Bisping diz que estava ‘bem’ e enaltece GSP: ‘Foi o melhor e me venceu’

Sempre acostumado a ser falastrão e provocar os adversários, Michael Bisping adotou um tom diferente na coletiva de imprensa após o UFC 217. O inglês foi finalizado por Georges St-Pierre e perdeu o cinturão dos médios, no último sábado (4), no Madison Square Garden, em Nova York (EUA). “The Count” exaltou os méritos do canadense e disse que só foi “surpreendido” com o gancho de esquerda aplicado por GSP. O golpe marcou o início da derrocada do ex-campeão no main event.

“Georges foi o melhor e me venceu. Não quero tirar o mérito dele, mas ele não estava me machucando com nenhum golpe, talvez por isso eu estivesse tão confiante. Eu esperava que ele fosse usar seu Wrestling comigo. Ele estava muito forte. Eu me sentia bem, e mesmo quando ele me levou para o chão eu consegui o que queria, que era acertar cotoveladas. Em pé eu estava bem, mas ele venceu, Deus o abençoe. É assim mesmo. Não me surpreendi, foi mais ou menos o que eu esperava. Ele sempre teve boa trocação, e não me surpreendeu, exceto quando acertou o gancho de esquerda que me derrubou. Isso foi uma grande surpresa. Agora minha maior preocupação agora é a que bar eu irei para beber. Não estou pensando na minha próxima luta, mas no bar. Quando você ganha, você bebe para festejar. Quando perde, bebe para afogar as mágoas, e é aí que você se ferra de verdade”, contou Bisping, revelando que deseja participar do UFC em Londres, no mês de março.

“Não preciso de férias, não tive lesão nenhuma. Estou bem. Só tive alguns arranhões no rosto. Talvez eu possa lutar em Londres, em março, se eu estiver livre. Não quero que a imagem da última vez em que lutei seja eu sendo estrangulado. Quero voltar e lutar mais uma. Não sei se vou ser o protagonista, porque acabei de ser apagado, mas eu adoro o que faço. Nasci em uma cidadezinha no noroeste da Inglaterra e nunca pensei que protagonizaria um evento no Madison Square Garden. Não foi minha noite, mas é assim que a coisa funciona nos esportes profissionais: um homem ou time vence, e um homem ou time perde. Hoje eu perdi”, apontou.

Em análise sobre a luta, Bisping apontou que estava se sentido muito bem, mesmo quando ficava por baixo, como no segundo round. O inglês ainda destacou a força de GSP.

“Eu estava confiante lá dentro. Ele me pegou, é simples. Fez um bom trabalho. Para ser sincero, ele tem um bom queixo. Eu o abalei, mas ele se recuperou bem. Quando você está neste esporte há tanto tempo como eu e ele, sabe como aguentar momentos como esses. Georges me derrubou no segundo round. Sempre que você é derrubado, quer se levantar, mas eu estava me sentindo bem por baixo. Eu acertei algumas cotoveladas, mas se você está por baixo, está em desvantagem, sabe que está perdendo, então tentei me levantar. Eu o senti desacelerar, especialmente quando começou a sangrar. Mas ele parecia um peso-médio, estava enorme. Eu disse que ele provavelmente seria o mais forte de nós dois, porque é um daqueles caras profissionais, que trabalham muito. Ele parecia um peso-médio quando me finalizou”, encerrou.

CONFIRA OS RESULTADOS

UFC 217
Madison Square Garden, Nova York (EUA)
Sábado, 4 de novembro de 2017

Card principal
Georges St-Pierre finaliza Michael Bisping com um mata-leão no 3R
T.J. Dillashaw derrotou Cody Garbrandt por nocaute técnico no 2R
Rose Namajunas derrotou Joanna Jedrzejczyk por nocaute técnico no 1R
Stephen Thompson derrotou Jorge Masvidal por decisão unânime dos jurados
Paulo Borrachinha derrotou Johny Hendricks por nocaute técnico no 2R

Card preliminar
James Vick derrotou Joe Duffy por nocaute técnico no 2R
Mark Godbeer derrotou Walt Harris por desqualificação no 1R
Ovince Saint Preux derrotou Corey Anderson por nocaute no 3R
Randy Brown derrotou Mickey Gall por decisão unânime dos jurados
Curtis Blaydes derrotou Alexey Oliynyk por nocaute técnico no 2R
Ricardo Carcacinha derrotou Aiemann Zahabi com um nocaute no 3R

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *