Destaque do ACB JJ 10, Lo comenta vitória em estreia na franquia e diz: ‘Feliz em participar deste evento’

Por Yago Rédua

Na última sexta-feira (26), em São Paulo, Leandro Lo estreou pelo ACB JJ 10 e teve uma performance que animou o público presente no ginásio do Hebraica. Em conversa à TATAME, ainda nos bastidores do evento, o faixa-preta analisou a vitória por decisão dos árbitros sobre Otávio Sousa e afirmou que conseguiu aplicar a “estratégia” que vinha aprimorando nos treinamentos.

“O Otávio (Sousa) é um atleta muito duro, mas graças a Deus, eu consegui imprimir o ritmo que eu estava treinando. Treinei bastante queda, guarda e passagem e consegui fazer tudo isso na luta”, comentou Leandro Lo.

ACB JJ 10: João Gabriel e Paulo Miyao são campeões; Buchecha e Lo triunfam

Um dos atletas mais ovacionados pela torcida, principalmente por ser de São Paulo, Lo comentou sobre a sensação de lutar em casa. O multicampeão ainda revelou quais campeonatos vai priorizar até o Mundial da IBJJF.

“É maravilhoso (fazer parte do grande card do ACB JJ 10), não tem explicação. Estou muito feliz em participar deste evento, foi muito bom. Não tem preço (lutar em casa). Foi igual no Brasileiro do ano passado e, graças a Deus, deu tudo certo. Eu acho que vou lutar o Pan e o World Pro, vou ver ainda. Pretendo lutar mais uns dois ou três campeonatos até o Mundial”, encerrou.

Source: Tatame

Enquete TATAME: personalidades do Jiu-Jitsu opinam sobre o fechamento entre companheiros de equipe; veja

Nesta Enquete TATAME, conversamos com seis nomes de destaque da arte suave que falaram sobre o seguinte tema: fechando entre companheiros de equipe, é válido ou não? Veja as opiniões de Ricardo Evangelista, Bianca Basílio, Rick Monstro, Luiz Dias, Luciano Mendes e Vinícius Cruz sobre esta polêmica e responda: você é contra ou a favor?

Confira o vídeo abaixo e deixe a sua opinião:

Source: Tatame

Jacaré mira luta com Weidman ou chance pelo título

Jacaré (foto) quer pegar Weidman (Foto: Reprodução/ Facebook UFC)

Vindo de vitória esmagadora na revanche com Derek Brunson, Ronaldo Jacaré voltou a se posicionar perto de uma chance pelo cinturão. E o brasileiro voltou a avisar que está pronto para desafiar o campeão Robert Whittaker ou o vencedor do duelo pelo título interino, marcado para o UFC 221, entre Luke Rockhold e Yoel Romero.

Veja Também

St. Pierre deixa ranking dos médios e brasileiros ganham espaço

Miocic elogia Cormier antes do UFC 226, mas garante: ‘Vou vencê-lo’

Mayweather posta vídeo no octógono e McGregor provoca

Porém, o campeão mundial de jiu-jitsu admitiu que talvez precise fazer outra luta se quiser garantir uma disputa pelo cinturão. Em entrevista ao site norte-americano MMA Fighting, Jacaré deixou clara uma mágoa com o Ultimate.

“O UFC está sempre complicando as coisas para mim. Rockhold acabou de lutar com David Branch, que veio de outro evento, e já vai estar lutando pelo título. Mas eu acho que terei que fazer outra luta. Eu sempre tenho que lutar mais uma. Por que só eu? O Rockhold ganhou do Branch e já vai lutar pelo título interino, entende o que estou dizendo?”, comentou o brasileiro, mencionando o nome de Chris Weidman como um possível futuro oponente.

“Lutar contra o Weidman faz sentido. Nunca recuso luta, e não recusaria uma luta boa como essa. Seria um grande prazer enfrentá-lo. Essa é a luta que faz sentido agora. Não sei se ele está saudável porque ele passou por uma cirurgia recentemente. Mas sei que estou bastante saudável. Vou dar uns dias de descanso para o meu corpo, celebrar meu aniversário e voltar a treinar”, garantiu.

Source: Portal da Luta

Treinadores do TUF 27, Miocic e Cormier comentam disputa pelo cinturão peso-pesado no UFC 226

O dia 7 de julho promete ser histórico para o MMA. Nesta data, no encerramento da 7ª International Fight Week, Stipe Miocic, campeão peso-pesado do Ultimate, e Daniel Cormier, campeão meio-pesado, se enfrentam pela luta principal do UFC 226, na T-Mobile Arena, em Las Vegas (EUA), para definir quem será o grande rei da divisão dos pesados.

Antes, porém, Miocic e Cormier serão treinadores do TUF 26. O The Ultimate Fighter: Undefeated terá um elenco de lutadores invictos dos pesos leve e pena. O vencedor de cada torneio receberá um contrato de seis dígitos com o Ultimate. Ao todo, a temporada terá 12 episódios, além da grande final, ao vivo, em um evento ainda a ser anunciado.

Confira todos os integrantes do TUF 27 clicando aqui

A coroa final do programa será a disputa pelo título peso-pesado entre Miocic e Cormier, e nesta semana, ambos falaram sobre o embate em entrevista ao site MMA Fighting. A dupla manteve a cordialidade, e o americano de origem croata expressou seu respeito por “DC”.

“Em primeiro lugar, Daniel é uma pessoa incrível. Acho ele um ótimo cara. Eu o conheço há algum tempo e simplesmente o amo. Ele é super resistente, um medalhista olímpico, vencedor do GP do Strikeforce, atual campeão meio-pesado (do UFC)… São tantos elogios, ele é incrível. Mas partindo para uma superluta, eu queria ter certeza de que era o certo para nós dois, e era, então estamos fazendo isso”, afirmou Miocic, que prosseguiu.

“É um negócio no final do dia. Não tenho ressentimentos com ele (Cormier) e acho que ele sente o mesmo. Espero que sinta. Fazemos isso por nossas famílias e por nós mesmos”.

A respeito do confronto em si, Miocic exaltou seu adversário e disse que Cormier sabe das suas chances de vencer, projetando um duelo histórico pelo main event do UFC 226.

“Ele (Cormier) não aceitaria a luta se achasse que não tem chance. Ele é um cara duro, lutou antes como peso-pesado. Ele é um dos melhores do mundo, se não o melhor. Quero dizer, ele enfrentou os tops durante toda sua carreira, então será uma noite maravilhosa”.

Apesar da reclamação de alguns lutadores, duelo entre Miocic e Cormier empolgou os fãs (Foto divulgação)


‘Se eu ganho, sou o maior de todos os tempos’

Em sua entrevista, Cormier manteve o espírito de respeito entre ambos. Porém, ao ser questionado sobre aonde chegaria em caso de uma vitória sobre Miocic, exaltou as qualidades do seu rival, mas disse que se consagraria como o maior de todos os tempos.

“Quando penso em uma luta contra o Stipe, é uma luta muito dura, uma montanha muito difícil para eu escalar. Mas a verdade é que eu sempre falei sobre competição e legado, e quando você pensa em legado, se eu puder realizar isso (vencer), não há como negar o que eu fiz pelo esporte”, opinou o campeão meio-pesado, que continuou com sua reflexão.

“(Se) eu ganho essa luta no dia 7 de julho, eu sou o maior lutador de todos os tempos. Terei feito algo inédito e é o que eu sempre persegui. Persegui isso nas lutas com (Jon) Jones, porque mesmo com os cinturões, eu sempre dizia: ‘Quando eu derrotar Jones, serei o maior de todos os tempos’. Então, acredito que uma vez que eu faça isso (vença o Miocic), estarei nas conversas sobre os melhores lutadores de todos os tempos”, encerrou.

Source: Tatame

St. Pierre deixa ranking dos médios e brasileiros ganham espaço

GSP deixa ranking do UFC (Foto: Reprodução Instagram ufc)

Alguns meses após renunciar de vez ao cinturão peso médio do UFC, Georges St. Pierre teve seu nome retirado do ranking da categoria oficialmente. Com isso, três brasileiros ganharam espaço na lista. Lyoto Machida, Vitor Belfort e Thiago Marreta subiram com a saída de GSP – Belfort agora é o décimo colocado, enquanto Lyoto ocupa a 13ª posição. Antes fora do ranking, Marreta “substituiu” o canadense e voltou à lista, em 15º. Paulo Borrachinha perdeu uma posição para Lyoto e é o 14º.

Veja Também

Miocic elogia Cormier antes do UFC 226, mas garante: ‘Vou vencê-lo’

Mayweather posta vídeo no octógono e McGregor provoca

Curiosamente, dois dos três beneficiados pela saída de St. Pierre do ranking dos médios lutarão neste fim de semana, no UFC Belém do próximo sábado (3). Lyoto Machida pega o norte-americano Eryk Anders na luta principal do primeiro evento do Ultimate no Norte do Brasil enquanto Marreta mede forças contra Anthony Smith buscando subir mais alguns degraus na divisão até 84 kg.

Mesmo tendo deixado o ranking dos médios, St. Pierre segue sendo cotado na lista peso por peso, que ranqueia lutadores do UFC independente da categoria de peso. Antes em terceiro, atrás apenas de Demetrious Johnson e Conor McGregor, GSP perdeu três posições, caindo para sexto e dando passagem para os campeões Daniel Cormier (meio-pesado, terceiro), Max Holloway (pena, quarto) e Stipe Miocic (pesado, empatado em quarto com Holloway).

Source: Portal da Luta

Amanda cita ‘lentidão’ em acordo para luta com Cyborg e dispara: ‘Eu não sei o que está errado’

A negociação para a luta entre Amanda Nunes, campeã dos galos do UFC, e Cris Cyborg, dona do cinturão dos penas, vem se arrastando há cerca de um mês. Essa demora para oficializar o acordo tem gerado uma insatisfação na “Leoa”. Em entrevista ao site MMA Junkie, a lutadora da ATT comentou sobre a negociação e contou que ainda não recebeu o contrato para assinar por parte do Ultimate, reclamando da situação sem definição.

“Queria essa luta. (Cyborg) nem sequer pensou nisso quando decidi fazer. Eu mandei mensagem para o Dana White e disse que queria essa luta. Estou pronta para subir (de categoria). Queria algo grande para a minha carreira, e decidi que o próximo passo seria a Cyborg. Mas as negociações estão muito lentas. Não sei o que está errado, mas nem vi o meu contrato ainda. Nada é oficial”, disparou Amanda, afirmando ainda que não deseja enfrentar a compatriota em peso-casado e, sim, na categoria até 66kg, a de Cyborg.

“Não quero um peso-casado, vou para 66kg. Não quero fazer isso (cortar peso) por tanto tempo, e já lutei lá (no peso-pena) antes. Tenho que seguir uma dieta para emagrecer, quero tirar uma pequena pausa disso e subir. Acho que esta é a melhor opção para mim agora. Minha primeira luta no Strikeforce foi nos 66kg contra Julia Budd. As coisas funcionaram muito bem para mim, e eles não têm ninguém na minha divisão”, comentou.

A respeito de Cyborg ser “temida” no MMA feminino, isso não gera “medo” em Amanda. A campeã dos galos disse que tem seu valor e são grandes as chances de sair vitoriosa.

“Sei que ela é poderosa, sei que é uma grande lutadora, mas quando se trata de lutadora, também sou boa. Não estou assustada de entrar na frente dela. Por que estaria? Respeito-a como lutadora, mas sei que tenho grande chance de conseguir o cinturão, com certeza”, projetou Amanda, que vê Conor McGregor como “motivação” para fazer história no UFC.

“Fiz muito pela divisão de 61kg e partiria o meu coração perder o cinturão e não poder mais defendê-lo. Mas vamos ver se terei que o deixar vago. Vou sentar com Dana White e ver o que ele pode fazer. Adoraria defender os dois cinturões, mas sei que é difícil, talvez tenha que escolher um. Será grande para as mulheres no MMA, por isso estou tão animada. Nunca aconteceu de uma garota disputar dois cinturões. Serei a primeira. Se acontecer, serei a única. Quero isso”, encerrou Nunes, que já tem duas defesas nos galos.

A ideia de uma possível luta entre as duas brasileiras surgiu ainda no UFC 219, último card de 2017. A princípio, apenas Cris Cyborg era contra a realização do duelo, mas a campeã dos penas “aceitou” o confronto e chegou anunciar que o embate seria no UFC 226, dia 7 de julho, na International Fight Week, em Las Vegas (EUA). No entanto, a franquia ainda não confirmou a data e local do embate, e Amanda Nunes segue aguardando por isso.

Source: Tatame

Floyd posta vídeo em cage, e McGregor provoca: ‘Continue o bom trabalho’; veja

Na última terça-feira (30), Floyd Mayweather postou um vídeo de dez segundos nas suas redes sociais se direcionando a um octógono. Com isso, o ex-pugilista agitou o mundo das artes marciais, ao tornar ainda mais forte o rumor sobre uma possível revanche com Conor McGregor, desta vez, no MMA. Logo após a postagem de “Money”, o irlandês respondeu no Twitter: “Hahahaha! Muito bom. Continue com o bom trabalho, meu filho”.

Vale lembrar que os dois se enfrentaram em agosto de 2017, em Las Vegas (EUA), no grandioso May x Mac, nas regras do Boxe. Na ocasião, Mayweather venceu McGregor por nocaute técnico no décimo assalto e anunciou o fim da carreira, com um impressionante cartel de 50 vitórias e nenhuma derrota. Desde então, o irlandês também não voltou à ativa e corre o risco de perder o cinturão linear da divisão dos leves do Ultimate.

Confira as postagens abaixo:

//platform.instagram.com/en_US/embeds.js

https://platform.twitter.com/widgets.js

https://platform.twitter.com/widgets.js

Source: Tatame

Miocic elogia Cormier antes do UFC 226, mas garante: ‘Vou vencê-lo’

S. Miocic (foto) confiante para o UFC 226 (Foto: Reprodução/Facebook/StipeMiocic)

Dono do cinturão peso pesado, Stipe Miocic terá um desafio diferente na sua quarta defesa de título. Ele enfrentará, no UFC 226 do dia 7 de julho, o campeão meio-pesado Daniel Cormier em uma das maiores superlutas da história do Ultimate. Como de costume, o croata-americano fez questão de elogiar o adversário, revelou amizade entre os dois, mas garantiu que sairá com a vitória.

Veja Também

Cormier diz que vitória sobre Miocic o coloca como melhor da história

Velasquez admite descer de peso para evitar Cormier

Mayweather posta vídeo no octógono e McGregor provoca

Em entrevista ao programa The MMA Hour, o maior campeão peso pesado da história do UFC declarou que o duelo com Cormier fará com que os dois ganhem muito dinheiro e, por isso, resolveu aceitar o desafio.

“Primeiro de tudo, Daniel é uma pessoa incrível. Eu acho que ele é um grande cara. Nós nos conhecemos há algum tempo e já trabalhamos juntos em comentários, e tudo mais. Ele é um cara incrível, simplesmente. E é muito duro, foi para as Olimpíadas, ganhou o GP pesado do Strikeforce e é o atual campeão do UFC. Ele tem tantas conquistas. Mas para essa superluta eu queria ter certeza que valeria a pena para nós dois. Vamos poder ajudar nossas famílias e, no fim das contas, isso é um negócio”, comentou Miocic, garantindo o triunfo sobre DC.

“Não tenho nada contra ele e espero que ele sinta o mesmo. Não é sobre ele, é sobre mim. Quero me desafiar e vou vencer essa luta. Depois de Cormier não serão apenas três defesas de cinturão, terei feito quatro defesas. Estou treinando que nem um maluco e vou partir para cima dele”, completou.

Source: Portal da Luta

Mayweather posta vídeo no octógono e McGregor provoca

F. Mayweather provocou rival (Reprodução Facebook Mayweather Promotions)

O lendário boxeador Floyd Mayweather voltou a deixar seus fãs em alerta na noite da última terça-feira (30), ao postar um vídeo em suas redes sociais. Nas imagens, o norte-americano aparece entrando em um octógono e levantando as mãos, como se tivesse vencido uma luta de MMA. A provocação parece direcionada a Conor McGregor, campeão do UFC e seu rival no boxe, que retrucou.

Veja Também

Roy Jones Jr diz que deixaria aposentadoria para superluta com Anderson Silva

Dana White aprova ida de Ronda Rousey para o WWE

Cormier diz que vitória sobre Miocic o coloca como melhor da história

Pouco depois da postagem do vídeo, o irlandês usou a ironia para descrever as imagens e disse que Mayweather era o seu “filho”. Em postagem no Twitter, McGregor “elogiou” a movimentação do norte-americano.

“(Risadas) Muito bom. Continue com o bom trabalho, meu filho. Sinceramente, seu pai”, postou McGregor, em resposta direta ao vídeo do aquirrival.

Recentemente, Mayweather deu a entender que estava em negociações com o UFC para estrear no MMA e Dana White, presidente da companhia, admitiu que tinha feito uma oferta ao boxeador. Dias depois, porém, o norte-americano garantiu que não tinha interesse em lutar MMA, apesar de admitir que conseguiria ganhar US$ 1 bilhão com algumas lutas pelo Ultimate.

Veja o vídeo de Mayweather:

https://platform.twitter.com/widgets.js

Source: Portal da Luta

Na busca por recorde Mundial, Marcus Buchecha começa o ano com o pé direito

Em sua estreia no ACB Jiu-Jitsu, em São Paulo, Buchecha venceu Mahamed Aly. Foto Flashsport

O ano de Marcus Buchecha começou como terminou 2017: com vitória. Da conquista do bicampeonato no ADCC, em setembro do ano passado, até a sua estreia no ACB Jiu-Jitsu, que aconteceu na última sexta-feira, dia 26 de janeiro, em São Paulo, foram quatro meses descansando o corpo e a mente para retomar os treinos focados na temporada 2018. E a estratégia deu certo. Diante da família e dos amigos, o faixa-preta da Checkmat venceu Mahamed Aly em sua terra natal e iniciou uma temporada promissora.

“Foi um bom começo de ano. Isso já me deu uma motivação a mais. É sempre bom começar com o pé direito. Tenho certeza que será um bom ano na minha carreira. Gostei muito da minha atuação. Lutar no Brasil é bem diferente do que estou acostumado. Ainda por cima em São Paulo, com toda a minha família e meus amigos perto. Foi bem especial”, disse Buchecha.

Decacampeão Mundial de Jiu-Jitsu, Buchecha está empatado em número de títulos com Roger Gracie. Esse ano ele poderá superar o Gracie e se tornar o maior vencedor de mundiais da história. Pensando nisso, Buchecha já está montando seu planejamento para 2018 e já sabe quais os torneios pretende disputar até lá.

“Têm muitas competições ao longo da temporada, mas vou selecionar bastante o que pretendo lutar. A prioridade será o ACB Jiu-Jitsu e o Mundial. Essa foi apenas a minha primeira competição no ano e, apesar da vitória, vi muita coisa que eu preciso melhorar para o restante da temporada”, encerrou.

O post Na busca por recorde Mundial, Marcus Buchecha começa o ano com o pé direito apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal