Rony Jason é investigado por lesão corporal contra própria irmã em saída de festa; saiba

Sem entrar em ação desde março deste ano, quando perdeu para Jeremy Kennedy no UFC Fortaleza e chegou a quatro lutas sem vencer, Rony Jason está envolvido em mais uma polêmica fora dos cages. O lutador de MMA é suspeito de agredir a própria irmã na saída de uma festa no interior do Ceará, na última semana, e por isso prestou depoimento.

Agora, a Delegacia de Defesa da Mulher de Quixadá vai investigar o caso sob a Lei Maria da Penha, mesmo que não tenha sido feita nenhuma ocorrência por parte da vítima. Janaína Siebra, delegada do caso, disse que por ser um fato público, não precisa existir denúncia.

“Trata-se de uma lesão corporal dolosa que se enquadra na Lei 11.340/2006 (Maria da Penha). Ou seja, isso se torna uma ação pública e independe da vontade da vítima. O que a Polícia Civil faz é notificá-la sobre a denúncia”, contou a delegada em entrevista à UOL.

Nas redes sociais, vídeos onde Jason aparece jogando a irmã no chão vêm circulando. A delegada titular contou que não pode revelar quais as “medidas cabíveis” serão tomadas, mas comentou que vem analisando as imagens e ouvindo as testemunhas envolvidas.

“A gente analisou as imagens (do vídeo divulgado em rede social). Foi uma lesão. O Rony agrediu a irmã com socos e chutes, isso foi filmado. As testemunhas continuam sendo ouvidas, e o caso continua em andamento. Os depoimentos não podem ser antecipados para não atrapalharem o todo das investigações”, disse Janaína em entrevista ao G1.

Rony Jason, carreira e polêmicas

Atleta de MMA desde 2006, Jason registra um cartel de 14 vitórias, sete derrotas e um empate. O lutador se tornou popular nacionalmente com a participação e o título no TUF Brasil 1, em 2012. Desde então, são nove combates no Ultimate, com quatro triunfos, quatro reveses e um empate, e o seu último resultado positivo sendo em março de 2014.

Em 2015, o cearense ficou afastado por nove meses do octógono após testar positivo para  o diurético hidroclorotiazida. No mesmo ano, o campeão do TUF se envolveu em polêmica com uma blitz da Lei Seca, em Natal, no Rio Grande do Norte. O Capitão da Polícia Militar Styvenson Valentim, na época, afirmou que o lutador havia perdido a carteira e o carro teria sido rebocado, contudo, depois, o atleta negou que o veículo tenha sido retido.

Confira os vídeos da suposta agressão abaixo:

//platform.twitter.com/widgets.js

//platform.twitter.com/widgets.js

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *