Cordeiro analisa luta de Werdum contra Lewis e esperança por nova disputa de título: ‘Grande objetivo’

Por Diogo Santarém 

Ex-campeão peso-pesado do Ultimate, Fabrício Werdum visa a redenção neste sábado (7), pelo UFC 216. O brasileiro vai entrar em ação no card principal da edição e, vindo de derrota em sua última luta, contra Alistair Overeem, agora terá pela frente o gigante americano Derrick Lewis, buscando se reencontrar com a vitória dentro da maior organização de MMA do mundo.

Com planos de ainda disputar o título da categoria futuramente, o brasileiro, atualmente com 40 anos, sabe que terá um duro desafio pela frente. No entanto, o casamento da luta favorece o atual estilo “trocador” do “Vai Cavalo”. Foi o que garantiu Rafael Cordeiro, treinador de Werdum na Kings MMA, em entrevista exclusiva à TATAME.

“É uma luta que, para nós, é boa… O casamento do jogo do Lewis com o Werdum é algo perfeito. A gente sabe que ele é um ‘negrão’ que bate forte, que ele vem para dentro, e isso que é bom dentro da categoria, que todos eles batem forte, vem para dentro… Só que uns batem forte com técnica, outros batem forte, mas sem a técnica”, analisou o treinador

Veja outros trechos da entrevista com Rafael Cordeiro: 

– Preparação de Werdum e ritmo de luta

O Werdum vem se preparando há muito tempo. Ele lutou tem pouco tempo (contra o Overeem, em julho), e isso foi muito importante para todos nós. Nossa outra luta demorou quase 10 meses para acontecer, de uma luta para outra, isso é um tempo muito grande, um atleta não pode ficar fora tanto tempo assim. E foi importante para ele estar voltando o mais rápido possível para uma nova luta, por manter o treinamento, manter o ritmo que ele trouxe da outra luta, isso acrescentou muito para a gente, porque já pegamos um atleta com 70% do jogo já em cima, e isso é muito importante para chegar nos 100%. O fato de ter uma luta casada já logo em seguida foi importante demais.

– Fator psicológico

O Werdum sempre teve um psicológico muito forte, o psicológico de um atleta que competiu em todas as principais organizações do mundo, então ele já vem de uma experiência muito grande. Já ganhou, já perdeu, já ficou muito tempo sem lutar, já lutou rápido, então o Werdum está levando para o octógono uma carga de experiência, e isso ajuda muito no psicológico dele.

– Resultado polêmico na última luta, contra Alistair Overeem

Essa luta com o Overeem já ficou no passado. A gente tentou aplicar ali, no que a gente podia, mas são coisas que dependem da organização, coisas que dependem da Comissão Atlética, então não cabe a nós agora, temos que pensar no futuro. Se lá na frente, for para lutar novamente, vamos lutar… Foi uma luta que, não só os coaches, mas a torcida e o ginásio inteiro viram ali, nós acreditamos que o Werdum venceu aquela luta. Mas essa passou, agora é pensar na próxima. E lá na frente, se for para a gente se encontrar novamente, vai ser mais que bem-vinda uma nova luta.

– Pressão a mais por Werdum e Lewis estarem vindo de revés?

Acredito que não. Nessa categoria, todos os atletas são duríssimos, todos estão acostumados com derrotas e vitórias… Acho que não vai ter pressão para nenhum lado, os caras vão estar entrando ali para fazer uma luta, e sair com uma vitória é sempre um passo para frente. As derrotas fazem parte da carreira de um atleta, ele não pode ficar preso à elas. É isso que nós fazemos aqui na Kings MMA… Ganhar, perder, tudo depende de como você vai voltar depois desses resultados, é isso que a gente pensa. Pensamos na parte de correr atrás dos objetivos, ver o que o futuro está nos apresentando e é isso.

– Houve preferência pela luta contra Derrick Lewis?

Não teve preferência. O evento que colocou essa luta e a gente aceitou. A princípio, eles tinham falado do (Mark) Hunt, mas seria uma luta na Austrália, daí não valeria a pena para a gente. É uma luta que você tem que gastar um dinheiro a mais para ficar lá, você paga uma taxa muito grande de impostos, lutando na Austrália. Então, financeiramente, foi uma questão muito batida. E o Werdum já acabou de dar um nocaute forte no Hunt, não teria motivo fazer uma nova luta… Se fosse pelo cinturão, tudo bem, mas uma luta só por lutar não faz sentido nenhum. A gente teria muito mais a perder do que ganhar, e muito mais a parte financeira também.

– Planos de Werdum após o fim do contrato com o UFC

Isso é uma coisa muito particular do atleta, e isso que é importante. Todos os atletas precisam ter um plano na cabeça quando a aposentadoria vier. Acho que partindo desse princípio, fica tudo mais fácil. Mas o plano de aposentadoria, UFC e lutas, é tudo com os atletas.

– Jogo de Lewis e casamento da luta contra Werdum

É uma luta que, para nós, é boa… O casamento do jogo do Lewis com o Werdum é algo perfeito. A gente sabe que ele é um ‘negrão’ que bate forte, que ele vem para dentro, e isso que é bom dentro da categoria, que todos eles batem forte, vem para dentro… Só que uns batem forte com técnica, outros batem forte, sem técnica. E a gente vai estar podendo mostrar o motivo do Werdum ter sido o campeão e o motivo dele estar correndo atrás novamente desse cinturão.

Fabrício Werdum tem importante duelo contra Derrick Lewis no UFC 216 (Foto: Getty Images)
Fabrício Werdum tem importante duelo contra Derrick Lewis neste sábado, no UFC 216 (Foto: Getty Images)

– Pensamento de Werdum ainda no cinturão

Com certeza, eu acredito que o Werdum, em breve, vai estar disputando o cinturão novamente. Esse é o nosso grande objetivo, sem esquecer que nós temos que passar por todos os adversários que o evento colocar. A partir do momento que nós possamos fazer um novo caminho pelo cinturão, vai ser bem abraçado e a gente vai estar brigando forte para voltar às cabeças, que é o lugar de direito do Werdum.

CARD COMPLETO:

UFC 216
T-Mobile Arena, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 7 de outubro de 2017

Card principal
Tony Ferguson x Kevin Lee
Demetrious Johnson x Ray Borg
Fabrício Werdum x Derrick Lewis
Mara Romero Borella x Kalindra Faria
Beneil Dariush x Evan Dunham

Card preliminar
Tom Duquesnoy x Cody Stamann
Will Brooks x Nik Lentz
Lando Vannatta x Bobby Green
Pearl Gonzalez x Poliana Botelho
Walt Harris x Mark Godbeer
John Moraga x Magomed Bibulatov
Thales Leites x Brad Tavares
Matt Schnell x Marco Beltrán

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *