Simpósio Nacional de Lutas acontece em dezembro e conta com palestra do treinador de Rafaela Silva

O Rio de Janeiro receberá a quarta edição do Simpósio Nacional de Lutas nos dias 02 e 03 de dezembro. Evento tradicional que comemora sete anos nesta edição, em que a ideia inicial permanece mantida: reunir informações atualizadas sobre Preparação Física, Pedagogia, Avaliação Física, além de outras disciplinas, com foco específico em Lutas, Artes Marciais e Modalidades Esportivas de Combate.

Leandro Paiva, coordenador do evento comentou que “essa é uma edição histórica, pois além de coincidir com a data de realização da primeira edição, teremos dois palestrantes internacionais (Cuba e Romênia) com experiência teórica (título de Mestrado) e prática em Jogos Olímpicos. Outro nome de peso muito aguardado é o Prof. Me. Paulo Caruso, treinador da judoca Rafaela Silva (ouro na Rio 2016)”, afirmou.

Na programação do evento constam: 8 Cursos, 9 Clínicas Práticas, 2 Oficinas de Avaliação Física, 1 Mesa-Redonda, 1 Oficina “Objetos de memória”, 1 Aulão c/ Mestre Roberto Leitão e 1 Roda de Capoeira Integrativa, mas conforme Paiva relata, o aluno não é obrigado a participar das práticas, “pode observar e aumentar sua percepção sobre essas realidades”.

Os organizadores garantem que todos os inscritos receberão inteiramente grátis uma unidade do livro intitulado “Ciência aplicada às Artes Marciais” (OMP Editora). Obra em que os organizadores, Prof. Dr. Fabrício Boscolo Del Vecchio e Leandro Paiva, compilaram resumos e artigos completos apresentados em eventos anteriores.

Serviço

Evento: IV Simpósio Nacional de Lutas, Artes Marciais e Modalidades de Combate
Data: 02 e 03 de dezembro de 2017
Local: Rio de Janeiro (Botafogo)
Outras atrações: Novos objetos da Exposição “Lutas: Patrimônio Cultural da Humanidade (UNESCO)” / Lançamento de livros / Feira de livros / 4.ª Mostra Nacional de Produção Científica em Lutas, Esportes e Atividade Física (resumos e trabalhos completos)
Site oficial: www.simposiodelutas.org
Informações: (21) 96450-9946 (Tel e Whatsapp)

O post Simpósio Nacional de Lutas acontece em dezembro e conta com palestra do treinador de Rafaela Silva apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Vídeo: Ferguson provoca Lee e assusta Dana White em encarada

T. Ferguson (esq) pega K. Lee (dir) (Foto: Reprodução Youtube ufc)

T. Ferguson (esq) pega K. Lee (dir) (Foto: Reprodução Youtube ufc)

O peso leve Tony Ferguson não parece se sentir pressionado com a proximidade de sua luta pelo título interino dos leves. Ele enfrenta Kevin Lee na luta principal do UFC 216 deste sábado (7) e fez questão de ironizar a cara feia do adversário em encarada ocorrida nesta quarta-feira (4), após o Media Day dos principais lutadores do evento.

Veja Também

Borg (dir) pega Johnson (esq) no sábado (Foto: Reprodução/Twitter UFCEurope)
Técnico de Ray Borg garante que pupilo irá ‘destronar’ Johnson

McGregor falou sobre ex-rival (Foto: Reprodução/Facebook UFCBrasil)
McGregor elogia Holloway e se diz aberto a revanche no peso leve

Sheymon vai estrar no UFC em novembro (Foto: Reprodução/Facebook SheymonMoraes)
Sheymon Moraes assina com o UFC e estreia na China, em novembro

Usando uma bolinha azul, Ferguson virou o rosto para a platéia de jornalistas após encarar Lee e ficou jogando o apetrecho, ironizando a encarada do adversário. Depois, o peso leve ainda assustou Dana White ao soltar um grito inesperado ao fim do evento. O momento foi pego por um vídeo do UFC (veja abaixo).

Na luta co-principal da noite, Demetrious Johnson enfrenta Ray Borg, em luta remarcada do UFC 215, quando Borg passou mal durante o corte de peso e o duelo foi cancelado. Os dois novamente mostraram educação e respeito e apertaram as mãos antes da encarada.

Os brasileiros envolvidos na porção principal do UFC 216 também não tiveram problemas com seus adversários. Fabricio Werdum e Derrick Lewis se cumprimentaram antes da encarada e “Vai Cavalo” chegou a abrir um sorriso ao posar para fotos com o adversário. Já a peso mosca Kalindra Faria foi simpática com a oponente Mara Romero Borella, mas mostrou seriedade na hora da encarada, voltando a sorrir apenas quando posou para os jornalistas presentes ao evento.

Veja o vídeo das encaradas:

Source: Portal da Luta

Técnico de Ray Borg garante que pupilo irá ‘destronar’ Johnson

Borg (dir) pega Johnson (esq) no sábado (Foto: Reprodução/Twitter UFCEurope)

Borg (dir) pega Johnson (esq) no sábado (Foto: Reprodução/Twitter UFCEurope)

Ray Borg tem um aliado de peso para vencer Demetrious Johnson e fazer história no UFC 216 deste sábado (7): sua equipe, a Jackson’s MMA. Fundada por Greg Jackson e Mike Winkeljohn, o time já conseguiu feito parecido quando Holly Holm nocauteou Ronda Rousey, tida como invencível em 2015.

Veja Também

C. Cyborg está no Rio de Janeiro Foto: Alexandre Loureiro/Divulgação UFC
Cyborg revela que UFC quer reduzir seu salário para luta com Holm

Sheymon vai estrar no UFC em novembro (Foto: Reprodução/Facebook SheymonMoraes)
Sheymon Moraes assina com o UFC e estreia na China, em novembro

McGregor falou sobre ex-rival (Foto: Reprodução/Facebook UFCBrasil)
McGregor elogia Holloway e se diz aberto a revanche no peso leve

E, segundo Brandon Gibson, um dos principais treinadores da Jackson’s, Borg irá conseguir o mesmo feito da companheira de equipe, Holly Holm. Em entrevista ao site norte-americano MMA Junkie, Gibson revelou que o “Tazmexican Devil” trabalha há anos para vencer DJ.

“Desde que eu o conheci, ele me falou que seu foco era vencer Demetrious Johnson. Não só ser campeão do UFC, mas ser o cara a desbancar o histórico campeão. Para ele, as duas coisas têm pesos semelhantes. Demetrious é campeão desde que Ray estava na escola e muitos desses campeões parecem ser invencíveis. Já conseguimos acabar com isso uma vez, quando Holly venceu Ronda Rousey e isso vai acontecer de novo”, declarou Gibson, confiante, garantindo que seu pupilo está no momento certo da carreira para enfrentar Johnson.

“Ele sempre soube que, independente de quando a luta ocorreria, ele seria o cara a vencer Demetrious. Ray é o cara. Ele tem todas as ferramentas. Eu acho que ele é um casamento de jogo ruim para Johnson. Sei que muita gente já disse isso, mas Ray tem todas as armas para vencer essa luta”, encerrou.

Source: Portal da Luta

Hora da Luta: melhores momentos do ACB Jiu-Jitsu no Rio e entrevista com o campeão Marcio André; veja

Neste programa, você confere os melhores momentos do ACB Jiu-Jitsu 7, realizado no início de setembro, no Rio de Janeiro, na estreia da organização no Brasil. Além disso, vê também uma entrevista exclusiva com a fera Marcio André, da Nova União, campeão do evento ao lado do americano Josh Hinger, nos GPs 75kg e 85kg, respectivamente.

Confira o episódio abaixo:

Source: Tatame

Overeem: ‘Luta com Ngannou decidirá desafiante ao título’

A. Overeem (foto) vem de duas vitórias seguidas (Foto: Reprodução Facebook UFC)

A. Overeem (foto) vem de duas vitórias seguidas (Foto: Reprodução Facebook UFC)

Após ser nocauteado no primeiro round de sua luta contra o campeão Stipe Miocic, o peso pesado Alistair Overeem se recuperou com duas importantes vitórias sobre Mark Hunt e Fabricio Werdum. E agora o holandês garantiu que um triunfo sobre o camaronês Francis Ngannou no UFC 218 lhe colocará novamente em rota de colisão com Miocic.

Veja Também

Duelo vai acontecer dia 2 de dezembro, em Detroit (EUA) (Foto: Reprodução/Divulgação UFC)
Holloway coloca o cinturão em jogo contra Frankie Edgar no UFC 218

McGregor falou sobre ex-rival (Foto: Reprodução/Facebook UFCBrasil)
McGregor elogia Holloway e se diz aberto a revanche no peso leve

Sheymon vai estrar no UFC em novembro (Foto: Reprodução/Facebook SheymonMoraes)
Sheymon Moraes assina com o UFC e estreia na China, em novembro

De acordo com o ex-campeão do Strikeforce, o próprio Ultimate lhe prometeu que o vencedor de seu duelo com Ngannou será o próximo desafiante ao título peso pesado, deixando nomes como Werdum e Cain Velasquez em segundo plano. Ele disse, no entanto, que era “lógico” que o combate com o camaronês seria uma espécie de “semifinal”.

“É algo lógico. Eu sou o número 1 do ranking, então eu seria elegível para lutar pelo cinturão agora, mas também já falei em outras entrevistas que se eu precisar passar por mais alguém antes nós vamos fazer isso. É isso que é agora. Novamente, eu sou um lutador, eu gosto de estar ativo. Para mim, isso é o melhor. Alguns lutadores não lutam por um ano ou um ano e meio. Eu apenas preciso voltar lá dentro a cada quatro ou cinco meses”, declarou o holandês, em entrevista ao programa The MMA Hour, garantindo que mostrará a Ngannou que ele é o principal desafiante da categoria.

“Será o meu trabalho e o da minha equipe detê-lo e mostrar quem é o número um – literalmente quem é o cara, porque eu estou ranqueado como número um. Só irei solidificar a minha luta pelo título contra Stipe”, encerrou.

Source: Portal da Luta

Ultimate anuncia primeira defesa de cinturão de Max Holloway contra Frankie Edgar, no UFC 218; confira

Max Holloway conquistou o cinturão dos penas do Ultimate no mês de junho, no UFC 212, no Rio Janeiro, destronando José Aldo. Agora, irá para sua primeira defesa. Na noite da última terça-feira (3), a organização anunciou o havaiano defende seu título contra Frankie Edgar, no UFC 218, marcado para o dia 2 de dezembro, em Detroit (EUA).

Holloway conquistou o cinturão interino dos penas no UFC 206, diante de Anthony Pettis. Na sequência, unificou os títulos ao vencer Aldo por nocaute técnico no terceiro round. Ao todo, “Blessed” vem de uma sequência impressionante de 11 vitórias seguidas na franquia. Seu último revés foi para Conor McGregor, atual campeão dos leves e um dos maiores nomes do Ultimate na atualidade, ainda em 2013, por decisão unânime dos jurados.

Já Edgar é ex-campeão dos leves do Ultimate e teve a oportunidade de disputar o cinturão dos penas duas vezes, no entanto, saiu derrotado em ambas pelo brasileiro José Aldo. Aos 35 anos de idade – dez a mais que Holloway -, “The Answer” vai em busca da seleta galeria de lutadores do UFC que foram campeões em duas divisões diferentes. Até hoje, apenas BJ Penn, Randy Couture e McGregor conseguiram este feito dentro do Ultimate.

CARD PROVISÓRIO:

UFC 218
Detroit, nos Estados Unidos
Sábado, 2 de dezembro de 2017

Max Holloway x Frankie Edgar
Eddie Alvarez x Justin Gaethje
Alistair Overeem x Francis Ngannou
Henry Cejudo x Sergio Pettis
Alex Cowboy x Yancy Medeiros
Felice Herrig x Cortney Casey
Angela Magaña x Amanda Cooper
Abdul Razak Alhassan x Sabah Homasi
David Teymur x Drakkar Klose
Dominick Reyes x Jeremy Kimballa

Source: Tatame

Campeão no Jiu-Jítsu, Marcos Rogério Pezão crê que seu jogo de chão será um trunfo na divisão de pesos pesados do UFC

Pezão acredita que seu Jiu-Jítsu será um trunfo contra os pesos pesados – Foto: Divulgação

Suspenso pela USADA após ser flagrado no doping em agosto deste ano, Marcos Rogério Pezão aproveita o período sem poder subir no octógono do UFC para se dedicar ao Jiu-Jítsu e ao Wrestling. No último domingo, ele conquistou o título de sua categoria na faixa marrom na primeira edição do Prime Esportes Jiu-Jítsu Experience, em São Paulo. Em bate-papo com o PVT, o lutador oriundo do Kickboxing explicou a importância em evoluir em outra área.

“Treino Jiu-Jítsu desde 2004, mas é a área na qual eu tenho que investir mais para evoluir. Sou um cara muito rápido, bem explosivo para os pesos pesados, tenho um bom Jiu-Jítsu, embora ainda não tenha conseguido mostrar dentro do UFC, então com certeza para eu brigar entre os cabeças da categoria eu tenho que melhorar meu Jiu-Jítsu e meu Wrestling. Tenho condições para me tornar o campeão dessa categoria”, afirma o ex-meio-pesado, que recentemente anunciou a mudança de categoria. “Na verdade eu sou um peso pesado de natureza, sempre lutei com 108kg, normalmente, mesmo batendo 93kg”.

Sem ainda ter sido julgado pela USADA, Pezão tem esperança em diminuir ou até anular o período de suspensão, pois garante que não fez uso de nenhuma substância proibida.

“Estou suspenso, um ano por enquanto, mas estou recorrendo para ver seu eu diminuo o tempo de suspensão, pois a culpa não foi minha, eu não estava fazendo uso de nenhum medicamento… Mandamos as provas para a USADA e estamos esperando eles analisarem para ver no que vai dar. Mas de qualquer forma, acabando a suspensão, já vou me colocar à disposição para lutar”.

O post Campeão no Jiu-Jítsu, Marcos Rogério Pezão crê que seu jogo de chão será um trunfo na divisão de pesos pesados do UFC apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Max Holloway defende cinturão dos penas contra Frankie Edgar em dezembro

Havaiano destronou o brasileiro José Aldo para tornar-se campeão – Foto: Josh Hedges /UFC

Responsável por destronar José Aldo, em julho, no Rio, Max Holloway tentará sua primeira defesa do cinturão dos penas contra outra pedreira, o ex-campeão dos leves Frankie Edgar, no UFC 218, marcado para o dia 2 de dezembro, em Detroit, EUA, conforme anunciou o Ultimate.

Agora campeão, Max Holloway não perde desde a derrota para Conor McGregor, em agosto de 2013. De lá para cá, o havaiano enfileirou 11 adversários em sequência, incluindo nomes como Cub Swanson, Charles Do Bronx, Jeremy Stephens, Ricardo Lamas, Anthony Pettis e, por fim, José Aldo.

Frankie Edgar vem de duas vitórias consecutivas, sobre Jeremy Stephens e Yair Rodriguez. Nos penas desde fevereiro de 2013, suas únicas derrotas foram para José Aldo, em 2013 e em 2016, ambas por decisão unânime em disputa de cinturão.

UFC 218

Detroit, EUA

02 de dezembro de 2017

Peso-pena: Max Holloway x Frankie Edgar
Peso-leve: Eddie Alvarez x Justin Gaethje *
Peso-pesado: Alistair Overeem x Francis Ngannou
Peso-mosca: Henry Cejudo x Sergio Pettis
Peso-meio-médio: Alex Cowboy x Yancy Medeiros
Peso-palha: Felice Herrig x Cortney Casey
Peso-palha: Angela Magaña x Amanda Cooper
Peso-meio-médio: Abdul Razak Alhassan x Sabah Homasi
Peso-leve: David Teymur x Drakkar Klose
Peso-meio-Pesado: Dominick Reyes x Jeremy Kimball

O post Max Holloway defende cinturão dos penas contra Frankie Edgar em dezembro apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Cyborg revela que UFC quer reduzir seu salário para luta com Holm

C. Cyborg está na bronca com o UFC Foto: Alexandre Loureiro/Divulgação UFC

C. Cyborg está na bronca com o UFC Foto: Alexandre Loureiro/Divulgação UFC

O duelo da campeã peso pena Cris Cyborg com Holly Holm pode não acontecer no UFC 219, como a brasileira tanto deseja. Isso porque, segundo a lutadora, o Ultimate pretende reduzir seu salário para que ela enfrente a ex-dona do cinturão peso galo. Cris revelou ter cancelado uma reunião que faria com diretores do Ultimate por conta disso.

Veja Também

Duelo vai acontecer dia 2 de dezembro, em Detroit (EUA) (Foto: Reprodução/Divulgação UFC)
Holloway coloca o cinturão em jogo contra Frankie Edgar no UFC 218

McGregor falou sobre ex-rival (Foto: Reprodução/Facebook UFCBrasil)
McGregor elogia Holloway e se diz aberto a revanche no peso leve

Segundo a brasileira, a organização quer lhe pagar menos para enfrentar Holm do que ela ganhou quando superou Tonya Evinger no UFC 214 e garantiu o cinturão até 66 kg. do UFC. Na ocasião, Cris recebeu US$ 200 mil para superar Evinger com um nocaute.

“Minha reunião com o UFC da próxima semana foi cancelada. Eles querem me pagar menos para lutar com a Holly Holm do que eu fiz quando lutei com a Tonya Evinger”, declarou a brasileira através de postagens em suas redes sociais.

Após a reclamação, Cyborg postou os salários divulgados pelas comissões atléticas de algumas das últimas campeãs ou desafiantes do UFC. Os vencimentos de Ronda Rousey (US$ 3 milhões no UFC 207), Amanda Nunes (US$ 200 mil no UFC 207 e US$ 100 mil no UFC 200) e Holly Holm (US$ 500 mil) foram colocados pela brasileira em seu perfil no Twitter.

Source: Portal da Luta

Dominante, Lucas Hulk comemora ouro duplo no Dallas Open da IBJJF: ‘Mostra o meu potencial’

Lucas Hulk não para, de fato. No último fim de semana passado, em Dallas, no Texas (EUA), o faixa-preta da Atos usou seus poderes para dominar e confirmar o favoritismo no meio-pesado e absoluto com maestria, durante o Dallas Fall International Open da IBJJF.

Primeiro, Lucas foi dominante na categoria e ficou com o ouro, após finalizar Igor Paiva (Soul Fighters) no estrangulamento. Hulk aproveitou para destrinchar a finalização.
“Finalizei com um estrangulamento do norte-sul, porém essa finalização é mais usada no sem quimono mesmo. Essa eu aprendi com o André Galvão. Tive três lutas na categoria e consegui finalizar todas”, analisa o campeão, bastante feliz com o seu desempenho.

Com o ouro garantindo na categoria, Lucas inscreveu-se no absoluto e também saiu vitorioso. A divisão aberta para todos os pesos reuniu craques mundiais como, por exemplo, Gabriel “Fedor”, da Checkmat, e Jaime Canuto, da GFTeam, entre outros.

“Foi uma experiência muito boa, por ter lutado contra campeões mundiais e isso me diz o potencial que eu tenho. Isso mostra que tenho potencial para ser campeão mundial da IBJJF em 2018, e eu vou trabalhar duro para que isso vire realidade”, contou, antes de analisar sua vitória sobre o duro Gabriel na final do absoluto em Dallas.

“A luta contra o Gabriel Fedor… Eu já sabia que ele fazia uma meia-guarda e trocava queda, então, começamos trocando em pé. Durante a luta, tentei algumas quedas e consegui uma vantagem. Perto do fim, ele me puxou para a meia-guarda, eu fiquei trabalhando a defesa e tentei passar. Mas deu tudo certo e venci na vantagem, mas não consegui finalizar – esse é o meu objetivo para todos os campeonatos em que disputo. Agora minha próxima parada é o Charllote Open, seguir lutando e evoluindo”.

Desde o início do ano, Hulk vem acumulando medalhas douradas nos torneios de Jiu-Jitsu que participa. E qual seria o segredo para isso? Bom, o faixa-preta da Atos revelou.

“A diferença de 2016 para 2017 é que eu continuei os trabalhos e não parei de lutar, devido às derrotas no Mundial e na final do Pan-Americano, que não deram certo. Mas eu continuei treinando e ganhei outros eventos importantes. Eu estou melhorando minhas habilidades em tudo: estou aperfeiçoando minha passagem de guarda e por baixo também. Hoje em dia já coloco mais meu jogo por baixo em prática, o que eu não fazia antes, mesmo tendo um jogo por baixo. Se você ver minhas lutas, estou puxando mais e estou surpreendendo a galera”, encerra Lucas, que é o sétimo lugar no ranking da IBJJF.

Veja um pouco do jogo de Lucas Hulk:

Source: Tatame