Canabidiol deixará de ser doping a partir de 2018

N. Diaz (foto) usou um vaporizador com óleo de CBD. Foto: Reprodução / YouTube

N. Diaz (foto) usou um vaporizador com óleo de CBD. Foto: Reprodução / YouTube

Os defensores do uso da maconha no esporte conquistaram uma importante vitória neste final de semana. A WADA (Agência Mundial Antidoping) anunciou que o canabidiol (CBD) será retirado da lista de substâncias proibidas a partir de 2018.  A substância compõe cerca de 40% do extrato da maconha e é vendido em forma de óleo nos estados dos EUA onde o uso medicinal do produto é permitido.

Veja Também

Werdum terá que prestar serviços junto a comunidade LGBT. Foto: Reprodução  / Instagrm
Após declaração homofóbica, Werdum fará trabalho com comunidade LGBT

Sakuraba (esq.) enfrenta Shamrock (dir.) no Rizin. Foto: Reprodução / Instagram
Sakuraba e Frank Shamrock fazem ‘luta de lendas’ no Rizin

“Canabinoides não serão mais proibidos. O canabidiol sintético não é um cannabimimético. No entanto, o canabidiol extraído de plantas de cannabis também pode conter diferentes concentrações de THC, que continua a ser uma substância proibida”, escreveu a agência em seu website. Com isso, o uso da maconha em forma de cigarro continua proibido dentro do período de competição.

Em agosto de 2016, após a revanche diante de Conor McGregor, Nate Diaz foi até a coletiva do UFC 202 com um vaporizador que continha óleo de CBD. O lutador, que reside na Califórnia onde o uso da canábis é permitido, declarou que tem a licença para uso medicinal da droga.

Na ocasião, o lutador, que havia feito o exame antidoping minutos antes no vestiário, foi advertido pela USADA (agência antidoping dos EUA e que regula os atletas do UFC), mas não foi punido.

 

 

Source: Portal da Luta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *