Wanderlei mira nova luta no Bellator e avisa: “Quero sair na mão”

Após tantas lutas histórias, Wanderlei Silva segue treinando para novos desafios e agora também vem atuando como um embaixador do MMA. Segundo ele, sua ideia é ajudar a disseminar o esporte Brasil afora. Em entrevista exclusiva ao PVT, o ex-campeão do Pride falou sobre a atual fase que está vivendo e garantiu que quer continuar com os grandes desafios dentro do cage.

O que você tem feito desde sua última luta com o Chael Sonnen? Há planos de continuar lutando?

Estou treinando. Fazendo manutenção e estou focado em me manter bem, com uma atividade de treino muito boa. Eu quero fazer grandes apresentações, com caras de nomes, em eventos grandes para que a gente consiga chamar a atenção do povo. Na minha última luta consegui esse objetivo, que era de conseguir o maior número de pessoas possíveis, e batemos o recorde com a maior audiência da história do Bellator. E isso me deixou muito feliz. Muita gente que não falava de luta, no dia seguinte estava falando da minha luta e fiquei muito feliz. Esse é meu foco.

E quem seriam os possíveis adversários que você enfrentaria numa próxima luta?

Tem vários que poderiam ser. Um Quinton Jackson, um Dan Henderson, um Vitor Belfort… Há vários que poderiam ser um bom adversário e fazer uma luta boa. Mas eu queria pegar um cara de pé, que aceitasse sair na mão. Queria me testar. Eu queria dar knockdown, receber knockdown, e isso não aconteceu na minha última luta. Ele só queria saber de ficar agarrando. Eu queria pegar um trocador, e tenho certeza que assim seria um show.

Wanderlei perdeu para Sonnen na decisão dos jurados

Você morou um bom tempo em Las Vegas, mas agora está de volta ao Brasil. Como tem sido essa volta para Curitiba?

A volta ao Brasil tem sido a melhor possível. Neste exato momento estou treinando com meu filho. Estou muito feliz de estar aqui. O Brasil está passando por um momento difícil e este é um momento de nos unirmos. Estou aqui em Curitiba, mas tenho viajado o Brasil todo. Estive no Maranhão, depois fui promover o MMA Experience em Porto Alegre. Eu quero virar tipo um embaixador, tentar promover todos os eventos do Brasil. Quero colocar meu nome a disposição de todos os promotores. Quando vou numa cidade para um evento, consigo promover os eventos, dou entrevistas, etc. Esse é meu foco. Estou fazendo um trabalho de divulgação do MMA, dar uma força pra essa galera nova. Quero que outros tenham a chance que eu tive.

E com quem você está treinando?

Tenho treinado com o Dida lá na Evolução. O treino lá realmente é muito duro. Vou contar uma história pra você que nunca contei. Era uma quarta-feira e seria meu ultimo sparring antes da luta com o Sonnen. Eu ia viajar no sábado pra lutar no outro sábado. O Dida me falou que era pra ser um sparring muito forte na academia, mas não era pra mim, era pra outra galera que estava treinando. Eu peguei um garotão lá e levei pro cage, começamos a treinar e eu quase nocauteei. No final do primeiro round ele me acertou uma bomba. No segundo round o gurizão foi melhor. E no terceiro round ele me nocauteou. Levantei saindo meio de lado, fazia tempo que não tinha essa sensação, e só de raiva fiz mais dois rounds com ele. Fizemos um total de cinco rounds. Cheguei em casa e minha mulher perguntou o que tinha acontecido, aí disse que tava treinando e ela me mandou ir no hospital porque eu tinha quebrado meu nariz. Fiz uma ressonância e deu que o nariz estava quebrado mesmo. Fui numa médica amiga nossa e ela colocou meu nariz no lugar. O problema era que se o pessoal da Comissão Atlética descobrisse eu não poderia lutar. Mas coloquei no lugar, passei nos testes e estava apto a lutar. Então quebrei meu nariz faltando dez dias pra luta. Aí descobri uma coisa: nariz não serve pra nada mesmo, só foi feito pra bater (risos).

Pra terminar, como estão os planos para a sua biografia? Vai sair mesmo?

Vai sim. No início do ano que vem vou lançar minha biografia. Estou terminando de escrever. Vou contar tudo sobre minha carreira, bastidores das lutas, do Pride, do UFC, do TUF, etc. E mais: vou contar tudo que sei dos meus amigos. Todo o pessoal que um dia esteve com o Silva vou contar o que sei de vocês (risos). Espero que gostem dessa leitura e que essa biografia sirva de inspiração para todos e que no futuro surja um novo Wanderlei Silva. Um abraço pra galera do PVT, vocês moram no meu coração. Obrigado pela torcida e vamos incentivar nossa galera. Brasil acima de tudo e abaixo de Deus. Um abraço!

O post Wanderlei mira nova luta no Bellator e avisa: “Quero sair na mão” apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *