliyng sempre fez parte da minha rotina e nunca alterou minha ações.

 

– Falando sobre o Buchecha, como ele chega para o torneio?

O Buchecha vem de uma série de competições este ano. Competiu tudo desde o início do ano, sem descanso, então fizemos apenas adaptações de jogo e estratégia, pois condicionado ele já estava. O mais importante é que ele está faminto pelo absoluto deste ano, como nunca esteve por outro título

– Por fim, em relação à sua categoria, quem acha que são os nomes que largam como favoritos?

Aconteceram muitas baixas e nem sei quem está na categoria agora, mas o (Rubens) Cobrinha, seguido do (Augusto) Tanquinho são os nomes que me veem a cabeça, apesar de que o ADCC é a competição em que mais se descobre e lança novos campeões.

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *