Mutante cita bom desempenho no UFC Rio para ‘justificar’ vaga no Top 15: ‘Mereço estar lá’; veja

Por Mateus Machado e Yago Rédua

Realizado no último sábado (12), no Rio de Janeiro, o UFC 224 teve como um dos principais destaques o peso-médio Cezar Mutante. Com uma ótima atuação, o brasileiro fechou o card preliminar e derrotou Karl Roberson ainda no primeiro round, após aplicar um justo katagatame, emplacando a sua segunda vitória consecutiva no Ultimate.

Com a moral elevada após o bom triunfo, Mutante, ainda no octógono, provocou seu mais recente rival, Paulo Borrachinha, chamando seu desafeto para uma luta, o que vem sendo bastante discutido nos últimos meses. Já em entrevista coletiva concedida depois, já com a cabeça mais “fria”, o mineiro pediu desculpas pela provocação ao compatriota.

“Acho que o negócio é deixar as coisas acontecerem naturalmente e eu até me arrependi do que eu falei no octógono, peço desculpas por isso. Vamos deixar o UFC casar a luta de acordo com o que eles querem”, disse Mutante sobre o desafio lançado a Borrachinha.

Confira a entrevista completa com Cezar Mutante:

– Boa atuação no UFC Rio e história de superação

Estou muito feliz com a minha vitória, com a minha performance, principalmente porque eu consegui fazer tudo o que treinei dentro da academia, e todos sabem o quão difícil é chegar aqui na frente da torcida, no seu país, e fazer tudo aquilo que você faz dentro da academia. Tem aquela pressão, você fica meio nervoso, e eu estou muito feliz porque eu consegui ser o Cezar. Então, mais do que finalizar, fazer uma luta boa, estou feliz por causa disso. Depois de tudo o que eu passei, das minhas superações, eu estive a ponto de me aposentar por conta de uma lesão na coluna. Todo mundo que vê o raio-X da minha coluna não acredita como que eu consigo fazer, até hoje, o que eu faço. Eu falo que sou fã da minha própria história, porque eu sou um cara abençoado por tudo o que aconteceu.

– Declaração sobre Paulo Borrachinha após a luta

Eu acho que já falei tudo o que já tinha para falar sobre isso (luta contra o Borrachinha). Acho que o negócio é deixar as coisas acontecerem naturalmente e eu até me arrependi do que eu falei no octógono, peço desculpas por isso. Vamos deixar o UFC casar a luta de acordo com o que eles querem, eles são mestres nisso, e eu estou à disposição.

– Elogios ao Karl Roberson, invicto até então

Foi muito difícil, porque ele é um cara complicadíssimo de se lutar. Apesar da luta ter parecido fácil, esse cara, para quem não conhece, estava invicto no MMA, é um nocauteador, nocauteou todas as lutas no primeiro round e é campeão mundial de Kickboxing. Eu fiz um trabalho muito bom de performance emocional com um coach, que trabalhou as minhas emoções para eu conseguir subir e deixar o meu subconsciente falar.

– Luta no UFC Rio a melhor atuação nos últimos anos

Eu creio que sim. Nos últimos dois anos, eu me mudei para a MMA Master e, de lá para cá, estamos invictos. Moralmente, foram seis vitórias seguidas, porque todos que assistiram minha luta no Canadá (contra Elias Theodorou, quando foi derrotado por decisão unânime) e entendem um pouco de luta, sabem que eu venci aquela luta claramente, então estou vindo de boas vitórias e acho que mereço o meu lugar no ranking da categoria, sim.

– Pedido para estar no ranking dos médios e próxima luta

Ele (Paulo Borrachinha) também está ali no meio, no Top 15, então eu acredito que mereço estar no ranking também. Eu estou bem, não me machuquei na luta, mas acredito que já falei o que tinha para falar. Agora é esperar o UFC marcar minha próxima luta, mas espero ter uma vaga para lutar na Fight Week, em Las Vegas (em julho). Quem quer ser campeão, precisa estar disposto a enfrentar qualquer lutador, a qualquer hora e lugar.

– Objetivo de chegar ao Top 5 com vitórias seguidas

Com certeza, esse é o meu objetivo. Eu tenho um mural na minha academia, e chegando em casa eu já vou fazer um “x”. Eu planejei três lutas para esse ano, está escrito o nome do Karl Roberson, então chegando em casa eu já vou fazer o x no nome dele, porque essa primeira etapa já foi concluída. Agora, eu quero fazer mais duas lutas esse ano, com duas vitórias, e ficar no bolo do Top 5. Esse é o meu planejamento, atingir esse objetivo.

Source: Tatame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *