De volta aos tatames, Carlão Barreto exalta Rafael Carino e diz: ‘Vamos celebrar o Jiu-Jitsu’; confira

Por Yago Rédua

Um dos grandes nomes das artes marciais no Brasil, Carlão Barreto tem data e local para fazer o prometido retorno aos tatames. O faixa-preta do lendário Carlson Gracie vai participar do desafio de “Legends” contra Rafael Carino, da Nova União, no Grand Slam do Rio, no próximo dia 12, no Parque Olímpico da Cidade Maravilhosa. Em entrevista à TATAME, Carlão comentou sobre a preparação e o sentimento em voltar a lutar Jiu-Jitsu.

“Está sendo muito boa (a preparação), tenho aprendido coisas novas a cada dia, venho recebendo o carinho e apoio de muita gente, toda a equipe De La Riva, BTT e Gavazza. Estou muito feliz com os amassos que venho tomando, um grande aprendizado. Estou muito feliz, me sentindo vivo, nasci para lutar, está em meu DNA, o DNA Carlson Gracie. Muito feliz (em voltar a competir). Quero voltar com tudo, espero que o esqueleto velho de guerra aguente (risos). Quero lutar em Abu Dhabi, mas para isso preciso vencer no dia 12 (No Rio de Janeiro). Vivo um dia por vez, meu alvo agora é vencer o Rafael Carino que é uma pedreira. Depois disso, terei um novo alvo. Meu lema é simples, tenha fé em Deus, foco em seus objetivos e atitude para ir atrás deles. É isso que estou trazendo para esse meu retorno. Vamos nessa, estou amarradão (risos). É o vovô garoto!”, contou Carlão.

Sobre a ideia da UAEJJF em valorizar os nomes que ajudaram no desenvolvimento do Jiu-Jitsu pelo mundo, Carlão elogiou a iniciativa e agradeceu o convite em fazer parte do desafio.

“Acho essa iniciativa espetacular. O Rodrigo (Valério) e toda a equipe do UAEJJF estão de parabéns. Essa oportunidade para grandes nomes que se dedicaram e se dedicam para o crescimento do Jiu Jitsu, poderem mostrar seu talento para os novos e antigos fãs… Estou lisonjeado com o convite”, apontou o faixa-preta, afirmando que mesmo com Rafael Carino competindo com maior regularidade, não acredita que na hora do confronto isso possa ser uma vantagem, mas fez questão e exaltar a qualidade do oponente.

“O Rafael é um campeão mundial, um faixa-preta da Nova União, isso já lhe credencia. O fato dele vir competindo lhe da mais ritmo de luta, mas lhe pergunto: será que isso é uma vantagem? Será que esse favoritismo poderá ser sua derrocada? Em um combate de legends tudo pode ocorrer. Muitas vezes, os favoritos sucumbem diante do ímpeto dos underdogs. Só tenho um objeto: lutar para vencer. Darei ao meu adversário, meu melhor. O tamanho de minha dedicação para essa luta, mostra o respeito que tenho por meu oponente. Vamos celebrar o Jiu-Jitsu, somos dois guerreiros, que amam o que fazem e vamos lutar intensamente para fazer merecer o título de lendas. Aí, galera, boa de luta e fiquem ligados, porque o Leão é velho, mas ainda morde”, encerrou.

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *