Comentarista do UFC contesta motivação de José Aldo: “Ele ainda quer lutar?”

Florian contestou motivação de Aldo (foto) (Foto: Reprodução/Facebook UFC)

Florian contestou motivação de Aldo (foto) (Foto: Reprodução/Facebook UFC)

Ex-lutador do UFC e atual comentarista da organização, Kenny Florian colocou em xeque a motivação de José Aldo em continuar lutando MMA. Após o brasileiro ter a revanche agendada contra Ricardo Lamas no UFC Winnipeg, no Canadá, dia 16 de dezembro, Florian contestou se o ex-campeão dos penas está realmente disposto a trilhar novamente seu caminho rumo ao topo.

Veja Também

Aldo e Lamas se enfrentarão dia 16 de dezembro (Foto:Divulgação UFC)
UFC anuncia revanche entre José Aldo e Ricardo Lamas para dezembro

Aldo quer migrar para o boxe depois do UFC (Foto: Reprodução/Facebook UFC)
José Aldo crava ida para o boxe logo depois do fim do contrato com o UFC

“Para o Aldo, essa vai ser uma luta interessante. Ele ainda está motivado para lutar? Ele ainda quer lutar e fazer um show? Principalmente contra um cara que ele já venceu, vamos descobrir rapidamente o que o José Aldo quer. Se ele realmente quer voltar para o topo de divisão ou não”, declarou em seu próprio podcast ‘The Anik & Florian’.

Como argumento, Kenny relembrou a derrota de Aldo diante de Max Holloway, em junho deste ano, quando o havaiano nocauteou o brasileiro no duelo de unificação do cinturão dos penas. Para o comentarista, o atleta da Nova União só perdeu o título por não estar 100% concentrado para o duelo.

“Essa é a grande questão para mim. Mesmo que o Aldo tenha ganhado indiscutivelmente o início da luta contra Max Holloway, quando o confronto começou a se desenrolar, parecia que ele tinha perdido o interesse. Ele parecia um pouco entediado, como se não quisesse trabalhar duro como ele normalmente faz. Holloway tirou a motivação dele, o pressionou, o fez recuar e o destruiu mentalmente até conseguir bloquear todas as habilidades de Aldo. Foi lindo de ver”, concluiu.

Aos 30 anos de idade, José Aldo é o maior campeão da história da divisão de penas. Após realizar sete defesas de cinturão, ele foi destronado ao ser nocauteado por Conor McGregor no UFC 194, em dezembro de 2015. Na sequência, ele bateu Frankie Edgar no UFC 200, em 2016, e recuperou cinturão interino da divisão até 66 kg, que se tornou linear depois de seu algoz migrar para o peso leve. No entanto, voltou a perder em sua última luta. Ao todo, ele possui um cartel com 26 vitórias e somente três derrotas.

Source: Portal da Luta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *