Lyoto analisa armas em duelo contra Brunson no UFC SP e fase aos 39 anos: ‘Me vejo muito bem’

Por Mateus Machado

Ex-campeão meio-pesado do Ultimate, Lyoto Machida retorna ao octógono neste sábado (28), após cumprir quase dois anos de suspensão pela USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos) por testar positivo em exame antidoping. O brasileiro fará a luta principal do UFC São Paulo, contra Derek Brunson, em combate válido pela divisão dos médios.

O duelo marca a volta do “Dragão” ao MMA, já que sua última luta aconteceu em junho de 2015, quando foi derrotado por Yoel Romero. Pronto para voltar a competir em alto nível, Lyoto, em entrevista à TATAME, fez uma breve análise do confronto diante de Brunson e mostrou empolgação ao citar as possíveis armas que tem a seu favor para sair vitorioso.

“Eu acredito que essa luta contra o Derek Brunson é muito boa para mim. Eu tenho muitas armas onde posso vencê-lo. Lógico, é um cara duro, é um cara que vem bem ranqueado, que vem de boas vitórias e também de derrotas, mas é um atleta que se apresenta bem e eu gosto disso. Eu gosto do lutador que luta, que topa vir para a luta, porque casa bem com o meu jogo”, disse o carateca brasileiro, atualmente com 39 anos de idade.

Se a sua última luta profissional foi há mais de dois anos, a última apresentação de Lyoto no Brasil faz ainda mais tempo, e aconteceu em dezembro de 2014, quando venceu CB Dolloway no main event do UFC Fight Night 58. Desta forma, o brasileiro destacou a grande oportunidade – e felicidade – de retornar ao MMA lutando em seu país de origem.

“Acho que não teria um cenário melhor do que lutar no meu próprio país. É uma volta, um momento muito importante para mim. A pressão (pela vitória) sempre existe, independentemente de onde você lute, quando você vai lutar, sempre vai existir uma pressão ou outra. Lógico que a pressão (de lutar em casa) é maior, mas o benefício é maior também. Então, eu acredito muito que essa luta, dentro do meu país, em um lugar onde as pessoas realmente vão estar me empurrando com o coração, é uma coisa muito importante para mim nesse momento e eu preciso disso. Vai ser muito especial”, celebrou Lyoto, que ainda falou sobre a sua atual fase, destacando a evolução no período parado.

“Eu me vejo muito bem tecnicamente, com muita experiência, muito bem fisicamente. Eu treino bem com tudo mundo e quero me sentir na luta, quero ver como é que vai ser meu desempenho na luta. Eu acredito muito no meu potencial, no que eu venho fazendo e sei que eu estou em uma condição física muito boa apesar do tempo parado”, concluiu.

CARD COMPLETO:

UFC Fight Night 119
Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (SP)
Sábado, 28 de outubro de 2017

Card principal
Lyoto Machida x Derek Brunson
Demian Maia x Colby Covington
Pedro Munhoz x Rob Font
Francisco Massaranduba x Jim Miller
Thiago Marreta x Jack Hermansson
John Lineker x Marlon Vera

Card preliminar
Vicente Luque x Niko Price
Boston Salmon x Raoni Barcelos
Antônio Cara de Sapato x Jack Marshman
Elizeu Capoeira x Max Griffin
Hacran Dias x Jared Gordon
Deiveson Alcântara x Jarred Brooks
Christian Colombo x Marcelo Golm

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *