Wanderlei mira nova luta no Bellator e avisa: “Quero sair na mão”

Após tantas lutas histórias, Wanderlei Silva segue treinando para novos desafios e agora também vem atuando como um embaixador do MMA. Segundo ele, sua ideia é ajudar a disseminar o esporte Brasil afora. Em entrevista exclusiva ao PVT, o ex-campeão do Pride falou sobre a atual fase que está vivendo e garantiu que quer continuar com os grandes desafios dentro do cage.

O que você tem feito desde sua última luta com o Chael Sonnen? Há planos de continuar lutando?

Estou treinando. Fazendo manutenção e estou focado em me manter bem, com uma atividade de treino muito boa. Eu quero fazer grandes apresentações, com caras de nomes, em eventos grandes para que a gente consiga chamar a atenção do povo. Na minha última luta consegui esse objetivo, que era de conseguir o maior número de pessoas possíveis, e batemos o recorde com a maior audiência da história do Bellator. E isso me deixou muito feliz. Muita gente que não falava de luta, no dia seguinte estava falando da minha luta e fiquei muito feliz. Esse é meu foco.

E quem seriam os possíveis adversários que você enfrentaria numa próxima luta?

Tem vários que poderiam ser. Um Quinton Jackson, um Dan Henderson, um Vitor Belfort… Há vários que poderiam ser um bom adversário e fazer uma luta boa. Mas eu queria pegar um cara de pé, que aceitasse sair na mão. Queria me testar. Eu queria dar knockdown, receber knockdown, e isso não aconteceu na minha última luta. Ele só queria saber de ficar agarrando. Eu queria pegar um trocador, e tenho certeza que assim seria um show.

Wanderlei perdeu para Sonnen na decisão dos jurados

Você morou um bom tempo em Las Vegas, mas agora está de volta ao Brasil. Como tem sido essa volta para Curitiba?

A volta ao Brasil tem sido a melhor possível. Neste exato momento estou treinando com meu filho. Estou muito feliz de estar aqui. O Brasil está passando por um momento difícil e este é um momento de nos unirmos. Estou aqui em Curitiba, mas tenho viajado o Brasil todo. Estive no Maranhão, depois fui promover o MMA Experience em Porto Alegre. Eu quero virar tipo um embaixador, tentar promover todos os eventos do Brasil. Quero colocar meu nome a disposição de todos os promotores. Quando vou numa cidade para um evento, consigo promover os eventos, dou entrevistas, etc. Esse é meu foco. Estou fazendo um trabalho de divulgação do MMA, dar uma força pra essa galera nova. Quero que outros tenham a chance que eu tive.

E com quem você está treinando?

Tenho treinado com o Dida lá na Evolução. O treino lá realmente é muito duro. Vou contar uma história pra você que nunca contei. Era uma quarta-feira e seria meu ultimo sparring antes da luta com o Sonnen. Eu ia viajar no sábado pra lutar no outro sábado. O Dida me falou que era pra ser um sparring muito forte na academia, mas não era pra mim, era pra outra galera que estava treinando. Eu peguei um garotão lá e levei pro cage, começamos a treinar e eu quase nocauteei. No final do primeiro round ele me acertou uma bomba. No segundo round o gurizão foi melhor. E no terceiro round ele me nocauteou. Levantei saindo meio de lado, fazia tempo que não tinha essa sensação, e só de raiva fiz mais dois rounds com ele. Fizemos um total de cinco rounds. Cheguei em casa e minha mulher perguntou o que tinha acontecido, aí disse que tava treinando e ela me mandou ir no hospital porque eu tinha quebrado meu nariz. Fiz uma ressonância e deu que o nariz estava quebrado mesmo. Fui numa médica amiga nossa e ela colocou meu nariz no lugar. O problema era que se o pessoal da Comissão Atlética descobrisse eu não poderia lutar. Mas coloquei no lugar, passei nos testes e estava apto a lutar. Então quebrei meu nariz faltando dez dias pra luta. Aí descobri uma coisa: nariz não serve pra nada mesmo, só foi feito pra bater (risos).

Pra terminar, como estão os planos para a sua biografia? Vai sair mesmo?

Vai sim. No início do ano que vem vou lançar minha biografia. Estou terminando de escrever. Vou contar tudo sobre minha carreira, bastidores das lutas, do Pride, do UFC, do TUF, etc. E mais: vou contar tudo que sei dos meus amigos. Todo o pessoal que um dia esteve com o Silva vou contar o que sei de vocês (risos). Espero que gostem dessa leitura e que essa biografia sirva de inspiração para todos e que no futuro surja um novo Wanderlei Silva. Um abraço pra galera do PVT, vocês moram no meu coração. Obrigado pela torcida e vamos incentivar nossa galera. Brasil acima de tudo e abaixo de Deus. Um abraço!

O post Wanderlei mira nova luta no Bellator e avisa: “Quero sair na mão” apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Invicto no MMA, Léo Leite confirma acerto com o Bellator e comenta: ‘Evento que mais cresce no mundo’

Segundo informações site do MMA Junkie e confirmadas pelo próprio Léo Leite nas redes sociais, o brasileiro é o mais novo integrante do Bellator. O meio-pesado está invicto em sua carreira no MMA e registra dez vitórias, além de cinturões do Legacy. Vale frisar que o Bellator vem crescendo no cenário internacional, com a aquisição de nomes consagrados.

Faixa-preta de Jiu-Jitsu e Judô, Léo Leite lutou pela última vez em novembro de 2016, pelo Fight 2 Night, evento que é capitaneado pelo ator e empresário Bruno Gagliasso. Na ocasião, o lutador de 39 anos venceu Moisés Rimbon por decisão majoritária. Em sua conta no Instagram, o brasileiro comemorou o acerto com o Bellator com uma mensagem.

“Agora é oficial. Estou muito feliz em anunciar que agora faço parte do evento que mais cresce no mundo. Sou lutador do Bellator”, postou o experiente lutador na rede social.

Source: Tatame

Lucas Hulk, Igor Silva, Nathiely Jesus e Ana Carolina se destacam no UAEJJF Grand Slam de Los Angeles

No último sábado (23), aconteceu o primeiro dia de disputas do Abu Dhabi Grand Slam de Los Angeles, nos Estados Unidos. Na segunda etapa do ranking, foram travadas diversas batalhas no LA Convention Center pela medalha de ouro, além dos pontos no ranking e, também, a boa premiação financeira. Ao todo, a UAEJJF irá distribuir US$ 125 mil entre os vencedores nos dois dias de evento, que terá embates com e sem quimono.

Na faixa preta, pela divisão até 94kg, Lucas Hulk garantiu a medalha dourada ao vencer Adam Wardziński por 2 a 0 nas vantagens. Já na categoria até 110kg, dois lutadores da GFTeam travaram uma batalha acirrada pelo primeiro lugar do pódio, que ficou com Igor Silva ao superar Max Gimenis por 8 a 6 nos pontos na decisão.

O casca-grossa Renato Canuto ficou com o título na categoria até 77kg, ao derrotar Francisco Iturralde por 8 a 2 nos pontos. Em luta equilibrada, Victor Silvério conquistou o ouro sobre Diego Dias, por 1 a 0 nas vantagens, na divisão até 85kg. Já no duelo entre os atletas da Cícero Costha pela categoria até 62kg, João Miyao foi campeão ao vencer Hiago George por 1 a 0 nas vantagens, somando mais um título ao seu currículo.

Ainda no masculino, José Lima venceu Rodinei Barbosa e ficou com a medalha dourada após a decisão dos árbitros, em um confronto acirrado na divisão até 56kg, e Thiago Macedo foi campeão da categoria até 69kg, ao vencer Biran Machena por 2 a 0 nos pontos.

Nathiely e Ana Carolina brilham no feminino

Entre as mulheres, nas faixas-marrom/preta, Nathiely Jesus finalizou Cláudia do Val na decisão da categoria até 90kg e conquistou o primeiro lugar do pódio. Irmã de Rodolfo Vieira, Ana Carolina Vieira segue brilhando no Jiu-Jitsu e se tornou campeã na divisão até 70kg, ao derrotar Jessica Cristiana por 6 a 0 nos pontos em luta movimentada.

Nathiely Jesus faturou a medalha dourada ao finalizar Cláudia do Val na final (Foto UAEJJF)

A casca-grossa Luiza Monteiro bateu Nathalie Ribeiro por 1 a 0 nas vantagens e ficou com o título na divisão até 62kg. Amanda Monteiro, por sua vez, fez 2 a 0 nos pontos em Gabrielle McComb para garantir a medalha dourada na categoria até 55kg. Faixa-marrom, Mayssa Bastos repetiu o feito da etapa de Tóquio e ficou com o título até 49kg, ao finalizar Rita Reis com um estrangulamento, garantindo assim a sua “dobradinha”.

Confira os resultados completos (com quimono) abaixo:

– Masculino adulto faixa-preta
Até 56kg: José Lima derrotou Rodinei Barbosa na decisão dos árbitros
Até 62kg: João Miyao derrotou Hiago George por 1 a 0 nas vantagens
Até 69kg: Thiago Macedo derrotou Brian Mahecha por 2 a 0 nos pontos
Até 77kg: Renato Canuto derrotou Francisco Iturralde por 8 a 2 nos pontos
Até 85kg: Victor Silvério derrotou Diego Dias por 1 a 0 nas vantagens
Até 94kg: Lucas Barbosa derrotou Adam Wardziński por 2 a 0 nas vantagens
Até 110kg: Igor Silva derrotou Max Gimenis por 8 a 6 nos pontos

– Feminino adulto faixas-marrom/preta
Até 49kg: Mayssa Bastos finalizou Rita Reis com um estrangulamento
Até 55kg: Amanda Monteiro derrotou Gabrielle McComb por 2 a 0 nos pontos
Até 62kg: Luiza Monteiro derrotou Nathalie Ribeiro por 1 a 0 nas vantagens
Até 70kg: Ana Carolina Vieira derrotou Jéssica Cristiana por 6 a 0 nos pontos
Até 90kg: Nathiely Jesus finalizou Cléudia do Val com uma chave de perna

Source: Tatame

Preguiça derrota Gordon Ryan e conquista o absoluto do ADCC; Sonnen bate Léo Vieira

A reta final do ADCC 2017, realizado em Espoo, na Finlândia, reservou surpresas para os fãs. Neste domingo (24), após serem definidos os campeões por peso, o absoluto veio com tudo. E com uma campanha espetacular, Felipe Preguiça sagrou-se o grande vencedor ao superar Gordon Ryan na decisão por 6 a 0 nos pontos. Antes do absoluto, na última superluta do evento, outra surpresa, com o triunfo de Chael Sonnen sobre Léo Vieira.

Chael Sonnen segura Leozinho e vence superluta

Na última superluta deste ano, Léo Vieira encarou Chael Sonnen, e apesar da diferença de peso, era tido como favorito antes da disputa. Na hora da ação, porém, o lutador de MMA soube conter o ímpeto de Leozinho e, após 15 minutos, saiu vencedor pelos árbitros.

Gordon brilha no absoluto, mas para em Preguiça

Antes de chegarem na final do absoluto, Preguiça e Gordon Ryan realizaram grandes campanhas. O brasileiro superou Celsinho Venícius e Victor Honório por pontos, além de finalizar o favorito Marcus Buchecha na semifinal. Gordon, por sua vez, emplacou três finalizações, deixando para trás Roberto Cyborg, Craig Jones e Mahamed Aly.

Na final, entretanto, pesou a experiência de Preguiça. Apesar da pressão do americano – principal surpresa na edição deste ano -, o faixa-preta da Gracie Barra BH soube conter o ímpeto de Gordon e, após pegar as costas, anotou 6 a 0 nos pontos para sair com o ouro.

Aly fez bonito, sendo superado apenas por Gordon nas semis e Buchecha (Foto reprodução FloGrappling)

Confira os resultados completos do absoluto:

– Oitavas de final
Victor Honório derrotou Arman Zhanpeisov por 3 a 0 nos pontos
Felipe Preguiça derrotou Celsinho Venícius por 6 a 0 nos pontos
Xande Ribeiro finalizou Tero Pyylampi
Marcus Buchecha derrotou Mike Perez por 0 a 1 nas punições
Dillon Danis finalizou Yukiyasu Ozawa
Gordon Ryan finalizou Roberto Cyborg
Craig Jones finalizou Chael Sonnen

– Quartas de final
Felipe Preguiça derrotou Victor Honório por 15 a 0 nos pontos
Marcus Buchecha derrotou Xande Ribeiro por 3 a 0 nos pontos
Mahamed Aly derrotou Dillon Danis por 0 a 1 nas punições
Gordon Ryan finalizou Craig Jones

– Semifinal
Felipe Preguiça finalizou Marcus Buchecha com um mata-leão
Gordon Ryan finalizou Mahamed Aly com um leglock

– Terceiro lugar
Marcus Buchecha finalizou Mahamed Aly

– Final
Felipe Preguiça derrotou Gordon Ryan por 6 a 0 nos pontos

Superluta:

Chael Sonnen derrotou Léo Vieira na decisão dos árbitros

Source: Tatame

Tricampeões, Cobrinha e Gabi ‘lideram’ os títulos por peso; Renzo derrota Kikuta

Com dois tricampeonatos – Gabi Garcia e Rubens Charles Cobrinha -, dois bicampeões – Yuri Simões e Marcus Buchecha – e algumas surpresas, foram definidos os campeões por peso do ADCC 2017, que após muitas emoções no primeiro dia, sábado (23), se encerra neste domingo (24), em Espoo, na Finlândia. Antes das decisões, porém, Renzo Gracie derrotou Sanae Kikuta, mais uma vez, em revanche da luta de 1998 pelo PRIDE.

Revanche abre o show antes das finais

Quase 20 anos depois, Renzo Gracie e Sanae Kikuta se encontraram novamente, desta vez para um duelo de grappling no ADCC. O resultado, porém, foi o mesmo do primeiro combate entre eles, pelo PRIDE: vitória do brasileiro. Após 0 a 0 nos pontos em luta pegada, o Gracie sagrou-se vencedor por conta de uma punição recebida pelo japonês.

Cobrinha, mais uma vez, deu show, sagrando-se tri: 2013, 2015 e 2017 (Foto reprodução FloGrappling)

Finalizações marcam títulos femininos

Abrindo as finais, Bia Mesquita e Bianca Basílio se enfrentaram pela divisão até 60kg. O confronto, como era de se esperar, foi bastante disputado, porém, na reta final, a lutadora da Gracie Humaitá conseguiu se impor. Após abrir 3 a 0 nos pontos, faltando poucos minutos para o término do embate, Bia Mesquita quedou, pegou as costas e finalizou Bianca no mata-leão para conquistar o primeiro ouro do dia, e o seu primeiro no ADCC.

Já no feminino acima de 60kg, Gabi Garcia teve menos trabalho diante de Talita Treta. Mesmo em menor ritmo de competições, a faixa-preta da Alliance precisou de poucos minutos para derrubar e encaixar uma americana em Treta, sagrando-se tricampeã.

Lutas emocionantes definem o masculino

Esbanjando experiência, Rubens Charles Cobrinha não deu chances para AJ Agazarm na decisão até 66kg. Tomando a iniciativa desde o início da luta, Cobrinha tentou diversas vezes a finalização, porém, acabou vencedor por 6 a 0 nos pontos após domínio total.

Na final até 77kg, Lucas Lepri e JT Torres protagonizaram uma verdadeira batalha para os fãs. Com bons momentos para os dois lutadores, o duelo só foi decidido nos últimos minutos, quando JT botou pressão, marcou 3 a 0 nos pontos e soube segurar o ímpeto de Lepri, que assim como em 2015, bateu na trave e ficou com o vice. Pupilo de André Galvão, JT Torres, por sua vez, comemorou bastante o “surpreendente” resultado.

Incrível é a palavra para descrever a vitória de Gordon Ryan sobre Keenan Cornelius na divisão até 88kg. O início do combate foi estudado, com os dois lutadores se dedicando bastante. Porém, em um descuido de Keenan, Gordon avançou para a guilhotina, encaixou a posição e fez o campeão de 2015 dar os três tapinhas, se tornando o novo “rei”.

Uma das surpresas do evento foi a vitória de JT Torres sobre Lucas Lepri (Foto reprodução FloGrappling)

Pela divisão até 99kg, uma guerra entre Felipe Preguiça e Yuri Simões marcou a final. Com muita vontade, os dois não desistiam de nenhuma posição e tentavam impor seu jogo, mas esbarravam justamente no rival de alto nível do outro lado. Próximo do fim, entretanto, Yuri abriu 2 a 0 nos pontos. Preguiça ainda tentou uma chave de calcanhar, mas nada feito. Título para Simões, que conquistou o bicampeonato no maior torneio de luta agarrada do mundo (em 2015, ele foi campeão na categoria até 88kg).

Na esperada decisão acima de 99kg, Marcus Buchecha fez valer o seu favoritismo diante de Orlando Sanchez. Apesar da dificuldade inicial, com os dois lutadores fazendo muita força, Buchecha sempre esteve um passo à frente. Sanchez, campeão em 2015, até resistiu às tentativas de finalização do dez vezes campeão mundial de Jiu-Jitsu, mas nos pontos o faixa-preta da Checkmat abriu 6 a 0 e garantiu o bicampeonato (2013 e 2017).

Após não lutar o ADCC em 2015, Buchecha garantiu o bicampeonato (Foto reprodução FloGrappling)

Confira a lista com todos os campeões por peso:

Até 66kg – Rubens Charles Cobrinha derrotou AJ Agazarm por 6 a 0 nos pontos
Até 77kg – JT Torres derrotou Lucas Lepri por 3 a 0 nos pontos
Até 88kg – Gordon Ryan finalizou Keenan Cornelius com uma guilhotina
Até 99kg – Yuri Simões derrotou Felipe Preguiça por 2 a 0 nos pontos
Acima 99kg – Marcus Buchecha derrotou Orlando Sanchez por 6 a 0 nos pontos

Até 60kg – Bia Mesquita finalizou Bia Basílio com um mata-leão
Acima 60kg – Gabi Garcia finalizou Talita Treta com uma americana

Superluta:

Renzo Gracie derrotou Sanae Kikuta por 0 a 1 nas punições (após 0 a 0 nos pontos)

Source: Tatame

Acompanhe, em TEMPO REAL, resultados e todas as informações do último dia do ADCC

Maior torneio de luta agarrada do mundo, o ADCC realiza sua edição de 2017 em Espoo, na Finlândia, neste final de semana. Após o primeiro dia definir os semifinalistas da competição, além de marcar a vitória de André Galvão sobre Cláudio Calasans em superluta, neste domingo (24), a ação continua com as semifinais e finais das categorias, o absoluto, e as superlutas Renzo Gracie x Sanae Kikuta e Léo Vieira x Chael Sonnen.

Vale lembrar que o evento tem início às 5h (horário de Brasília) e você acompanha os resultados e tudo o que acontece, em TEMPO REAL, no Instagram da TATAME e nas nossas outras redes sociais (Facebook e Twitter). Segundo a programação oficial, o último dia começa com as semifinais por categoria – iniciando pelas mais pesadas -, seguindo com as disputas de terceiro lugar, Renzo x Kikuta, finais, inscrições e início do absoluto, Leozinho x Sonnen e, encerrando o ADCC 2017, a grande decisão do absoluto.

Resultados ADCC 2017: semifinais definidas com zebras; André Galvão vence superluta, Veja abaixo os resultados que definiram os semifinalistas de amanhã no ADCC 2017 e fique ligado no GRACIEMAG.com para mais detalhes do torneio na Finlândia! 66kg Rubens Cobrinha finalizou Kuba Witkowski no armlock Paulo Miyao venceu Geo Martinez por 8 a 2 nos pontos Pablo Mantovani venceu Augusto Tanquinho Mendes na decisão AJ Agazarm venceu Ethan Crelinsten por 2 a 0 nos pontos 77kg Vagner Rocha venceu DJ Jackson por 1 a 0 nas punições Lucas Lepri venceu Mansher Khera por 1 a 0 nas punições JT Torres venceu Celsinho Venicius na decisão Garry Tonon venceu Marcelo Lapela por 4 a 2 nos pontos 88kg Keenan Cornelius finalizou Kaynan Casemiro na chave de calcanhar Craig Jones finalizou Murilo Santana no triângulo voador Gordon Ryan finalizou Romulo Barral no mata-leão Xande Ribeiro finalizou Rustan Chsiev no armlock 99kg Felipe Preguiça venceu Abdukhman Bilarov por 5 a 0 nos pontos Rafael Lovato venceu Mahamed Aly por 3 a 0 nos pontos Yuri Simões venceu Mike Perez na decisão Jackson Sousa venceu João Assis na decisão +99kg Orlando Sanchez venceu Tom DeBlass na decisão Jared Dopp venceu Vinny Magalhães por 3 a 0 nos pontos Marcus Buchecha finalizou Tim Spriggs no mata-leão Roberto Cyborg venceu Victor Honório na decisão 60kg Elvira Karppinen venceu Mackenzie Dern por 4 a 2 nos pontos Bia Basílio venceu Talita Alencar na decisão Michelle Nicolini venceu Rikako Yuasa na decisão Bia Mesquita finalizou Ffion Davies no armlock +60kg Gabi Garcia finalizou Amanda Santana na chave de pé Jéssica Flowers finalizou Marysia Malyjasiak no armlock Talita Treta venceu Venla Luukkonen por 2 a 0 nos pontos Samantha Cook venceu Tara White por 3 a 0 nos pontos #ADCC2017 Créditos @zarthurjr

Uma publicação compartilhada por ADCC Submission Fighting (@adccsubmission) em

//platform.instagram.com/en_US/embeds.js

RESULTADOS EM TEMPO REAL:

> MASCULINO

– Até 66kg

Semifinal
Rubens Charles Cobrinha derrotou Paulo Miyao por 0 a 1 nas punições
AJ Agazarm derrotou Pablo Mantovani na decisão dos árbitros

Terceiro lugar
Paulo Miyao derrotou Pablo Mantovani por 10 a 0 nos pontos

Final
Rubens Charles Cobrinha derrotou AJ Agazarm por 6 a 0 nos pontos

– Até 77kg

Semifinal
Lucas Lepri derrotou Vagner Rocha na decisão dos árbitros
JT Torres derrotou Garry Tonon na decisão dos árbitros

Terceiro lugar
Vagner Rocha derrotou Garry Tonon por 2 a 0 nos pontos

Final
JT Torres derrotou Lucas Lepri por 3 a 0 nos pontos

– Até 88kg

Semifinal
Keenan Cornelius derrotou Craig Jones por 13 a 0 nos pontos
Gordon Ryan derrotou Xande Ribeiro na decisão dos árbitros

Terceiro lugar
Xande Ribeiro derrotou Craig Jones por 2 a 0 nos pontos

Final
Gordon Ryan finalizou Keenan Cornelius com uma guilhotina 

– Até 99kg

Semifinal
Felipe Preguiça derrotou Rafael Lovato Jr. na decisão dos árbitros
Yuri Simões derrotou Jackson Sousa por 3 a 0 nos pontos

Terceiro lugar
Jackson Sousa derrotou Rafael Lovato Jr. na decisão dos árbitros

Final
Yuri Simões derrotou Felipe Preguiça por 2 a 0 nos pontos

– Acima de 99kg

Semifinal
Orlando Sanchez derrotou Jared Dopp na decisão dos árbitros
Marcus Buchecha derrotou Roberto Cyborg por 4 a 0 nos pontos

Terceiro lugar
Roberto Cyborg derrotou Jared Dopp na decisão dos árbitros

Final
Marcus Buchecha derrotou Orlando Sanchez por 6 a 0 nos pontos

> FEMININO

– Até 60kg

Semifinal
Bia Basílio derrotou Elvira Karppinen na decisão dos árbitros
Bia Mesquita finalizou Michelle Nicolini no pé

Terceiro lugar
Michelle Nicolini derrotou Elvira Karppinen por 3 a 0 nos pontos

Final
Bia Mesquita finalizou Bia Basílio com um mata-leão

– Acima de 60kg
Gabi Garcia derrotou Jessica Flowers por 2 a 0 nos pontos
Talita Treta derrotou Samantha Cook na decisão dos árbitros

Terceiro lugar
Jessica Flowers derrotou Samantha Cook por 3 a 0 nos pontos

Final
Gabi Garcia finalizou Talita Treta com uma americana

> SUPERLUTAS

Chael Sonnen derrotou Léo Vieira na decisão dos árbitros
Renzo Gracie derrotou Sanae Kikuta por 0 a 1 nas punições
André Galvão derrotou Cláudio Calasans por 14 a 0 nos pontos

> ABSOLUTO

Oitavas de final
Victor Honório derrotou Arman Zhanpeisov por 3 a 0 nos pontos
Felipe Preguiça derrotou Celsinho Venícius por 6 a 0 nos pontos
Xande Ribeiro finalizou Tero Pyylampi
Marcus Buchecha derrotou Mike Perez por 0 a 1 nas punições
Dillon Danis finalizou Yukiyasu Ozawa
Gordon Ryan finalizou Roberto Cyborg
Craig Jones finalizou Chael Sonnen

Quartas de final
Felipe Preguiça derrotou Victor Honório por 15 a 0 nos pontos
Marcus Buchecha derrotou Xande Ribeiro por 3 a 0 nos pontos
Mahamed Aly derrotou Dillon Danis por 0 a 1 nas punições
Gordon Ryan finalizou Craig Jones

Semifinal
Felipe Preguiça finalizou Marcus Buchecha com um mata-leão
Gordon Ryan finalizou Mahamed Aly com um leglock

Terceiro lugar
Marcus Buchecha finalizou Mahamed Aly

Final
Felipe Preguiça derrotou Gordon Ryan por 6 a 0 nos pontos

Source: Tatame

Vídeo: Assista à vitória de Patricky Pitbull sobre Ben Henderson no Bellator 183

patricky-pitbull-venceO brasileiro Patricky Pitbull foi a grande estrela do Bellator 183, evento realizado na noite deste sábado (23), em San Jose (EUA). O potiguar derrotou o ex-campeão do UFC Ben Henderson na decisão unânime dos juízes em uma grande apresentação.

Veja Também

P. Pitbull (dir.) derrotou B. Henderson (dir.) na luta principal do Bellator. Foto: Reprodução  / Twitter / Bellator
Patricky Pitbull frustra Ben Henderson e vence luta principal do Bellator 183

Pitlbull mostrou velocidade na trocação e frustou as tentativas de queda do norte-americano para vencer a peleja ao final de três rounds. Além do triunfo, Patricky vingou a derrota de seu irmão, Patrício, que foi superado por Bendo em agosto do ano passado.

Mas se você perdeu a disputa, assista os melhores momentos no player abaixo.

Vídeo: Patricky Pitbull x Ben Henderson Bellator 183

Resumo de todo o evento
http://content.jwplatform.com/libraries/FLu19iir.js

if(typeof(jQuery)==”function”){(function($){$.fn.fitVids=function(){}})(jQuery)};
jwplayer(‘jwplayer_KlEDJn8Q_FLu19iir_div’).setup(
{“playlist”:”http://content.jwplatform.com/feeds/KlEDJn8Q.json”,”ph”:2}
);

Source: Portal da Luta

Jussier Formiga mira o cinturão peso-mosca após vencer no UFC Japão

Jussier Formiga teve uma bela apresentação contra Ulka Sasaki, finalizando o japonês no primeiro round da primeira luta do card principal do UFC Japão, realizado na última sexta-feira (22). Agora, o brasileiro de 32 anos tem um novo objetivo em mente: o cinturão peso-mosca. Durante a entrevista coletiva após o evento, Formiga expressou seu desejo de lutar pelo título da categoria e analisou como seria o duelo contra Demetrious Johnson, caso o atual campeão vença Ray Borg no UFC 216, agendado para o dia 7 de outubro.Mais UFC J … Read the Full Article Here
Source: UFC

Quem foram os grandes vencedores do UFC Japão?

O UFC Japão ficou para trás, e agora que a poeira baixou em Saitama, é hora de analisar quem foram os grandes vencedores na Saitama Super Arena.
Mais UFC Japão: Formiga mira o cinturão | Fatos para a história | Jessica e o Dragon Ball Z | Atletas locais brilham | Brasileiras dão show | OSP conquista mais uma finalização rara | Os prêmios da noite

1 – Jessica Andrade
É sempre interessante ver como um lutador reage a uma derrota em uma grande luta. Baseado na vi … Read the Full Article Here
Source: UFC

Saint Preux reitera desejo de enfrentrar Shogun após vencer no UFC Japão

Ovince Saint Preux teve uma atuação memórável na luta principal do UFC Japão, que ocorreu na última sexta-feira (22). O meio-pesado conseguiu finalizar Yushin Okami com um “Von Flue Choke” em menos de dois minutos de combate e se tornou o primeiro lutador do UFC a conquistar três vitórias utilizando esta técnica. Apesar do feito, o haitiano mostrou frustração por não enfrentar Maurício Shogun, que sofreu uma lesão faltando uma semana para o evento e precisou se retirar do duelo.Mais UFC Japã … Read the Full Article Here
Source: UFC