Equipe de Oezdemir e UFC se manifestam após prisão do lutador; vítima alega que ficou ‘inconsciente’

Detido no último sábado (18) em Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, acusado de agressão grave, Volkan Oezdemir foi liberado no domingo (19) após pagar uma fiança de aproximadamente US$ 10 mil (R$ 34 mil) à polícia do estado da Flórida, no entanto, os problemas para o suíço em relação ao caso ainda parecem longe de uma solução.

Isto porque a suposta vítima da agressão, que ocorreu em agosto passado, prestou depoimento sobre a confusão e afirmou ter sido “nocauteada” pelo lutador. Ainda na declaração, o paciente, identificado como Kevin Cohen, afirmou ter escutado seu amigo gritar por socorro na entrada de um bar em Fort Lauderdale. A partir do momento em que chegou ao local, a vítima se deparou com Sergio Sandoval desacordado e, em seguida, teria sido atingido por Oezdemir. Cohen ainda alegou que ficou desacordado 14 minutos e foi direcionado para o hospital mais próximo, onde foi diagnosticado com sintomas de concussões e levou pontos por múltiplas lacerações, de acordo com o site MMA Fighting.

Responsável pelas investigações do caso envolvendo o lutador, a polícia local declarou que fez tentativas de contato com Sandoval, todavia, não obteve resposta. Por isso, Volkan responderá apenas pela suposta agressão a Kelvin Cohen, única vítima a prestar queixa.

UFC e equipe de Volkan se manifestam a respeito

Ciente do caso envolvendo o suíço, o Ultimate afirmou através de um comunicado que vem investigando o que ocorreu para, posteriormente, descobrir os fato reais. A organização ainda salientou que nenhuma decisão será tomada até que o caso tenha o seu desfecho.

A equipe de Volkan também se pronunciou. Na última segunda (20), soltou um comunicado sobre o ocorrido ressaltando que acredita na inocência do atleta e aguarda o desenrolar.

“Volkan Oezdemir apresentou-se em um tribunal de Fort Lauderdale, na Flórida, no último domingo (19), para responder pelo incidente ocorrido em um bar na cidade no dia 12 de agosto de 2017. O senhor Oezdemir estava acompanhado por seu advogado, Bruce A. Zimet. Após uma rápida audiência diante do juiz de Broward County, Oezdemir teve a fiança estipulada em US$ 10 mil. Zimet, um ex-promotor federal, descreveu o incidente como nada mais que uma discussão de bar, na qual Oezdemir não foi o agressor, e teve suas ações plenamente justificadas de acordo com as leis do estado da Flórida. Oezdemir deixou clara a sua confiança no sistema judicial americano e espera que todos os fatos relativos ao incidente sejam levados a público. Volkan Oezdemir acredita fortemente que, quando todo o cenário for apresentado, ele será inocentado de qualquer acusação”.

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *