Ketlen analisa vitória sobre Zingano e comenta ‘elogios’ de Amanda Nunes: ‘Fico feliz pelo reconhecimento’

Por Yago Rédua

Invicta no MMA profissional com dez vitórias, Ketlen Vieira conquistou um importante triunfo no UFC, na edição número 222, realizada no começo de março, em Las Vegas (EUA). A manauara superou a experiente Cat Zingano por decisão dividida dos árbitros. Em entrevista à TATAME, a lutadora da Nova União contou que se sentiu “surpresa” por um árbitro ter visto vitória para a americana, tendo em vista sua maior efetividade na luta.

“Então, eu fiquei um pouco surpresa quando deram decisão dividida, porque o meu treinador (Dedé Pederneiras) me falou que eu tinha ganhado dois rounds. E no último round, tenho certeza que ganhei, porque derrubei logo no começo e fiquei por cima. Faltando um minuto para o fim do round, ela ficou em pé, mas na minha visão, ela não conseguiu tirar a minha vantagem. Fiquei até surpresa e com medo de darem vitória pra ela, mas graças a Deus deu tudo certo”, contou Ketlen, afirmando que está na briga para disputar o cinturão, principalmente após as declarações da campeã Amanda Nunes.

“O UFC até agora não se pronunciou, mas a minha equipe (Nova União) e eu vemos que sou uma possível desafiante (ao cinturão dos galos). Até porque, a Amanda Nunes (campeã) deu uma entrevista que ela lutaria primeiro com a Raquel Pennington (UFC 224) e depois poderia lutar comigo, falando que eu estou preparada, porque eu venci a lutadora que a venceu (Cat Zingano), então ficamos muito felizes pelo reconhecimento dela. Estamos aguardando a nossa oportunidade, com certeza”, projetou a jovem Ketlen Vieira.

Amanda vai colocar o cinturão em jogo no próximo mês de maio, no UFC 224, no Rio de Janeiro. A “Leoa” vai encarar Raquel Pennington, mas desde o fim de 2017, a campeã vem com o desejo de fazer uma superluta com a compatriota Cris Cyborg, campeã dos penas. Ketlen contou que seria mais “justo” o Ultimate criar o cinturão interino, caso a campeã realmente suba de categoria e encare a curitibana para tentar conquistar o segundo título.

“Acho com certeza que se a Amanda Nunes subir de peso e ficar nos penas, seria muito justo o UFC criar um cinturão interino dos galos e colocar quem está mais próximo do ranking, quem vem de mais vitórias para lutar… Acho que é o que deve ser feito, já que ela quer subir para outro categoria. Têm várias mulheres no peso-galo que querem disputar o título e estou trabalhando por essa oportunidade”, encerrou a pupila de Dedé.

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *