Com premiação em dinheiro e cinturão, Rio International Pro tem disputas em alto nível; saiba mais

Por Yago Rédua

No último sábado (23), no Clube Municipal, na Zona Norte do Rio de Janeiro, aconteceu a sexta e penúltima etapa do Circuito Rio Mineirinho, o Rio International Pro. O evento organizado pela CBJJD teve premiação em dinheiro e cinturões. Em entrevista, o casca-grossa e muito respeitado na comunidade do Jiu-Jitsu, Rafael Carino, da Nova União, ressaltou a importância de competições deste nível para ajudar na valorização dos atletas.

“Primeiro, eu que quero agradecer a oportunidade de lutar com o meu adversário (Lênio), agradecer também a organização, ao staff. Na minha opinião, no Rio de Janeiro, é a melhor Federação que existe. Questão de organização, premiação, tudo no horário, sem confusão, respeitando sempre os atletas. Parabenizo a FJJD-Rio e CBJJD, estou em primeiro no ranking, espero chegar no fim da temporada em primeiro (lugar) e ano que vem estou aí de novo. Com certeza, hoje, além do dinheiro, tem o cinturão também. Então, apoio totalmente, porque valoriza os atletas, é um incentivo”, contou Rafael Carino, que foi campeão na divisão acima de 110kg, no master 3 faixa-preta, sobre Lênio Fortunato.

Thargus Luna usou o coração de lutador para superar a dor e o adversário na decisão até 85kg (Foto Yago Rédua / TATAME)

Já na faixa-preta adulto, divisão até 85kg, a decisão chamou atenção de todos que estavam presentes no ginásio. Thargus Luna, da Game Fight, viu o ombro sair do lugar, logo no começo do embate, em uma tentativa de queda de Vitor Dantas, da Pitbull. No entanto, o criador da Jeatsu seguiu na disputa, mostrou superação e garantiu a medalha de ouro. Em entrevista à TATAME, o lutador detalhou como foi a lesão e o que fez para seguir.

“Na verdade, eu tenho o ombro lesionado há uns dois anos, andando de skate, não tinha nada a ver com o Jiu-Jitsu (risos). Eu rompi o ligamento do ombro, nunca deixei de treinar, de dar aula, de competir. Já tinha uns seis meses que o ombro não saia do lugar, estava bem reforçado. Mas o Vitor (Dantas) tentou uma queda, eu fui apoiar minha mão no chão, veio o meu peso e o peso dele junto. Quando eu coloquei a mão no chão, senti estalando e o ombro saiu do lugar. A equipe médica perguntou se eu queria parar, eu falei que não queria (risos). Você vem para o campeonato atrás da sua glória, né, em busca da medalha. Era isso que eu estava em mente, o que machucou foi meu ombro, não o meu coração. Eu segui, consegui raspar a primeira vez, tentei passar (a guarda), mas ele conseguiu repor. Depois, ele me raspou, justamente do lado do ombro, não sei se foi proposital ou acidente (risos). Fiquei com medo de fazer base, mas consegui raspar de novo. Foi o maior lutão, estou feliz para caramba. Meu filhão veio aí, nasceu essa semana. É um presentão”, disse.

Veja a lista com todos os campeões do Rio International Pro, aqui

Agora, a Copa Rio Internacional será a última etapa do ranking de 2017 do circuito e definirá os campeões no geral. Além disso, terá pontuação em dobro para acirrar ainda mais as disputas. O palco será novamente o Clube Municipal, no dia 28 de outubro.

Confira abaixo os vencedores do absoluto que conquistaram cinturão:

Adulto faixa-azul – Aron Alvernaz (Caio Terra)
Adulto faixa-azul e roxa – Alexia Oliveira (Game Fight)
Adulto faixa-roxa – Igor Lins (GFTeam)
Adulto faixa-marrom – Alexandre Rocha (GFTeam)
Adulto faixa-preta – Alberto Ramos (GFTeam
Master 1 faixa-preta – Rodrigo Di Blazio (Pitbull)
Master 2 faixa-preta – Leonardo Lima (Game Fight)
Master 3 faixa-preta – Augusto Matheus (GFTeam)

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *