Cyborg diz estar sendo perseguida pela USADA e ironiza Holly Holm

C. Cyborg está revoltada com a USADA (Foto: Reprodução Facebook UFC)

C. Cyborg está revoltada com a USADA (Foto: Reprodução Facebook UFC)

O número de testes antidoping conduzidos em Cris Cyborg pela USADA nas últimas semanas fez com que a brasileira reclamasse de uma eventual “perseguição” da organização. Através de suas redes sociais, a campeã peso pena do UFC revelou que foi testada três vezes em menos de um mês, ainda que não tenha nenhuma luta marcada.

Veja Também

St. Pierre vai enfrentar Bisping em novembro (Foto: Reprodução/Twitter GeorgesSt.Pierre)
St. Pierre diz que Bisping será o maior desafio da carreira: “O mais perigoso que já enfrentei”

Harris (esq) vem de derrota para Werdum (dir) (Foto: Reprodução Facebook UFC)
Duelo entre Harris e Godbeer é remarcado para o UFC 217

Warlley está sem oponente  (Foto: Reprodução Twitter WarlleyAlves)
Wallhead deixa luta e Warlley fica sem adversário para o UFC Polônia

O duelo com Holly Holm, que é esperado para o UFC 219, no fim do ano, ainda não foi oficializado, e Cyborg deu a entender que a norte-americana tem feito pressão para que ela seja testada intensamente antes de assinar o contrato para o combate. Através de um meme, a brasileira ironizou a relação de Holm com Dana White, presidente do UFC (veja abaixo a imagem).

“Está claro que a USADA está me perseguindo. Fui testada três vezes em menos de um mês apesar de não ter concluído um contrato de combate ainda. Eu sou uma atleta limpa e apoio a USADA, pois me dá a chance de provar aos meus fãs que estou competindo limpa. Com isso dito, quero certificar-me de que Holly Holm está sendo testada com o mesmo número de testes para a nossa luta principal. Se eles aparecerem na minha casa às 6h, então eu quero que eles apareçam na casa de Holly Holm às 6h o mesmo número de vezes!JacksonWink MMA (academia de Holm) teve mais atletas do que qualquer outra equipe no MMA suspenso pela USADA e por isso quero uma garantia de que ambas as atletas serão testadas o mesmo número de vezes entre agora e nossa luta no dia 30 de dezembro”, disparou Cyborg em longa postagem no seu Instagram.

Veja o meme provocativo:

It’s clear #usada is targeting me. I have been tested 3 times in less than a month even though I don’t have a signed bout agreement. I am a clean athlete and support USADA Testing as it gives me a chance to prove to my fans I am competing clean. With that said, I want to make sure Holly Holm is being tested with the same number of tests leading up to our #ufc219 main event. If they show up at my house at 6am then I want them to show up at Holly Holm’s house at 6am the same amount of times!!! @JacksonWink_MMA has had more athletes than any other gym in MMA suspended by USADA and because of this I want a guarantee that both Athletes will be tested the same amount of times between now and our fight Dec. 30th!!! 🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷 Está claro que #usadaantidoping está me direcionando. Fui testado 3 vezes em menos de um mês apesar de não ter concluído um contrato de combate ainda. Eu sou um atleta limpo e apoio o teste USADA, pois me dá a chance de provar aos meus fãs. Estou competindo. Com isso dito, quero certificar-me de que Holly Holm está sendo testada com o mesmo número de testes que levaram ao nosso principal evento #CyborgVHolm Se eles aparecerem na minha casa às 6h, então eu quero que eles apareçam na casa de Holly Holm às 6h na mesma quantidade de vezes !!! JacksonWink MMA teve mais atletas do que qualquer outro ginásio em MMA suspenso pela USADA e por isso quero uma garantia de que ambos os atletas serão testados na mesma quantidade de vezes entre agora e nossa luta 30 de dezembro !!!

Uma publicação compartilhada por CRIS CYBORG 🇧🇷★ #ufc219 (@criscyborg) em

//platform.instagram.com/en_US/embeds.js

Source: Portal da Luta

Duelo entre Harris e Godbeer é remarcado para o UFC 217

Harris (esq) vem de derrota para Werdum (dir) (Foto: Reprodução Facebook UFC)

Harris (esq) vem de derrota para Werdum (dir) (Foto: Reprodução Facebook UFC)

A luta entre os pesos pesados Walt Harris e Mark Godbeer foi remarcada para o UFC 217 do próximo dia 4 de novembro, após ter sido cancelada em cima da hora no UFC 216 do dia 7 de outubro. O cancelamento se deu após Derrick Lewis se machucar no dia do evento. Com isso, Harris foi recrutado para enfrentar Fabricio Werdum na porção principal do show, deixando Godbeer sem adversário. O brasileiro não teve dificuldades para superar “The Big Ticket”, finalizando o norte-americano com 65 segundos, usando uma chave de braço.

Veja Também

St. Pierre vai enfrentar Bisping em novembro (Foto: Reprodução/Twitter GeorgesSt.Pierre)
St. Pierre diz que Bisping será o maior desafio da carreira: “O mais perigoso que já enfrentei”

Gustafsson irá esperar DC (Reprodução/Facebook UFC)
Gustafsson garante que Cormier vence Oezdemir: ‘Vou esperá-lo’

Covington luta contra Demian no UFC São Paulo (Foto: Reprodução/Twitter ColbyCovington)
Covington menospreza habilidades de Demian: ‘A trocação dele é patética’

Como Harris não se machucou no seu duelo com Werdum, a luta com Godbeer agora acontecerá no UFC 217. A informação é do site norte-americano MMA Junkie. O inglês Godbeer recebeu seu salário total apesar de não ter lutado no UFC 216. Ele entrará para seu duelo com Harris tentando iniciar sequência de vitória após ter superado Daniel Spitz, por decisão unânime, em março deste ano. Já Harris teve sua sequência de duas vitórias interrompida por Werdum. “Big Ticket” vinha de triunfos sobre Chase Sherman e Cyril Asker, ambos por nocaute.

O UFC 217 promete ser o maior evento da organização em 2017. Na luta principal, o ex-campeão meio-médio Georges St. Pierre retorna após quase quatro anos fora desafiando o atual detentor do cinturão peso médio Michael Bisping. Outras duas lutas de cinturão engrandecem o card, com o campeão dos galos Cody Garbrandt fazendo sua primeira defesa contra TJ Dillashaw e a rainha da divisão palha Joanna Jedrzejczyk enfrenta Rose Namajunas. Os brasileiros Ricardo Carcacinha e Paulo Borrachinha enfrentam Aiemann Zahabi e Johny Hendricks, respectivamente.

Source: Portal da Luta

Wallhead deixa luta e Warlley fica sem adversário para o UFC Polônia

Warlley está sem oponente (Foto: Reprodução Twitter WarlleyAlves)

Warlley está sem oponente (Foto: Reprodução Twitter WarlleyAlves)

O UFC Polônia do último sábado sofreu uma baixa no início da semana do evento. O inglês Jim Wallhead foi obrigado a deixar o card e o brasileiro Warlley Alves por enquanto está sem adversário para seu retorno ao Ultimate após quase um ano fora de combate. A informação é do site norte-americano MMA Junkie, que não revelou a razão da saída de  “Judo Jim”.

Veja Também

Covington luta contra Demian no UFC São Paulo (Foto: Reprodução/Twitter ColbyCovington)
Covington menospreza habilidades de Demian: ‘A trocação dele é patética’

Peña está grávida de seu primeiro filho (Foto: Reprodução/Facebook UFC)
Grávida, Julianna Peña anuncia afastamento do MMA: ‘Emocionada’

St. Pierre vai enfrentar Bisping em novembro (Foto: Reprodução/Twitter GeorgesSt.Pierre)
St. Pierre diz que Bisping será o maior desafio da carreira: “O mais perigoso que já enfrentei”

Warrley não luta desde novembro de 2016, quando perdeu para Kamaru Usman no UFC São Paulo, na decisão unânime. Antes, no UFC 198 de maio do mesmo ano, ele havia sofrido a primeira derrota de sua carreira para Bryan Barberena. No UFC, Warlley tem três vitórias e dois reveses, tendo superado nomes como Colby Covington, Nordine Taleb, Alan Jouban e Márcio Lyoto, na final do TUF Brasil 3. Ele iria enfrentar Kiichi Kunimoto em junho, mas sofreu uma lesão e teve seu retorno adiado.

Já Wallhead tem apenas duas lutas no Ultimate, com duas derrotas. O inglês, que já lutou como meio-pesado e médio em outras promoções, foi superado por Jessin Ayari em sua estreia na organização e acabou finalizado pelo brasileiro Luan Chagas no UFC 212, evento organizado no Rio de Janeiro, em junho deste ano. “Judo Jim” já lutou pelo Bellator, Cage Warriors, Bamma e KSW antes de assinar com o UFC.

O Ultimate ainda não revelou se Warlley terá um substituto ou se o brasileiro será retirado do card. O UFC Polônia acontece no próximo sábado (21), em Gdansk, e terá um duelo entre os meio-médios Darren Till e Donald Cerrone como principal atração. Também confirmados no card estão Felipe Sertanejo, que retorna ao peso pena contra Josh Emmett, além de um duelo entre as pesos palhas Karolina Kowalkiewicz e Jodie Esquibel.

Source: Portal da Luta

Líderes de grandes equipes destacam trabalho da FJJD-Rio e CBJJD com a classe master; confira

Por Yago Rédua

As competições masters em várias modalidades estão atraindo cada vez mais adeptos, principalmente no Jiu-Jitsu. A categoria para as pessoas acima de 30 anos tem ganhado força nos campeonatos da FJJD-Rio e CBJJD. Aliado a isso, a organização do Pan America Master Games em 2020, no Rio de Janeiro, que vai usar toda a estrutura do Jogos Olímpicos de 2016, promete incentivar ainda mais a pratica esportiva dessa classe.

Outra grande novidade é a realização do Jogos Brasileiros Masters, que assim como o Pan, também terá a adição do Jiu-Jitsu, através da CBJJD. A TATAME conversou com três líderes de importantes academias de artes suave: Júlio César, da GFTeam, Rogério Poggio, da Infight, e Vinicius Amaral, da Game Fight. Os três enalteceram a ideia de valorizar as classes masters e o apoio dado pela Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Desportivo.

Confira abaixo as declarações dos líderes:
Júlio César – GFTeam

Eu acho fundamental essa organização do Brasileiro de Master, valorizando bastante essa galera que nós temos na academia, que é o maior público, depois das crianças. Porque o cara já estudou, trabalha, pode até virar atleta. Acho ótimo. Sobre o Pan America Master Game, é sempre bom ter competições deste nível, para valorizar os atletas. Depois que passou a fase adulta, que não teve tempo para treinar, eles voltam no master para recuperar o tempo perdido. A FJJD-Rio sempre tem valorizado todos os atletas, não só o masters, mas como as crianças, adultos, são organizados e, por isso, tem dado tanto sucesso.

Júlio é líder da GFTeam e se mostrou muito favorável ao crescimento da classe master (Foto: Reprodução)

Rogério Poggio – Infight

(Brasileiro de Master) Eu acho isso muito importante para a classe master, que vem crescendo muito ao longo dos anos. Acho que a iniciativa da CBJJD, em trazer um evento exclusivo para a categoria master, é de fundamental importância e, com certeza, vai ser um sucesso. Mostra o quanto essa classe cresce, não só no Jiu-Jitsu como em outros esportes (Pan America Master Game, em 2020). Nós vemos cada vez mais as pessoas voltadas para cuidar da saúde. As pessoas, depois dos 30, pensam mais em se cuidar e a maneira que eu encontrei, na classe master, é exatamente com a competição. Porque competindo, é uma maneira de você cuidar da saúde de diversas formas. Isso nos ajuda também. A FJJD-Rio, através do Rogério Gavazza, valoriza muito a classe master com passagens, premiações. Isso incentiva demais. Eu, como responsável e coordenador pela equipe Infight, incentivo os meus masters a lutarem. Eu luto também, para incentiva-los. Nesta temporada, estou liderando o ranking na minha categoria.

Vinícius Amaral – Game Fight

Essa iniciativa que a CBJJD esta criando em apoiar os masters, isso é tremendo. Porque muitos atletas quando entram para idade adulta, precisam dá uma pausa nas competições para decidirem seu futuro e constituir uma família fora dos tatames. O esporte a nível nacional tem poucas oportunidades para os Masters. A CBJJD está criando muitas opções para resgatar todos os masters que estão desacreditados. Esse evento (Pan America Master Game) que o Rio receberá, será um evento esperado por muitos. Confesso que eu mesmo estou já muito animado em poder competir nesse grande evento. Já calculei rápido a idade que estarei em 2020. Só não vou revelar minha idade (risos). A FJJD-Rio/CBJJD são as que beneficiam mais o atleta em poder realizar um sonho de competir fora do país. A cada ano que passa, mesmo com a crise que estamos enfrentando, o presidente da federação vem brigando muito para beneficiar mais e mais os competidores.

Source: Tatame

Gustafsson garante que Cormier vence Oezdemir: ‘Vou esperá-lo’

Gustafsson irá esperar DC (Reprodução/Facebook UFC)

Gustafsson irá esperar DC (Reprodução/Facebook UFC)

Alexander Gustafasson já está se preparando para tentar novamente o título meio-pesado do UFC. Mesmo admitindo que Volkan Oezdemir deve ser o próximo adversário do campeão Daniel Cormier, o sueco já treina de olho no norte-americano, pois diz ter certeza que DC irá “passar por cima” da sensação suíça, quando os dois se enfrentarem, provavelmente no início de 2018.

Veja Também

Peña está grávida de seu primeiro filho (Foto: Reprodução/Facebook UFC)
Grávida, Julianna Peña anuncia afastamento do MMA: ‘Emocionada’

Covington luta contra Demian no UFC São Paulo (Foto: Reprodução/Twitter ColbyCovington)
Covington menospreza habilidades de Demian: ‘A trocação dele é patética’

St. Pierre vai enfrentar Bisping em novembro (Foto: Reprodução/Twitter GeorgesSt.Pierre)
St. Pierre diz que Bisping será o maior desafio da carreira: “O mais perigoso que já enfrentei”

Em entrevista ao programa de TV sueco Viaplay Fighting, Gustafsson ainda mandou um recado a Cormier, que o venceu no UFC 192, em 2015, em decisão muito equilibrada. “The Mauler” garantiu que não irá enfrentar mais ninguém e que irá esperar por sua chance pelo título.

“Não vou a lugar algum. Daniel sabe que estou aqui para ficar e que estou esperando pela minha revanche com ele. Não vou lutar mais. Vou esperar. Não tenho pressa. Já fiquei mais tempo sem lutar. Estou bem. Vou esperar e ver o que acontece. Quero o cinturão, quero uma luta pelo título. Vamos ver se DC contra Oezdemir se confirma e lutarei com o vencedor, que muito provavelmente será Cormier”, declarou Gustafsson, analisando o possível duelo.

“Volkan tem uma pequena chance. Ele tem mãos poderosas como vimos contra Jimi Manuwa. Ele não é alguém para ser subestimado. Tem golpes fortes, mas DC é o melhor lutador. Ele aguenta um soco, tem cardio. É um lutador de MMA melhor que Volkan. Vejo Cormier vencendo essa luta”, encerrou.

Source: Portal da Luta

St. Pierre diz que Bisping será o maior desafio da carreira: “O mais perigoso que já enfrentei”

St. Pierre vai enfrentar Bisping em novembro (Foto: Reprodução/Twitter GeorgesSt.Pierre)

St. Pierre vai enfrentar Bisping em novembro (Foto: Reprodução/Twitter GeorgesSt.Pierre)

O clima antes do duelo entre Georges St. Pierre e Michael Bisping, que medirão forças no UFC 217, dia 4 de novembro, é de muitas provocações, mas o canadense sabe deixar a rivalidade de lado quando o assunto é as qualidades do próximo rival. Sincero, GSP não mediu esforços para elogiar o atual campeão dos médios, o alçando, inclusive, ao posto de maior desafio de toda sua trajetória no MMA.

Veja Também

Bisping (esq)
 e GSP (DIR)
voltaram a se desentender (Foto:Reprodução/Instagram MikeBisping)
Vídeo: Bisping provoca e St. Pierre o empurra em encarada

Covington luta contra Demian no UFC São Paulo (Foto: Reprodução/Twitter ColbyCovington)
Covington menospreza habilidades de Demian: ‘A trocação dele é patética’

“O Bisping é um campeão muito bom, ele vai ser o maior desafio que eu já tive na minha carreira. Ele nunca desistiu de enfrentar ninguém, então é uma luta interessante e muito dura e estou me preparando para ela. Ele é o cara mais perigoso que já enfrentei, porque é uma divisão de peso diferente. Eu não luto há quase quatro anos, ele tem um conjunto de habilidades excelente, é bom na trocação, no kickboxing, e tem o coração de um leão, então isso é o que faz dele um adversário muito perigoso”, disse o lutador em entrevista ao site do canal ‘Combate’.

Sem pisar no octógono há quase quatro anos, St. Pierre evitou decretar qual será seu futuro após o duelo com Bisping. No entanto, o ex-campeão dos meio-médios garante que está voltando motivado para dar continuidade à sua carreira, além de ressaltar que, por contrato, terá que enfrentar o australiano Robbert Whittaker, campeão interino dos médios, caso vença o inglês.

“Estou de volta pra valer. Estou pronto para lutar agora mesmo. Sim (eu planejo continuar lutando). Vamos ver o que vai acontecer. Tudo depende do que acontecer e de como acontecer. Eu não tenho escolha, no meu contrato está escrito que eu terei que enfrentar o Robbert Whittaker (campeão interino) depois dessa luta (com o Bisping). Estou voltando e os fãs vão ver o melhor Georges St-Pierre de todos os tempos. Esse Georges St-Pierre de hoje destruiria o Georges St-Pierre do passado, então estou muito melhor hoje, maior, mais forte, e com mais fome de vitória”, disse GSP, que completou afirmando não ter nada contra Bisping, por quem já esperava ser provocado.

“Eu não tenho nada contra ele, ele que tem algo contra mim, mas esse é o jogo dele. Ele tenta entrar na minha cabeça, e eu não estava esperando nada menos do que isso (quando aceitei essa luta). Já esperava por tudo isso e não tenho nenhum problema com (a forma como ele vem agindo)”, concluiu.

Source: Portal da Luta

Vídeo: Campeão do ADCC, Felipe Preguiça ensina chave de joelho partindo da de la Riva invertida

Campeão absoluto do ADCC, Felipe Preguiça é um dos grandes nomes do Jiu-Jitsu na atualidade. Conhecido por sua técnica refinada, o faixa-preta possui um jogo versátil e posições justas para finalizar qualquer adversário.

Neste vídeo do seu canal no YouTube, Preguiça abriu a sua caixa de ferramentas e mostrou passo a passo como encaixar uma perigosa chave de joelho partindo da de la Riva invertida. Preste atenção aos detalhes ensinados por Preguiça e adicione esta técnica ao seu repertório.

O post Vídeo: Campeão do ADCC, Felipe Preguiça ensina chave de joelho partindo da de la Riva invertida apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Treinador de Darren Till crê que Cerrone não buscará a trocação ‘Se estiver disposto, provavelmente acabará nocauteado’

Darren Till está invicto no MMA, com 15 vitórias e um empate – Foto: Josh Hedges/UFC

Em sua quinta luta no UFC, Darren Till já está escalado para ser protagonista de uma edição. Diante de Donald Cerrone, o inglês radicado no Brasil faz a luta principal do evento em Gdansk, Polônia, no próximo sábado. Embora o duelo seja de dois strikers de origem, o treinador de Till, o brasileiro Marcelo Brigadeiro, não acredita que o norte-americano esteja disposto a manter a luta em pé contra seu atleta.

“O jogo de trocação não casa para o Cerrone. Ele é um cara que não gosta de ser pressionado, ele se sai bem quando consegue colocar o adversário para andar para trás, e o Till tem uma noção de espaço fora do normal, é um striker muito preciso, não desperdiça golpes e tem muita contundência”, explicou o líder da Astra Fight Team. “Estamos preparado para uma luta na qual o Cerrone venha para derrubar, pois tenho certeza que ele não vai querer trocar com o Till. Se o Cerrone vier lutar pelo bônus de melhor luta da noite, se estiver disposto a fazer um show de trocação, ele provavelmente vai acabar nocauteado; se ele vier para vencer a luta, ele vai convidar o Till para trocar um pouco e então vai tentar derrubar”.

Caso a projeção da equipe se concretize, Brigadeiro garante que Darren Till está preparado para não cair nas armadilhas de Donald Cerrone, dono de um jogo de chão bastante perigoso, que já lhe rendeu 18 finalizações na carreira.

“O Till está com a defesa de Wrestling em dia, com o quadril pesado, então é difícil derrubá-lo e mantê-lo no chão, não é nada bobo de chão, então logicamente, se acontecer do Till cair na guarda do Cerrone, ele não vai se expor, vai trabalhar poucos golpes com contundência ou amarrar para a luta voltar em pé. Não pode soltar o jogo dentro da guarda do cara porque ele é muito perigoso no chão também. A preparação foi muito boa, a gente praticamente emendou uma luta na outra, porque logo depois da última, o Sean Shelby já nos ofertou esta, então a gente meio que já tinha acertado. Ele está finalizando a preparação dele em Liverpool mais por conta do clima, porque é frio, assim como na cidade onde será a luta. Posso afirmar que ele está na melhor forma física e técnica da vida dele”.

Ídolo em construção

Till está com Brigadeiro desde sua estreia no MMA profissional – Foto: Reprodução Instagram

Nascido em Liverpool e radicado em Balneário Camboriú-SC, o meio-médio Darren Till chegou ao UFC em maio de 2015 e desde então chama a atenção dos fãs em todo o mundo, não apenas por seu estilo empolgante aliando técnica e agressividade dentro do octógono, mas também por sua autoconfiança exposta através de declarações sempre contundentes, em inglês e português. Para Marcelo Brigadeiro, características que podem torná-lo um dos grandes ídolos do MMA no mundo.

“Ele tem todas as qualidades para se tornar ídolo tanto no Brasil quanto na Inglaterra. Ele tem aquela pitada de arrogância que todo campeão precisa ter, que vem de uma autoconfiança acima do normal, tem um jogo muito vendável, é nocauteador, tem um jogo que agrada, é um garoto jovem, bem apessoado, não tem medo de falar o que ele pensa, e é um gringo que mora no Brasil, com família brasileira e português fluente. Você não encontra outro cara com essas qualidades no UFC. O Till está comigo desde a primeira luta profissional dele e eu sempre enxerguei nele uma estrela, e sigo vendo ele como uma estrela. Não tenho dúvida que ele será um dos grandes nomes do UFC e representará muito bem o Brasil e a Inglaterra”.

Apesar disso, Brigadeiro prega pés no chão, avisa que ainda é cedo para almejar passos maiores dentro da maior organização de MMA do mundo, e garante que Till ainda não mostrou tudo o que é capaz de fazer dentro do octógono.

“Tanto como treinador quanto como empresário do Till, eu ainda enxergo ele como um prospecto. Apesar das performances inquestionáveis, eu acho que ele ainda não chegou nem a 60% do seu potencial como lutador. Não tenho muita pressa para que ele dispute o cinturão, não. Essa luta contra o Cerrone é grande, não é uma luta que eu escolheria no momento, apesar de eu achar o Till 70% favorito, mas como a negociação foi muito boa e o UFC me atendeu em todas as minhas solicitações para essa luta, a gente topou a luta. Mas não tenho pressa para que ele dispute o cinturão, não”.

UFC Fight Night 118

Gdansk, Polônia

Sábado, 21 de outubro de 2017

CARD PRINCIPAL (a partir de 17h, horário de Brasília):
Peso-meio-médio: Donald Cerrone x Darren Till
Peso-palha: Karolina Kowalkiewicz x Jodie Esquibel
Peso-meio-pesado: Jan Blachowicz x Devin Clark
Peso-médio: Oskar Piechota x Jonathan Wilson

CARD PRELIMINAR (a partir de 13h30, horário de Brasília):
Peso-leve: Marcin Held x Nasrat Haqparast
Peso-pesado: Anthony Hamilton x Adam Wieczorek
Peso-galo: Damian Stasiak x Brian Kelleher
Peso-médio: Sam Alvey x Ramazan Emeev
Peso-pena: Artem Lobov x Andre Fili
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Adversário a ser anunciado
Peso-galo: Lina Lansberg x Aspen Ladd
Peso-pena: Felipe Sertanejo x Josh Emmett

 

O post Treinador de Darren Till crê que Cerrone não buscará a trocação ‘Se estiver disposto, provavelmente acabará nocauteado’ apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Jackson Sousa brilha no London Fall e sobe ao topo pódio três vezes; confira os resultados

No último fim de semana, aconteceu o London Fall, na Inglaterra, e reuniu diversos nomes cascas-grossas no sábado (14) e domingo (15), em competições com e sem quimono. O grande destaque do evento foi a fera Jackson Sousa que ficou com três medalhas douradas.

Jackson, que conquistou o terceiro lugar no ADCC e vem de uma boa campanha no Pan No-Gi, dominou as disputas na Inglaterra. No absoluto sem quimono, o lutador derrotou Charles Negromonte para ficar com a medalha de ouro.

Nas competições com quimono, Jackson conquistou a divisão dos pesados sobre Nicolas Penzer. Logo em seguida, na final do absoluto, o lutador fechou com Maxmiliano Campos, companheiro de treino na CheckMat.

Outros destaques

Além disso, com quimono, Andrea Verdemare ficou com o ouro na divisão dos galos. Já nos plumas, Milton Bastos foi o campeão. Nos penas, o título ficou com Konstantinos Nikolopoulos, enquanto nos leves o primeiro lugar foi para Jacob Mackenzie.

Confira todos os campeões com quimono, aqui
Confira todos os campeões sem quimono, aqui

Nos médios, Max Lindblad faturou a medalha dourada. Já nos meio-pesados, Alec Baulding brilhou e conquistou o lugar mais alto do pódio. Nos super-pesados e pesadíssimos, Arya Esfandmaz e Alan Oliveira foram os campeões, respectivamente.

Campeões sem quimono

Na faixa-preta peso-leve, Maxmiliano Campos levou mais um ouro para casa. Já entre os médios, Darragh O Conaill foi o grande vencedor. Nos meio-pesados, Charles Negromonte faturou o primeiro lugar, enquanto nos pesados Nicolas Penzer foi o medalhista de ouro.

Source: Tatame

Gegard Mousasi cita Bellator como ‘família’ e ataca forma como Ultimate trata atletas: ‘Frustrante’

Após surpreender o mundo do MMA ao trocar o Ultimate pelo Bellator, Gegard Mousasi fará sua primeira luta pela nova casa na próxima sexta-feira (20). O adversário será o casca-grossa Alexander Shlemenko. Contudo, durante entrevista ao MMA Junkie, o peso-médio voltou a criticar a postura do UFC com relação aos atletas.

“(No UFC) É mais sobre o nome do lutador e quem eles podem construir uma estrela e menos quem é o melhor lutador. Isso é um problema. Dão aos atletas as lutas adequadas para eles (Ultimate), para que possam continuar faturado. Provavelmente, vão fazer McGregor x Diaz 3, mas por quê? Porque o Conor tem uma boa chance de sair com a vitória. Não vão fazer uma luta contra o Khabib ou o Tony, porque é ruim para a promoção. Você sente isso, como lutador. Não estou inventando. É frustrante”, contou o lutador, afirmando que o ambiente no Bellator é mais “familiar”.

“A vida está mais fácil. Consegui trazer amigos para o Bellator, o tratamento que estou recebendo é excelente e sinto que há espaço para o Bellator crescer, não só comigo, mas também como organização também. Eu era um peixe pequeno no UFC e, agora, sou um peixe grande. Há uma conexão que não tinha com o UFC. Lá, era como uma fábrica. Aqui, é mais como parte da família”, encerrou.

Source: Tatame