Holm alfineta ‘resmungo’ de Cyborg sobre testes antidoping

H. Holm (foto) provocou Cyborg (Foto: Reprodução Facebook Holly Holm)

H. Holm (foto) provocou Cyborg (Foto: Reprodução Facebook Holly Holm)

Mesmo antes de o Ultimate oficializar a luta entre a campeã peso pena Cris Cyborg e Holly Holm para o UFC 219 do dia 30 de dezembro, a brasileira vinha reclamando que a USADA vinha lhe testando mais que sua próxima adversária. Agora que a luta foi confirmada, a norte-americana retrucou os “resmungos” de Cyborg e disse que vem sendo testada mais que a dona do cinturão.

Veja Também

Holloway contestou motivação de Aldo (Foto: Reprodução Facebook Max "Blessed" Holloway)
Holloway ironiza motivação de Aldo para lutar: ‘Está na profissão errada’

Novo doping de Jones ainda não foi julgado (Foto:Reprodução/Youtube UFC)
Julgamento de doping de Jon Jones é adiado para o início de 2018

Duelo acontecerá dia 30 de dezembro (Foto:Reprodução/Twitter UFCBrasil)
John Lineker substitui Dominick Cruz e enfrenta Jimmie Rivera no UFC 219

Holm, que vem de vitória por nocaute sobre Bethe Correia, já havia usado suas redes sociais para alfinetar a adversária, e explicou que vem sendo testada constantemente e que Cyborg não sabe porque ela não “se aplaude quando é testada”.

“Só porque não coloco nas minhas mídias sociais uma foto minha sendo testada toda vez que a USADA bate na minha porta não quer dizer que não estou sendo testada. Não é algo importante para mim. Eles vêm, me testam e vão. Não divulgo toda vez que eles vêm, não é algo importante para mim (…) Ela age  como se eu não tivesse sido testada para doping. Eu fui a atleta mais testada no ano passado e, mesmo neste ano, eu fui mais testada do que Cyborg. Então eu disse para ela parar de resmungar sobre isso”, comentou Holm, ao programa The MMA Hour, garantindo que não tem nada contra a brasileira.

“Nunca tive problemas com a Cyborg, de verdade. Sempre que a vi, ela sempre foi uma pessoa legal comigo. Ela tem me atacado mais, definitivamente. Mas isso acontece quando as lutas estão chegando. Não dou muita importância para isso, apenas sigo treinando. Não importam as provocações ou se você é legal com seu adversário na hora da luta. O fato é que ela vai tentar me bater com o máximo de sua força e vai tentar me nocautear. E eu farei o mesmo. Quero vencê-la, quero nocauteá-la. Este é o jogo”, apontou.

Source: Portal da Luta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *