Bisping minimiza processo por agressão, aponta ‘contradições’ e diz: ‘Não estou perdendo o sono’

Nesta semana, a poucos dias do UFC 217, Michael Bisping, campeão dos médios, virou notícia por uma suposta agressão a um jovem de 19 anos, em uma rede academias na Califórnia (EUA). O inglês, segundo relato de testemunha, teria xingado e esganado Antonio Georgakopoulos por cerca de “dois a três segundos”. Na quinta-feira (26), em uma conferência de imprensa, “The Count” minimizou o caso.

“Ele está processando o UFC, está processando 24-Hour Fitness, está processando William Morris Endeavour, está me processando. Então, boa sorte com isso. Não é factual. Pelo que leio sobre isso até agora, há muitas, muitas contradições. Obviamente, é uma ação judicial, então, eu não quero falar muito, mas posso falar que não estou perdendo o sono”, apontou Bisping, que chegou a afirmar que o fato de levantarem essa história a uma semana de sua luta contra St-Pierre, no dia 4 de novembro, é algo “estratégico”.

“Você me diz. Aconteceu meses atrás (julho). Parece muito, muito estratégico: “Oh, vamos levantar esse tema há uma semana antes da maior luta da vida dele”. Preste atenção, talvez. Procure um acordo. Já estou falando demais. Bom trabalho”, apontou Bisping.

A Polícia de Anaheim, que registrou o caso no dia 31 de julho, afirmou que “não existem evidências suficientes para se abrir um processo criminal”. No entanto, o rapaz seguiu adiante com um processo na Corte Superior da Califórnia contra o campeão dos médios, a empresa WME-IMG, responsável por controlar o Ultimate, e a academia “24-Hour Fitness” como outras “culpadas” pela situação.

Além desse polêmico tema, Bisping também respondeu a outras perguntas. O card do UFC 217, em Nova York (EUA), envolverá três disputas de cinturão. Cody Garbrandt, campeão dos galos, afirmou que o confronto com o ex-dono do cinturão TJ Dillashaw será o mais importante do estrelado evento e que será o diferencial na venda de pay-per-view. “The Count”, que encara Georges St-Pierre, maior vendedor de PPV da história da franquia, refutou a opinião de “No Love” e o provocou.

“Sim, ouça: nunca paguei (PPV) para assistir alguém que é o tamanho da minha perna, na minha vida. Cody precisa passar menos tempo arrancando as sobrancelhas e mais tempo vivendo no mundo real, porque não é o evento principal, simples assim. Eu amo o Cody. Cody é incrível – ele é um lutador incrível. Mas não fale merd*** sobre mim, amigo”, encerrou.

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *