Ronda irá formar dupla com medalhista olímpico em estreia na WWE

Ronda assina com WWE. Foto: Reprodução / Twitter WWE

Ronda Rousey irá debutar na WWE em grande estilo! A ex-campeã do UFC, que assinou contrato com o show durante o evento do último domingo (25), aqueceu sua rivalidade com ‘Triple H’ e Stephanie McMahon.  Ela jogou o dirigente sobre a mesa montada no ringue e recebeu um tapa de sua companheira. Com isso, Rowdy enfrentará o casal logo em sua primeira aparição.

Veja Também

Vídeo: Em assinatura de contrato com WWE, Ronda arremessa astro contra a mesa

Para enfrentar dois grandes nomes da WWE, Ronda formará dupla com outro astro, também com história olímpica: Kurt Angle, ganhou a medalha de ouro no wrestling, nas Olimpíadas de Atlanta, em 1996. Já Rousey faturou o bronze nos Jogos de 2008, em Pequim.

O duelo entre Ronda e Angle x Triple H e McMahon está previsto para acontecer no próximo dia 8 de abril, no ‘WrestleMania’ – maior show da modalidade.

Assista o momento em que Ronda joga Triple H na mesa e recebe um tapa de McMahon

https://platform.twitter.com/widgets.js

Source: Portal da Luta

Otávio Sousa destaca o Jiu-Jitsu ao longo da sua trajetória: ‘Foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida’

Por Leonardo Sguaçabia

Hoje multicampeão no Jiu-Jitsu, Otávio Sousa começou a praticar o esporte com 13 anos de idade, na filial da Gracie Barra em Pernambuco, em novembro de 1999. Antes de começar de fato na modalidade, o atleta jogava futebol e fazia natação, competindo nos dois esportes, sempre bem empenhado e almejando mais vitórias e conquistas.

O primeiro título mundial do lutador na faixa preta foi em 2012, quando tinha 26 anos. No ano seguinte, brilhou mais uma vez, e depois retornou ao topo do pódio em 2016, para conquistar o tri. Em entrevista à TATAME, Otávio contou um pouco sobre a sua trajetória.

“O Jiu-Jitsu foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida, pois eu era uma criança tímida, e o esporte me ajudou bastante nesse sentido, dando muita confiança e me fazendo interagir mais com todos. Acho que as coisas ficaram mais sérias mesmo quando ganhei o meu primeiro título brasileiro, em 2000, na faixa amarela. Após esse ouro, comecei a participar de todas as competições e adquirir bons resultados, então cada vez ficava mais apaixonado pelo esporte, não só pelas vitórias, mas também por tudo que o Jiu-Jitsu pôde me proporcionar”, disse Otávio, que seguiu falando sobre sua vida.

“Acho que a maior mudança do Otávio que foi campeão mundial na faixa preta em 2012 para o de hoje, seria o fato de eu ser uma pessoa e atleta muito mais maduro e experiente em relação às competições. De lá para cá, pude conquistar três títulos mundiais na faixa preta e me sinto muito mais confiante. Hoje em dia, nosso esporte está tão competitivo que todos treinam duro, fazem preparação física e se alimentam bem. Acho que o que faz a diferença é na hora do ‘vamos ver’, quando pisamos no tatame. Para mim, entrar com a cabeça boa na hora da luta é fundamental, com certeza”, encerrou o experiente lutador.

O conteúdo Otávio Sousa destaca o Jiu-Jitsu ao longo da sua trajetória: ‘Foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida’ aparece primeiro em TATAME.

Source: Tatame

Guia de apostas do UFC 222: prognóstico de Stefan Struve x Andrei Arlovski

 

Seguindo nosso especial sobre o UFC 222, que será realizado no próximo sábado (03), na T-Mobile Arena, em Las Vegas (EUA), vamos falar da luta entre Stefan Struve e Andrei Arlovski, na categoria peso-pesado, que acontecerá após o combate entre Cat Zingano x Ketlen Vieira (peso-galo), do qual falamos ontem e que abre o card principal. Na sequência, saiba o que as cotações do Oddsshark.com revelam de mais interessante para você turbinar seu faturamento.

STEFAN STRUVE X ANDREI ARLOVSKI: PRIMEIRAS IMPRESSÕES

A carreira do bielorruso Arlovski no Ultimate é das mais longevas. Aos 39 anos, é difícil acreditar que ainda o vejamos competir dentro do octógono, em 2018, e muito menos como um peso pesado Top 15. Muitos pensaram que a série negativa de cinco derrotas do ex-campeão seria o prenúncio de sua aposentou, mas o “Pitbull” quer provar que seu “latido” continua amedrontador.

Quanto a Struve, o lutador holandês recentemente teve a chance de afirmar-se na disputa do título, mas, atualmente, aos 30 anos, precisou voltar algumas casas para retornar à rota do cinturão. Ele entra nesta luta com um cartel de 28 vitórias e nove derrotas.

O MOMENTO DE STEFAN STRUVE

Stefan Struve vem de uma derrota, em setembro do ano passado, para Alexander Volkov. Seu porte avantajado sempre traz dificuldades aos adversários – devido aos seus dois metros e 13 centímetros de altura e também do alcance de 84 polegadas. Suas armas principais são o trabalho de encurralamento dos oponentes na tela, a variedade de movimentos de finalização, além de técnicas de kickboxing.

É raro ver lutadores tão grandes e com boa elasticidade quanto Struve nos octógonos. No entanto, sua desvantagem está na baixa resistência do queixo, já que foi nocauteado em sete de suas nove derrotas, o que inclui três resultados negativos em seus últimos confrontos. Esta será sua quarta presença em Las Vegas.

O MOMENTO DE ANDREI ARLOVSKI

Andrei Arlovski entra nesta luta com uma trajetória que contempla 26 vitórias (65% delas por nocaute) e 15 derrotas. O bielorrusso perdeu cinco de suas últimas seis disputas, apesar de ter batido, em novembro, o paranaense Junior Albini. Foi um triunfo importante, pois abre a possibilidade para uma série de resultados positivos em sequência, o que não acontece desde 2015.

Quando em boa forma, Andrei Arlovski é capaz de encaixar golpes extremamente poderosos, que já fez 17 vítimas por nocaute na carreira. A desvantagem é o peso da idade e o fato de ter sido derrubado em dez de suas 15 derrotas. Esta será a oitava luta profissional de Arlovski em Las Vegas.

CARTÉIS DE ARLOVSKI E STRUVE

  • Andrei Arlovski

Apelido: Pitbull

Cartel: 26 Vitórias/15 derrotas

Vitórias: 17 nocautes (65%)/ 3 finalizações (12%)/6 decisões dos juízes (23%)

Derrotas: 10 nocautes (67%)/1 Finalização (7%)/4 decisões dos juízes (27%)

Altura: 1,93 m

Peso: 109,32 kg

Data de nascimento: 04/02/1979

  • Stefan Struve

Apelido: Skyscraper

Cartel: 28 Vitórias/9 derrotas

Vitórias: 8 nocautes (29%)/17 finalizações (61%)/2 decisões dos juízes (7%)/1 Outras (4%)

Derrotas: 7 nocautes (78%)/1 finalização (11%)/1 decisão dos juízes (11%)

Altura: 2,13 m

Peso: 120,2 kg

Data de nascimento: 18/02/1988

COTAS DO ODDSSHARK.COM: (R$ 1,52) Stefan Struve x Andrei Arlovski (R$ 2,55)

PALPITE

Além da diferença de idade de quase dez anos, Struve conta com outra vantagem significativa que é o alcance de sete polegadas, além dos oito centímetros a mais em relação a Arlovski. Estamos falando de mais fôlego e vantagem de envergadura. Os 39 anos do bielorrusso e as cinco derrotas nos últimos seis combates evidenciaram o desgaste deste que já é um lendário lutador. Por isso, o nosso palpite é mais do que firme no holandês.

CONFIRA TODAS AS LUTAS DO UFC 222 COM AS COTAS DO ODDSSHARK.COM

(CARD PRINCIPAL)

Peso-pena: (R$ 1,06) Cris Cyborg x Yana Kunitskaya (R$ 9,00)

Peso-pena: (R$ 1,54) Frankie Edgar x Brian Ortega (R$ 2,50)

Peso-galo: (R$ 1,57) John Dodson x Pedro Munhoz (R$ 2,45)

Peso-pesado: (R$ 1,52) Stefan Struve x Andrei Arlovski (R$ 2,55)

Peso-galo: (R$ 2,20) Cat Zingano x Ketlen Vieira (R$ 1,66)

(CARD PRELIMINAR)

Peso-médio: (R$ 2,20) CB Dollaway x Hector Lombard (R$ 1,66)

Peso-galo: (R$ 2,00) Sean O’Malley x Andre Soukhamthath (R$ 1,77)

Peso-palha: (R$ 1,25) Mackenzie Dern x Ashley Yoder (R$ 4,00)

Peso-galo: (R$ 2,30) Bryan Caraway x Cody Stamann (R$ 1,62)

Peso-meio-pesado: (R$ 1,33) Jordan Johnson x Adam Milstead (R$ 3,30)

Peso-leve: (R$ 1,27) Beneil Dariush x Alexander Hernandez (R$ 3,70)

Peso-meio-médio: (R$ 1,25) Zak Ottow x Mike Pyle (R$ 3,20)

Peso-pena: (R$ 1,62) Cody Stamann x Bryan Caraway (2,30)

Peso-pesado: (R$ 1,33) Jordan Johnson x Adam Milstead (R$ 3,30)

 

O post Guia de apostas do UFC 222: prognóstico de Stefan Struve x Andrei Arlovski apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Lucas Hulk mantém boa fase, vence no México, em San Francisco, e distribui lições de Jiu-Jitsu

Lucas Hulk vive ótima fase – Foto: Divulgação/Fight Talk

Depois de brilhar no Europeu 2018, Lucas “Hulk” Barbosa voltou aos tatames de competição em dois torneios da IBJJF, no último fim de semana. Primeiro, no sábado, dominou o peso meio-pesado no México Open e depois, no domingo, brilhou novamente na divisão meio-pesado do San Francisco Open, na Califórnia.

Em ótima fase na carreira desde a temporada 2017, Lucas detalha o que mais evoluiu nos últimos meses e aproveitou para contar os benefícios de competir nos torneios de Jiu-Jitsu.

“Evolui muito, principalmente, no nível técnico. Quanto mais você luta, mais você desenvolve suas habilidades e seu nível aumenta. É possível ver onde você está errando.  Além disso, você ganha confiança e desenvolve melhor suas estratégias. Lutar campeonato de Jiu-Jitsu é sempre bom. Mas lembre-se: respeite o limite do seu corpo”, conta Lucas, que hoje ocupa o quinto lugar no ranking da IBJJF, antes de falar da experiência de lutar dois torneios seguidos.

“Teve um pouquinho de diferença entre o México e aqui na Califórnia, nos Estados Unidos. No México, eu tive um problema com a altitude, foi um pouco cansativo e já saí do aeroporto cansado. Porém, deu tudo certo e venci a divisão meio-pesado. Depois, saí direto para San Francisco para lutar outro torneio da IBJJF. Infelizmente, não pude lutar o absoluto no México por causa do voo. O absoluto ainda atrasou um pouquinho. Quando cheguei em San Francisco, eu já estava acostumado com o clima, e deu tudo certo no peso e no absoluto, pois fechei com os companheiros de equipe”.

Experiente competidor e um dos melhores professores da Atos Jiu-Jitsu, em San Diego, Lucas abriu o leque e deixou dicas preciosas de Jiu-Jitsu, especialmente, para os faixas-brancas e azuis. Leia, a seguir.

  1. Tenha uma rotina

“Não treine apenas por treinar. Treine para evoluir, treine para ser um praticante melhor. Vá todos os dias para academia e não reclame”.

  1. Aprenda o básico

“Treine bastante fuga de quadril, armlock da guarda, passagem de guarda e os fundamentos básicos. Todo o Jiu-Jitsu básico você deve aprender. Hoje em dia, eu vejo muito faixa-branca e faixa-azul que querem aprender a fazer guarda-lapela e berimbolo, mas nem sabe fazer uma reposição de guarda. Aí, se você passa guarda do cara, acabou e ele não faz nada. O básico é essencial para os praticantes da faixa-branca e azul evoluírem no Jiu-Jitsu”.

  1. Curta a jornada

“Geralmente, as faixas-branca e azul são as que mais demoram para serem trocadas. Tem muito faixa-azul hoje em dia e o nível é muito alto nos campeonatos. Eu acho que, a faixa-azul, é a faixa mais difícil no começo do Jiu-Jitsu. Você não pode desistir. Não pare de treinar, busque sempre evoluir, e encare os desafios. Curta sua jornada.”

  1. Não deixe a derrota abalar

“A derrota vai acontecer. Não vai ser a primeira e nem a última. Só perde quem luta. Aprenda a tirar proveito da derrota para evoluir”.

  1. Escute o seu professor

“Escute sempre o seu professor, ele sempre sabe o melhor caminho. O pior erro que você pode cometer é não ouvir o professor”.

O post Lucas Hulk mantém boa fase, vence no México, em San Francisco, e distribui lições de Jiu-Jitsu apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Cyborg cita ‘filosofia Chute Boxe’ para justificar luta no UFC 222: ‘Pronta a qualquer hora, em qualquer lugar’

Com a lesão de Max Holloway, que defenderia o cinturão peso-pena masculino diante de Frank Edgar, O UFC 222 ficou sem uma luta principal. Para salvar o evento, Cris Cyborg aceitou colocar seu título em jogo e, neste sábado, menos de um mês depois, defende o cinturão peso-pena feminino contra Yana Kunitskaya.

“Essa vez é a mais doida porque eu nunca aceitei uma luta tão em cima da hora como essa. Mas isso é apenas para eu me lembrar de onde eu venho. Eu venho da Chute Boxe! Nós sempre aprendemos a filosofia de que você precisa estar pronto a qualquer hora, em qualquer lugar”, exaltou a campeã em depoimento no segundo episódio do “Embedded” do UFC 222.

Este episódio também mostra um pouco da preparação de Mackenzie Dern, que no UFC sábado contra Ashley Yoder. Comparada à ex-campeã peso-galo Ronda Rousey, a peso-palha deixou claro:

“Eu acho que me comparar com a Ronda Rousey é um elogio, porque eu sei que ela conquistou muita coisa. O meu objetivo é com certeza fazer o tanto que ela fez, ou até mais. Mas eu acho que somos duas pessoas totalmente diferentes, dois estilos diferentes, duas personalidades diferentes”.

UFC 222

Las Vegas-EUA

Sábado, 03 de março de 2018

CARD PRINCIPAL (0h, horário de Brasília):
Peso-pena: Cris Cyborg x Yana Kunitskaya
Peso-pena: Frankie Edgar x Brian Ortega
Peso-galo: Sean O’Malley x Andre Soukhamthath
Peso-pesado: Stefan Struve x Andrei Arlovski
Peso-galo: Cat Zingano x Ketlen Vieira

CARD PRELIMINAR (20h30, horário de Brasília):
Peso-palha: Ashley Yoder x Mackenzie Dern
Peso-galo: John Dodson x Pedro Munhoz
Peso-médio: CB Dollaway x Hector Lombard
Peso-meio-médio: Mike Pyle x Zak Ottow
Peso-galo: Bryan Caraway x Cody Stamann
Peso-meio-pesado: Jordan Johnson x Adam Milstead
Peso-leve: Beneil Dariush x Alexander Hernandez

O post Cyborg cita ‘filosofia Chute Boxe’ para justificar luta no UFC 222: ‘Pronta a qualquer hora, em qualquer lugar’ apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Cat Zingano garante estar 100% para enfrentar Ketlen Vieira no UFC 222

Alpha Cat está preparada para lutar / Reprodução Twitter

Cat Zingano está determinada  para lutar com a brasileira Ketlen Vieira no UFC 222, evento que acontece no próximo sábado (03), em Las Vegas. Mesmo estando a 21 meses sem entrar no cage por conta de lesões, a norte-americana diz estar 100% para sua próxima luta. 

Veja Também

Edson Barboza afirma que sonho de se tornar campeão continua vivo

Edgar responde McGregor: ‘Ele quer lutar comigo? Seria ótimo’

“Estou super animada. Estava esperando por esta fome e esta empolgação se alinharem da forma que se alinharam, e da forma como trabalhei para isso. Estou muito empolgada em estar aqui e em voltar, e para fazer o que vim fazer”, disse em entrevista concedida ao Revista Combate.

As semelhanças na carreira da atleta são enormes. Em 2014, ela voltou a lutar após sofrer uma grave lesão no joelho esquerdo, que a afastou dos ringues por mais de um ano. Em sua volta, ela derrotou a Amanda Nunes e conquistou a chance de disputar o cinturão contra a então campeã Ronda Rousey.

“Alpha Cat” sonha com outra vitória sobre uma brasileira em ascensão, como em 2014 e com isso ter uma nova chance de disputar o cinturão das peso galo. Desta vez contra a atual dona do título Amanda Nunes.

“Acho que tanto eu quanto Ketlen conquistamos muita coisa. Nas últimas duas lutas, não tive a mão levantada, mas não muda o fato que fiz o que fiz neste esporte. Ela está obviamente crescendo e se saindo muito bem no ponto onde está. Ambas estamos de olho no title shot, acredito que esta é uma verdadeira luta pelo posto de desafiante número 1, ambas têm capacidade para isso. É hora de medirmos forças e vermos qual das duas vai atrás do cinturão em seguida.”

Para Ketlen este será seu maior desafio, pois a americana conta com um currículo invejável. Com 35 anos e 11 lutas profissionais no MMA, além de uma disputa de cinturão do UFC e várias superações por conta de lesões, não há nada que Cat já não tenha enfrentado.

Source: Portal da Luta

Curta-metragem apresenta história de jovem que regrediu seu nível de autismo graças ao Jiu-Jitsu

Produzido por Camila Rizzo, irmã do veterano Pedro Rizzo, o curta-metragem “Headway” traz uma interessante mensagem de superação, na qual os conflitos interiores de um lutador profissional, que aos 40 anos vive o delicado e inevitável momento de se aposentar, cruza com a de um jovem de 11 anos portador de autismo.

Ambas são baseadas em personagens reais. O lutador é o próprio Pedro Rizzo, veterano do MMA desde que o esporte se chamava Vale-Tudo, com passagens por grandes eventos, como UFC e Pride. O jovem é Igor Nogueira, que graças ao Jiu-Jitsu conseguiu regredir seu nível de autismo e, em abril, embarca para Abu Dhabi para disputar o Campeonato Mundial.

No lugar mais alto do pódio, Igor Nogueira comemora mais uma conquista – Foto: Arquivo Pessoal

Campanha

A produção do filme está promovendo uma campanha de financiamento para complementar no orçamento. Para colaborar e saber mais informações, clique no link http://www.indiegogo.com/projects/headway-a-short-film-sports-autism–2#/

De acordo com Camila Rizzo, “o curta pretende fazer uma campanha de inclusão ao autismo, destacando o esporte como ferramenta de mudança e inclusão social. Pretendemos mostrar a importância do esporte na vida de cada um de maneiras diferentes. É possível encontrar no esporte um grande incentivo para viver e inspirar muitas pessoas”.

O post Curta-metragem apresenta história de jovem que regrediu seu nível de autismo graças ao Jiu-Jitsu apareceu primeiro em Portal do Vale Tudo.

Source: Portal

Vídeo: antes do UFC 222, Kunitskaya pratica nas montanhas, Cyborg vai à igreja e Edgar treina o filho; veja

No primeiro episódio da série “Embedded” para o UFC 222, que acontece no próximo sábado (3), em Las Vegas (EUA), Yana Kunitskaya enfrenta as baixas temperaturas das Montanhas Sandia, Cris Cyborg passa a manhã de domingo na igreja, Frankie Edgar orienta seu filho em um torneio de Wrestling e Brian Ortega oferece um tour estilo “tiki”.

Confira abaixo:

O conteúdo Vídeo: antes do UFC 222, Kunitskaya pratica nas montanhas, Cyborg vai à igreja e Edgar treina o filho; veja aparece primeiro em TATAME.

Source: Tatame

Jon Jones tem licença revogada por Comissão Atlética, leva multa e agora aguarda pela USADA

Ex-campeão dos meio-pesados do Ultimate, Jon Jones compareceu em audiência da Comissão Atlética da Califórnia (CSAC), na terça-feira (27), em Anaheim (EUA). “Bones” teve sua licença cassada pelo órgão, além de receber uma multa de US$ 205 mil, referente ao uso da substância proibida Turinabol, no UFC 214, em julho de 2017. Jones agora aguarda o julgamento da USADA (Agência de Antidoping do EUA), sem data para ocorrer.

Ao todo, Jones permaneceu por cerca de três horas no tribunal e evitou qualquer atitude emotiva, como em situações anteriores. O lutador manteve uma postura mais centrada e respondeu todas as perguntas feitas. Em um trecho, ele afirmou não ser “trapaceiro”.

“Você pode me chamar de festeiro, de estúpido, mas trapaceiro é a algo que eu nunca, jamais vou admitir. Não é quem eu sou. (…) Vocês sabem que não faz o menor sentido. Por que eu tomaria esteroides uma semana antes de lutar?”, declarou o ex-campeão.

A respeito da revogação da licença de lutador, os outros órgãos dos Estados Unidos e o próprio Ultimate devem adotar a decisão da CSAC. Referente à USADA, caso “Bones” consiga a pena mínima de um ano e retroativa ao seu último combate (julho de 2017), o lutador poderá tirar uma nova licença a partir de agosto deste ano e “recomeçar”.

Em um dos pontos que chamaram a atenção, Jones revelou que não seguia a cartilha da USADA, parceira antidoping do UFC. Ao ser indagado que havia “assinado” o documento, “Bones” disse que a equipe que o gerencia “forjou” a assinatura. Nas redes sociais, mais tarde, o lutador agradeceu o apoio do órgão, em especial ao diretor executivo.

“Quero agradecer à CSAC (Comissão Atlética da Califórnia) por seu tempo e por ouvir meu caso, e ao diretor executivo Andy Foster por dizer que acredita em mim”, escreveu Jones.

Diretor da CSAC comenta

Andy Foster, diretor executivo da Comissão Atlética da Califórnia, comentou ao site MMA Fighting sobre a decisão de revogar a licença de Jones. O representante da CSAC disse que será importante a punição disciplinar da USADA e que, no momento, não enxerga o ex-campeão com condições de competir no MMA, mas isso é algo que pode mudar no futuro.

“Quero ser muito claro: não acredito que devemos encerrar a carreira do Sr. Jones hoje. Mas, acredito que ele deve parar por um tempo. Ele já parou por um bom tempo. Eu garanto que ele já perdeu uma ou duas batalhas em que ele poderia ganhar dinheiro, eu garanto. Eu acho que devemos revogar sua licença. Essa é a minha recomendação. Eu não acho que o Sr. Jones chegue a ser um profissional de artes marciais mistas neste momento. Isso é o que eu acredito. Deixe-o lidar com a USADA, deixe a USADA dar sua disciplina, seja lá qual for. Quando isso for concluído, eu estaria inclinado a apoiar o pedido do Sr. Jones para retornar a esta Comissão e obter sua licença de volta”, comentou.

O conteúdo Jon Jones tem licença revogada por Comissão Atlética, leva multa e agora aguarda pela USADA aparece primeiro em TATAME.

Source: Tatame

Edson Barboza afirma que sonho de se tornar campeão continua vivo

Cartaz da luta entre Barboza contra Lee / Reprodução Twitter

Edson Barbosa daria o último salto para a disputa do cinturão de sua categoria no UFC 218. Entretanto a derrota para Khabib Nurmagomedov atrasou seus planos.

Veja Também

Jon Jones tem licença cassada e perde primeira batalha no julgamento de doping

Bisping pede luta de despedida contra Rockhold: ‘Arranquei sua alma’

Apesar do imprevisto, ele afirma que o sonho de se tornar um campeão do UFC continua vivo. O brasileiro irá recomeçar sua caminhada para a disputa do título dos leve no próximo dia 21 de abril. A luta está marcada para acontecer em Atlantic City contra Kevin Lee.

“O caminho é voltar às vitórias. A gente só vai conseguir a chance do cinturão quando conseguir algumas vitórias. Essa próxima luta é o primeiro passo, o sonho continua e vou continuar trabalhando muito forte para conquistar esse objetivo.”

O título da categoria pertence ao irlandês Conor McGregor, que deve ser destituído da cargo de campeão. A próxima pessoa a ostentar o título dos leve será decidida no dia 7 de abril, quando Tony Ferguson e Nurmagomedov se enfrentarão. Barboza é o número quatro da lista de desafiantes, Lee o sétimo.

Sobre seu adversário Edson relatou ao Combate que ele é um excelente atleta e por estar entre os 10 melhores do mundo, tudo poderia acontecer.

“O Kevin Lee é um excelente atleta, está entre os 10 melhores do mundo também e é um cara ranqueado. Estamos falando dos melhores do mundo, pode acontecer tudo. Mas vou trabalhar muito para conquistar essa vitória e trazer para nossa cidade (Nova Friburgo-RJ) e nosso país. Vai ser uma guerra, como sempre! Todo mundo sabe que toda vez que subo lá me preparo para uma guerra e dessa vez não vai ser diferente.”

O atleta fluminense possui um cartel de 19 vitórias e cinco derrotas. Garantindo a vitória no dia 21 de abril, acredita ficar mais perto de ser o próximo a carregar o cinturão.

“Continuo ainda entre os cinco melhores da categoria, então estou perto, estou muito perto do cinturão. Se vencer agora, já me coloco na linha para ser um dos próximos desafiantes. Tive a derrota para o cara que vai disputar o cinturão agora, e continuo muito perto do meu objetivo.”

Source: Portal da Luta