Vídeo: Trailer oficial do UFC 217 foca no retorno de St. Pierre

Trailer oficial foi liberado (Foto: Divulgação UFC)

Trailer oficial foi liberado (Foto: Divulgação UFC)

O Ultimate divulgou recentemente o trailer oficial do UFC 217, evento marcado para o dia 4 de novembro, na mítica arena Madison Square Garden, em Nova York. Na luta principal do show, o ex-campeão meio-médio Georges St. Pierre volta ao MMA após quase quatro anos parado e enfrenta Michael Bisping pelo título dos médios. E o foco da produção foi justamente o retorno de GSP, um dos maiores lutadores de todos os tempos.

Veja Também

Shields (segundo agachado) ajuda GSP (terceiro em pé) (Foto: Reprodução Instagram jakeshields)
Ex-rival, Shields ajuda St. Pierre a se preparar para Bisping

McGregor pode atuar no WWE (Foto:Reprodução/Instagram ConorMcGregor)
Site revela que McGregor negocia para atuar no telecatch americano

cigano-reproducao-facebook2
Cigano garante inocência em caso de doping: ‘Foi uma contaminação’

Com o nome “Grito de Batalha”, o vídeo mostra St. Pierre com um quimono, enquanto ele fala sobre as motivações em torno de sua volta ao MMA, além de cenas de algumas de suas grandes batalhas, contra Jake Shields, BJ Penn, Dan Hardy, além de cenas da rivalidade entre o canadense e Nick Diaz e Johny Hendricks, seus dois últimos adversários. O trailer também conta com entrevistas do técnico Firas Zahabi, responsável por toda a preparação do ex-campeão meio-médio.

Por fim, o vídeo toca na polêmica aposentadoria de GSP, que pendurou as luvas em 2013, com 32 anos, no auge físico. O canadense admite que se sentia pressionado na busca por perfeição e precisava de tempo para retomar seu amor pelas artes marciais. Michael Bisping aparece no fim, como o “maior desafio da carreira” de St. Pierre. Bem a seu estilo, o inglês aproveita para xingar GSP no pouco tempo em que aparece.

Veja o trailer:

Source: Portal da Luta

Ex-rival, Shields ajuda St. Pierre a se preparar para Bisping

Shields (segundo agachado) ajuda GSP (terceiro em pé) (Foto: Reprodução Instagram jakeshields)

Shields (agachado) ajuda GSP (terceiro em pé) (Foto: Reprodução Instagram jakeshields)

O canadense Georges St. Pierre está a pouco menos de um mês de retornar ao MMA após mais de quatro anos fora. Ex-campeão meio-médio, ele enfrenta Michael Bisping no UFC 217 pelo título dos médios e tem utilizado a ajuda de um ex-rival na preparação para pegar o inglês: Jake Shields, ex-campeão do Strikeforce e do WSOF, tem treinado com GSP nos últimos dias e deve ser parte do camp de preparação da reta final dos treinamentos para o duelo do dia 4 de novembro.

Veja Também

McGregor pode atuar no WWE (Foto:Reprodução/Instagram ConorMcGregor)
Site revela que McGregor negocia para atuar no telecatch americano

Duelo acontecerá dia 9 de dezembro (Foto: Reprodução/Facebook LukeSanders)
Bryan Caraway enfrenta Luke Sanders no UFC Fresno, em dezembro

Os dois se enfrentaram no histórico UFC 129, que na época foi o evento com maior número de fãs presentes: 55,724. Demorou mais de quatro anos para que o recorde fosse quebrado – em 2015, Holly Holm nocauteou Ronda Rousey no UFC 193 em frente a pouco mais de 56 mil pessoas. Em 2011, St. Pierre usou os jabs para manter-se longe do chão afiado de Shields e venceu por decisão unânime em luta criticada por torcedores e especialistas. Na mesma noite, José Aldo estreou no Ultimate com uma grande atuação sobre Mark Hominick na primeira defesa do seu cinturão peso pena.

Desta vez, porém, os duelos estão sendo no tatame, já que Jake Shields, normalmente parceiro de treinos de outro rival de GSP, Nick Diaz, tem ajudado o canadense na parte de wrestling e jiu-jitsu, indicando que, de fato, o plano de St. Pierre para o UFC 217 é investir em suas quedas e seu jogo de pressão por cima e não na trocação, ponto forte de Bisping. GSP também recrutou a ajuda de outro ex-UFC, o meio-pesado Francis Carmont, além de Garry Tonon, fenômeno da luta agarrada, e John Danaher, discípulo de Renzo Gracie e um dos melhores treinadores de jiu-jitsu do mundo.

 

 

Source: Portal da Luta

Ferguson exige duelo com McGregor em dezembro: ‘Defenda ou desista’

T. Ferguson quer unificar cinturão dos leves (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)

T. Ferguson quer unificar cinturão dos leves (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)

Poucos dias após conquistar o título interino dos leves no UFC 216 do último sábado (7), Tony Ferguson já está de olho na luta de unificação dos cinturões. E o norte-americano exige que ela ocorra até o fim do ano, já que Conor McGregor virou campeão linear da categoria em novembro do ano passado, dando a ele um ano sem defender seu título.

Veja Também

McGregor pode atuar no WWE (Foto:Reprodução/Instagram ConorMcGregor)
Site revela que McGregor negocia para atuar no telecatch americano

Werdum enfrenta Tybura dia 18 de novembro (Foto: Reprodução/Instagram UFCBrasil)
Werdum substitui Mark Hunt e enfrenta Tybura na luta principal do UFC Austrália

cigano-reproducao-facebook2
Cigano garante inocência em caso de doping: ‘Foi uma contaminação’

Em entrevista ao programa de rádio norte-americano “MMA Junkie Radio”, Ferguson revelou que irá pressionar para que o UFC case o duelo até o fim de 2017, pois segundo as próprias regras da organização, um campeão não pode ficar mais de um ano sem defender seu cinturão.

“McGregor precisa defender o título ou desistir dele. Ele tem menos de um mês para marcar a luta comigo. Se pegarmos as regras do UFC, elas dizem que um campeão tem 12 meses para defender seu cinturão. Estou mais do que pronto para dezembro. Ele chegou a dizer que quer lutar ainda em 2017 e os fãs merecem. Eu acho que mereço também”, declarou Ferguson, que garantiu uma vitória esmagadora sobre o rival.

“Tenho 10 vitórias consecutivas e melhor do que 10, são 11 vitórias consecutivas. E a 11ª tem o nome de Conor McGregor. Vocês ouviram o que falei depois da luta no UFC 216. Ele tem que lidar comigo e eu vou expor esse cara. Ele não quer o cinturão no meu ombro porque sabe que, ao contrário dele, irei defendê-lo”, desafiou “El Cucuy”.

Source: Portal da Luta

Adam Wardzinski conquista quatro medalhas de ouro em Berlim e Lucas Hulk brilha no Charlotte Open; veja

No último fim de semana (7 e 8), Berlim, na Alemanha, recebeu o National da IBJJF. Nos dois dias de competições, a grande estrela do evento foi o polonês Adam Wardzinski. O atleta da Checkmat brilhou e faturou quatro medalhas de ouro no torneio (Gi & No-Gi).

No primeiro dia da competição, com quimono, o ouro na divisão dos super-pesados veio sobre Nicolas Penzer, da PAT Academy Belgium. Já no absoluto, a vitória na decisão foi sobre Espen Mathiesen, da Kimura Nova União. Nas disputas No-Gi, na sua categoria, Wardzinski voltou a derrotar Penzer e, no peso aberto, a vítima foi Ali Seena, da Alliance.

Confira todos os campeões do Alemanha National de Jiu-Jitsu, aqui

Rivalidade entre Hulk e Canuto cresce

Lucas Hulk, atleta da Atos, e Jaime Canuto, da GFTeam, vêm travando várias batalhas importantes nos tatames dos Estados Unidos, principalmente nas últimas semanas. No Charlotte Open de Jiu-Jitsu, no último final de semana, não foi diferente. Os dois se encontraram na decisão do absoluto, e Hulk mais uma vez levou a melhor sobre Canuto.

Nas divisões de peso, ambos saíram vitoriosos, com o pupilo de André Galvão triunfando no meio-pesado, e o faixa-preta da GFTeam nos médios, entre outros vencedores.

Confira todos os campeões do Charlotte Open de Jiu-Jitsu, aqui

Dimitrius coleciona medalhas douradas

Após o terceiro lugar no Mundial de Jiu-Jitsu, em junho deste ano, Dimitrius Souza faturou nada menos do que nove medalhas douradas nos últimos torneios da IBJJF. No fim de semana passado, no Floripa Open, o faixa-preta da Alliance foi campeão ouro duplo.

Source: Tatame

Cigano garante inocência em caso de doping: ‘Foi uma contaminação’

Cigano está suspenso provisoriamente (Foto: Reprodução Facebook Júnior dos Santos Cigano)

Cigano está suspenso provisoriamente (Foto: Reprodução Facebook Júnior dos Santos Cigano)

Ex-campeão peso pesado do UFC, Júnior Cigano treinava para enfrentar a promessa Francis Ngannou quando foi notificado pela USADA de que havia caído em exame antidoping. O brasileiro disse ter ficado “devastado” com a notícia, acredita em contaminação de algum suplemento e garante que mantém seu apoio em relação à atuação do órgão regulatório no UFC.

Veja Também

Werdum enfrenta Tybura dia 18 de novembro (Foto: Reprodução/Instagram UFCBrasil)
Werdum substitui Mark Hunt e enfrenta Tybura na luta principal do UFC Austrália

Hunt detonou o presidente D. White (Foto: Reprodução/Facebook MarkHunt)
Hunt detona Dana White após ser retirado do UFC Austrália: ‘Vai à m*** seu careca babaca’

McGregor pode atuar no WWE (Foto:Reprodução/Instagram ConorMcGregor)
Site revela que McGregor negocia para atuar no telecatch americano

Em entrevista ao site do canal Combate, Cigano deu detalhes de como descobriu que havia caído no exame e reiterou que acredita em contaminação, pois a quantidade de diurético encontrada em sua urina foi muito pequena.

“Ligamos para o pessoal do UFC no outro dia (após a notificação da USADA) e nos mostraram que tinha sido um diurético. E uma quantidade até muito pouca, nem agiria como diurético no meu corpo. Até demorei muito para fazer xixi e não estaria agindo como diurético no dia do teste. Mas eles encontraram a substância e, uma vez que encontraram, a regra para um é a regra para todos. Por menor que seja a quantidade encontrada. O que mostra certamente que foi uma contaminação. Eles não tinham o que fazer a não ser me notificar e me tirar da luta”, comentou o ex-campeão, que ainda garante estar limpo e apoiar a USADA.

“Fiquei devastado logo no início. Sempre lutei a favor da USADA, sempre disse o quanto a apoio, e o quanto apoio o esporte sem drogas, o esporte justo. Sempre joguei o jogo limpo, tenho consciência tranquila. Agora tudo está sob investigação, mas esse é outro problema, porque não faço ideia de onde veio isso, e agora cabe a mim provar minha inocência, e isso é meio estranho (…) Óbvio que estou sendo vítima de alguma situação que eu também não sei ainda o que é. Estou recebendo um apoio imenso do pessoal não só da USADA, como do UFC também, na busca por respostas”, garantiu.

Source: Portal da Luta

Fabricio Werdum substitui Mark Hunt no UFC Austrália

Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Fabricio Werdum mal se recuperou do seu último compromisso e já acertou outro. Depois de vencer Walt Harris em apenas um minuto e cinco segundos, no último sábado (07), o brasileiro substitui Mark Hunt na luta principal do UFC Austrália, dia 18 de novembro, e enfrenta Marcin Tybura, pela divisão dos pesados.

O Ultimate alegou que o neozelandês deixaria o card por “problemas médicos”, mas o lutador não ficou satisfeito com o ocorrido. Nas suas redes sociais, Hunt detonou Dana White, presidente da organização, e mostrou estar muito irritado:

 “Seu m***, filho da p***! Por que você me tirou da luta? Vocês vão receber outro processo, seu filho da p***. Você pode beijar a minha bunda, seu careca babaca. Se você colocar aquele frango frouxo de m***, vai se f***, filho da p***.”

De acordo com o jornal australiano “Daily Telegraph”, o UFC decidiu tirar Mark Hunt do card por precaução, já que o peso-pesado, recentemente, deu declarações preocupantes em um artigo publicado em primeira pessoa no site “Player’s Voice”. No texto, o atleta conta que sofre sequelas de sua vida no mundo das lutas, como perda de memória e dificuldade para articular palavras. Os sintomas são de encefalopatia crônica, que resulta em desordem neurológica associada a traumas repetidos na cabeça. O assunto é muito discutido no âmbito esportivo.

Confira o card do evento até o momento:
UFC Austrália
18 de novembro, em Sydney
CARD DO EVENTO 
Peso-pesado: Fabricio Werdum vs Marcin Tybura
Peso-mosca: Joanne Calderwood vs Bec Rawlings
Peso-pesado: Rashad Coulter vs Tai Tuivasa
Peso-mosca: Ryan Benoit vs Ashkan Mokhtarian
Peso-meio-médio: Belal Muhammad vs Tim Means
Peso-pena: Humberto Bandenay vs Alex Volkanovski
Peso-palha: Alex Chambers vs Nadia Kassem
Peso-médio: Elias Theodorou vs Dan Kelly
Peso-mosca: Eric Shelton vs Jenel Lausa

The post Fabricio Werdum substitui Mark Hunt no UFC Austrália appeared first on MMA Space.

Source: Space

Bia Mesquita revela diferencial para título no ADCC, sugere superluta feminina e celebra: ‘Ficha não caiu’

Por Diogo Santarém

Bia Mesquita deu show no ADCC 2017, realizado nos dias 23 e 24 de setembro, em Espoo, na Finlândia. Lutando na categoria até 60kg, a brasileira finalizou os três duelos que teve, despachando Ffion Davies, Michelle Nicolini e Bianca Basílio para ficar com o título.

A conquista, por sinal, era uma das poucas que faltavam no currículo da faixa-preta, que havia batido na trave na edição de 2015, em São Paulo. Agora, porém, Bia tem motivos de sobra para comemorar. Em entrevista exclusiva à TATAME, a lutadora analisou sua campanha no maior torneio de luta agarrada do mundo, sugeriu uma superluta entre mulheres para o futuro e ainda revelou os diferenciais para conquistar a medalha de ouro.

“A maior diferença na final foi estar bem condicionada para a luta bem pé, já que se puxar pra guarda tem pontuação negativa. Eu estava muito bem em pé e não me cansei. Acredito que isso foi muito importante. A preparação física de resistência e a cardio respiratória são essências em num campeonato como o ADCC, que pode ter lutas de até 30 minutos”.

Confira a entrevista com Bia Mesquita na íntegra:

– Sensação ao conquistar o título do ADCC

Na verdade, acho que até agora a ficha ainda não caiu (risos). Esperei tanto por esse momento que ainda nem acredito que ele finalmente chegou! Estou radiante, extremamente feliz e realizada profissionalmente, com certeza. É um grande momento.

– Peso do ADCC em relação aos outros eventos

Não foi exatamente o mais importante (título), mas foi um dos mais importantes. O grande diferencial era o fato de o ADCC ser o único título dos mais importantes que eu ainda não tinha, por isso a vitória foi tão emocionante. Além disso, pro ADCC eu preciso perder 2kg a mais do que a categoria que normalmente luto na IBJJF. Foi difícil, mas correu tudo bem.

– Corrida pelo ouro e final com a Bia Basílio

Todas as lutas foram difíceis. Só tinham atletas de alto nível. Nesse tipo de campeonato, cada luta é uma final, mas Graças a Deus eu estava muito bem treinada, focada na vitória e consegui finalizar as minhas três lutas. Na final, o maior problema é que eu estava saindo muito da área de luta. Cheguei a pegar as costas algumas vezes antes da última, quando derrubei, mas ia pra fora do tatame e voltava fora da posição. Até que, na última vez, eu coloquei pra baixo e peguei as costas. Já estava acabando o tempo e eu sabia que podia terminar a luta sem prorrogação. Consegui marcar apenas os pontos das costas, pois não mantive ela com as costas no chão tempo suficiente quando derrubei. Mas depois que eu fiz os pontos, fiquei na finalização. Se não me engano, ainda faltavam cerca de três minutos para a luta acabar, mas eu sabia que aquela posição eu não ia perder.

– Diferencial para triunfar sobre a Basílio na final

A maior diferença na final foi estar bem condicionada para a luta bem pé, já que se puxar pra guarda tem pontuação negativa. Eu estava muito bem em pé e não me cansei. Acredito que isso foi muito importante. Aquela pegada de costas também é uma posição que eu faço muito bem. Então, sabia que ela só ia sair dali depois de eu finalizar ou quando acabasse o tempo. É uma das minhas posições mais fortes, estava bem confiante e deu tudo certo.

Bia Mesquita finalizou sua luta no armock e fará semifinal contra Nicolini (Foto: FloGrappling)
Bia finalizou sua primeira luta no armock, antes de bater Nicolini e Bia Basílio (Foto reprodução FloGrappling)

– Estrutura e organização do ADCC 2017, na Finlândia

Na verdade eu espera um pouco mais da estrutura. Vi muitos atletas reclamando da madeira que cercava o tatame, que machucou alguns ao caírem fora da área de luta. Mas, mesmo assim, eu achei tudo maravilhoso. Infelizmente não deu pra conhecer nenhum lugar na Finlândia (país sede do evento), mas isso fica para uma próxima.

– Nível das disputas no masculino e no feminino

Não fiquei surpresa com os resultados. Todas as atletas participantes eram de alto nível e já era de se esperar que poderiam ter resultados inusitados. Mas, sem sombra de dúvidas, tanto as meninas como o masculino deram um show de Jiu-Jitsu. Foi bonito de assistir.

– Superluta entre mulheres no ADCC e próximos planos

Acho que deveriam pensar em fazer, sim, uma superluta feminina, principalmente entre participantes das primeiras edições. Tinham lutas alucinantes, e muitas revanches que a galera gostaria de ver, assim como eu. Sobre o meu futuro, agora vou voltar aos campeonatos de quimono, no Rio mesmo, e focar um pouco mais na faculdade também.

Source: Tatame

Vídeo: assista todas as emoções do Fatality Arena 10, que teve transmissão ao vivo da TATAME

No último sábado (7), no Country Club de Niterói, no Rio de Janeiro, foi realizado o Fatality Arena 10, em edição que também comemorou os dez anos da organização nacional. E a TATAME, através da sua página oficial no Facebook, transmitiu o evento ao vivo. Deste modo, você pode conferir tudo o que aconteceu, com todos os duelos na íntegra.

Dentro do cage, no main event, Rafael Macapá derrotou Matheus Malta por decisão unânime dos jurados e ficou com o título interino dos moscas. Já Pedro Esfirrão venceu o experiente Ricardo Maizena por decisão dividida e garantiu o cinturão peso combinado. O Fatality Arena 10 também contou com uma homenagem especial à lenda Marco Ruas.

Confira o evento na íntegra abaixo:

Parte I

Parte II

Source: Tatame

Faltando dez dias para o evento, Sam Alvey é escalado no UFC Polônia

Alvey vai lutar dia 21 de outubro (Foto:Reprodução/Twitter SamAlvey)

Alvey vai lutar dia 21 de outubro (Foto:Reprodução/Twitter SamAlvey)

O Ultimate anunciou nesta quarta-feira (11) uma alteração no card do UFC Polônia, que será realizado em Gdansk, dia 21 de outubro. O peso médio Trevor Smith se machucou e foi substituído por Sam Alvey, que agora enfrentará o estreante Ramazan Emeev.

Veja Também

Werdum enfrenta Tybura dia 18 de novembro (Foto: Reprodução/Instagram UFCBrasil)
Werdum substitui Mark Hunt e enfrenta Tybura na luta principal do UFC Austrália

Hunt detonou o presidente D. White (Foto: Reprodução/Facebook MarkHunt)
Hunt detona Dana White após ser retirado do UFC Austrália: ‘Vai à m*** seu careca babaca’

Conhecido por seu grande carisma, que lhe rendeu o apelido de ‘Sr. Sorriso’, Alvey atravessa altos e baixos na organização. Em seu último confronto, em agosto deste ano, conseguiu a maior vitória de sua carreira ao superar Rashad Evans por pontos, se recuperando da derrota sofrida diante de Thales Leites, em abril passado. No Ultimate desde 2014, ele já realizou 12 combates na franquia, tendo oito resultados positivos e quatro negativos.

Ex-campeão peso médio do M-1 Challenge, Emeev irá atuar pela primeira vez no Ultimate. Com carreira consolidada em eventos europeus, o russo vem de quatro vitórias consecutivas, incluindo uma finalização sobre o brasileiro Maiquel Falcão. Aos 30 anos, são 15 vitórias e três derrotas em seu cartel.

O UFC Polônia, que será liderado pelo combate entre os meio-médios Donald Cerrone e Darren Till, tem dois brasileiros confirmados no card. Felipe Sertanejo retorna ao peso pena para enfrentar Josh Emmett, enquanto Warlley Alvez tenta voltar ao caminho das vitórias contra Jim Wallhead, em confronto válido pela divisão dos meio-médios.

CARD  PRINCIPAL 

Peso meio-médio: Donald Cerrone x Darren Till

Peso palha: Karolina Kowalkiewicz x Jodie Esquibel

Peso meio-pesado: Jan Blachowicz x Devin Clark

Peso médio: Jonathan Wilson x Oskar Piechota

CARD PRELIMINAR 

Peso leve: Marcin Held x Nasrat Haqparast

Peso pesado: Anthony Hamilton x Adam Wieczorek

Peso galo: Damian Stasiak x Brian Kelleher

Peso médio: Sam Alvey x Ramazan Emeev

Peso pena: Artem Lobov x Andre Fili

Peso meio-médio: Jim Wallhead x Warlley Alves

Peso galo: Lina Lansberg x Aspen Ladd

Peso pena: Felipe Sertanejo x Josh Emmett

Source: Portal da Luta

Coluna da Team Nogueira: o início de mais uma nova jornada, agora com a ‘família’ TATAME; saiba mais

Olá, eu sou Rogério Minotouro e estou aqui para dar uma notícia muito bacana. Você que é leitor da TATAME e ama artes marciais vai poder contar com uma coluna semanal, onde eu e meu irmão Rodrigo Minotauro iremos comentar sobre o mundo das lutas e sobre tudo o que acontece em nossa rede de academias, a Team Nogueira, entre outros temas.

Um dos nossos principais objetivos com esta coluna é mudar alguns certos preconceitos ainda existentes, tais como receio de permitir que os filhos, por exemplo, pratiquem artes marciais em seus tempos livres, por acreditar que luta é um esporte violento. Porém, as artes marciais são um instrumento muito mais disciplinador e educativo do que se possa imaginar. Só realmente vendo pra entender como as aulas funcionam no desenvolvimento.

Há muitas pessoas que ainda se surpreendem quando eu digo que lá na Team Nogueira tem programas de emagrecimento exclusivo para mulheres, pois muitos acham que lá na academia só tem aluno que quer competir em grandes eventos de MMA, por exemplo.

É bem verdade que a Team Nogueira é um celeiro de grandes campeões. Temos muitos atletas que estão no UFC e em outros eventos de peso, e diversas apostas treinando dia após dia nas unidades da TN. Entretanto, também temos mulheres que querem simplesmente emagrecer, que aproveitam o tempo vago em que seus filhos estão lutando e, ao esperar, também fazem uma atividade física, melhorando sua performance.

O Ladies Camp, por exemplo, foi uma atividade criada por mim e pelo Rodrigo Minotauro, inspirada em programas de treinamento militar e adaptado para o universo feminino a fim de ajudar as mulheres a perderem peso e ganharem condicionamento físico.

E é justamente isso que queremos mostrar aos leitores da TATAME: a diversidade de pessoas e de interesses em que convivemos diariamente, pois cada aluno nosso tem uma história incrível de superação para contar e eu quero trazer tudo isso à tona, pois acredito fortemente que os bons exemplos devem ser compartilhados, pois pode ser a força que você está precisando agora mesmo para se inspirar e começar a cuidar mais de você.

Trabalho voltado apenas para mulheres é um dos diferenciais da Team Nogueira (Foto divulgação Team Nogueira)

Dia 16 de dezembro eu farei a minha última luta e depois vou me aposentar… Quando eu estou em treinamento para lutar, como é o caso de agora, diversas coisas na minha vida mudam um pouco, o que era já uma dedicação muito grande nos treinos, triplica. Eu não paro de treinar porque eu sei bem que 90% do nosso sucesso dependem da insistência em correr atrás das nossas metas. Então eu procuro fazer de tudo para conseguir isso.

É essa atmosfera que eu quero promover com esta coluna semanal que terei o prazer de escrever. Toda a semana você poderá ler textos tanto meus quanto do Rodrigo aqui e isso vai ser muito bom. Será realmente um prazer poder mostrar a todos vocês o nosso dia a dia na Team Nogueira e como ajudamos aos nossos alunos a conquistarem seus sonhos. Esperamos, claro, que um dia você possa fazer parte da nossa família também!

Sabe, aqui na Team Nogueira nós temos um lema: “Somos uma família, somos never quit”, porque nunca desistimos de um irmão. Se você está com a gente hoje, estará por todos os outros dias de nossas vidas. Acreditamos que juntos somos mais fortes e é disso que o mundo está precisando: apoio, solidariedade, humanidade e amor ao próximo, sempre!

Um grande abraço a todos vocês, nos encontramos na próxima semana, aqui na TATAME. Eu estou preparando, pessoalmente, diversos conteúdos do mundo das lutas e tudo aquilo que compete a ela. Eu espero muito que você curta e fique comigo aqui neste espaço onde iremos discutir temas interessantes. Até a próxima e fique ligado! Oss

Source: Tatame