Darren Till pediu luta contra Colby Covington para vingar o Brasil, mas UFC negou, revela empresário

Till está com Brigadeiro desde sua estreia no MMA profissional – Foto: Reprodução Instagram

Nascido em Liverpool, na Inglaterra, e radicado em Santa Catarina, o meio-médio do UFC Darren Till também se sentiu ofendido pelos ataques de Colby Covington ao público brasileiro após vencer Demian Maia no último dia 28 em São Paulo. De acordo com o empresário do inglês, Marcelo Brigadeiro, eles pediram ao matchmaker do UFC para casar uma luta contra o norte-americano, o que foi negado pela organização.

“No dia seguinte ao que o Colby venceu o Demian, uma enxurrada de brasileiros mandou mensagem para mim, para a página da Astra e para o Till diretamente no Instagram, Twitter e Facebook pedindo para ele comprar o barulho e bater no Colby. No mesmo dia eu pedi a luta para o Sean Shelby, mas o Sean Shelby falou que no momento essa luta não está nos planos do UFC. A gente realmente queria essa luta no Brasil, porque o Till se considera brasileiro e ele quer comprar esse barulho”, revelou o líder da Astra Fight Team em entrevista ao PVT.

Há poucos dias, o jornal norte-americano “Los Angeles Time” anunciou que o UFC havia fechado uma luta entre Darren Till e Stephen Thompson para o dia 24 de fevereiro em Liverpool, mas Brigadeiro negou informação.

“Essa notícia da luta contra o Stephen Thompson é um ‘caô’ brabo, nunca teve nada oficialmente a respeito disso. Parece que o Dana White falou para um jornalista que ele queria que essa luta acontecesse, e ele realmente está tentando viabilizar um evento em Liverpool, mas em momento algum eu negociei coisa alguma relacionada ao Stephen Thompson. Até porque, nos termos do contrato atual, eu não aceitaria esta luta pelas condições que a gente está lutando no momento. A gente teria que renegociar o contrato para esta luta”.

Para Brigadeiro, o adversário que mais faria sentido neste momento seria Mike Perry, com quem Till já vem se estranhando desde a vitória sobre Donald Cerrone no mês passado. Como Perry tem compromisso marcado contra Santiago Ponzinibbio no dia 16 de dezembro, o empresário aponta o vencedor do confronto como o oponente ideal para o retorno do inglês ao octógono.

“Eu acredito que faz muito sentido, sim, uma luta contra o vencedor de Santiago Ponzinibbio e Mike Perry, por conta do apelo que já tem, porque o Till, quando venceu a última luta, ele pediu o Santiago, e logo depois começou aquela guerra nas redes sociais entre ele e o Mike Perry, além do episódio depois da última luta. Na verdade, seria ótimo se o Santiago não fizesse essa luta, que ele pegasse outra luta, sei lá, porque Till e Perry faz muito sentido agora. Como já está marcada, o vencedor faz sentido”.

Em Liverpool desde o início da preparação para sua última luta, Darren Till volta a Santa Catarina daqui a 10 dias, mas a ideia é seguir alternando entre Inglaterra e Brasil, conforme explica Brigadeiro.

“A gente chegou à conclusão que, em relação ao treino, está ok desta forma, ficar alternando, não tem problema… ele tem um excelente treinador na Inglaterra, e no Brasil, ele também tem uma excelente estrutura na Astra, então ele não fica prejudicada. Mas por questão comercial, a gente acha interessante ele ir de tempo em tempo na Inglaterra para ativar patrocinadores, a própria imagem dele como atleta… As coisas estão acontecendo comercialmente para ele mais na Inglaterra, até pelo momento de crise que o Brasil está passando”.

O post Darren Till pediu luta contra Colby Covington para vingar o Brasil, mas UFC negou, revela empresário apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *