McGregor não descarta luta no Boxe, mas projeta defender cinturão: ‘Calar a boca dessas pessoas’

Um mês após a superluta contra Floyd Mayweather no Boxe, Conor McGregor, que saiu derrotado na ocasião, se pronunciou em um “Q&A – perguntas e respostas” na cidade de Glasgow, na Escócia, na última sexta-feira (29), no “An Evening with Conor McGregor” (tradução: tarde com Conor McGregor). “Notorius”, campeão dos leves do UFC, afirmou que tem uma opção de nomes entre o MMA e o Boxe para os seus próximos adversários.

“Eu estou apenas digerindo a derrota na minha cabeça, então, estou analisando as opções que estão aí. Uma opção, é que há um cinturão interino em jogo agora, essa é uma opção. Claro que a trilogia com o Nate Diaz também é outra opção. Talvez um desses caras do Boxe, como o Malignaggi aceitaria vir fazer uma luta de MMA, ou o Floyd. Talvez eu possa fazer o Floyd retornar mais uma vez. Nós poderíamos fazer uma revanche no Boxe, ou como ele disse inicialmente, faremos uma batalha no MMA. Há algumas opções para mim agora”, revelou McGregor que, na sequência, apontou que tende a defender o cinturão para “calar” os críticos.

“Ouça, eu tenho o cinturão peso-leve do UFC pra defender e isso significa muito para mim. Eu vou defender esse cinturão. Nathan (Nate Diaz) está lá. Ele está tentando vir aqui e exigir várias coisas, se ele começar a se supervalorizar no evento, provavelmente vou defender o título contra a pessoa que vencer o cinturão interino… Ou alguém nessa linha, para qualificar o cinturão novamente. Eu já fiz a maior luta que eu poderia fazer em termos de “luta do dinheiro”. Agora a pergunta que eu sempre recebo é quando vou defender o cinturão e tornar legítimo o esporte e os rankings. Talvez agora seja uma boa hora de fazer isso e calar a boca dessas pessoas”, afirmou o irlandês a repórter Caroline Pearce.

No próximo sábado (7), Tony Ferguson e Kevin Lee disputam o cinturão interino dos leves no UFC 216. McGregor comentou sobre essa luta, cobrou “garantias” para um possível confronto com Khabib Nurmagomedov, pelo histórico de lesões e problemas com corte de peso do russo, e disse que está de olho no duelo entre Justin Gaethje e Eddie Alvarez – que medem força no UFC 218, em dezembro.

“Estou feliz que eles (Ferguson e Lee) estão lutando. Era isso que eu queria, porque todos esses babacas no final das contas sabem disso. Eu estou feliz por eles. Só quero vê-los competir. Muitos deles desistem de lutar no último minuto e ainda há tempo para essa luta, então vou rezar para que essa luta realmente aconteça. […] De novo, Khabib é uma outra opção. Tem também o Gaethje, que está enfrentando outro cara que eu derrotei pelo cinturão, Eddie Alvarez. Quero ver o que vai acontecer nesse confronto. Ele está invicto e o Eddie pode se recuperar. Claro que o Khabib na Rússia seria ótimo. Seria bem maluco. Veremos o que vai acontecer. Preciso ver se ele bateria o peso. Imagina só, não tem como eu ir até lá e ele não bater o peso. Preciso de segurança”, analisou Conor, que ainda projetou uma possível luta com Georges St-Pierre e o retorno do canadense contra Michael Bisping, campeão dos médios.

“É outra luta do dinheiro, apesar de o GSP estar voltando da aposentadoria. Eu não sei, acho que ele vai levar uma surra do Bisping. Para ser sincero, acho um erro para ele voltar na divisão de cima depois de tanto tempo fora”, encerrou.

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *