Mundial: Buchecha x Lo e Tayane x Nathiely repetem finais de 2017 no absoluto faixa-preta

As grandes finais na faixa-preta acontecem apenas no domingo, último dia do Mundial de Jiu-Jitsu 2018, organizado pela IBJJF em Long Beach, na Califórnia (EUA). Porém, antes de chegarem à decisão, os atletas passaram por uma intensa disputa neste sábado (2), entre eles os inscritos no cobiçado absoluto, título mais “glamouroso” no meio da arte suave.

Apesar de muitas emoções, porém, as finais no peso aberto serão uma repetição do ano passado, tanto no masculino, com Marcus Buchecha x Leandro Lo, como no feminino, com Tayane Porfírio x Nathiely Jesus. Em 2017, Buchecha e Tayane triunfaram.

//www.instagram.com/embed.js

Para chegar na finalíssima mais uma vez, o favorito Buchecha passou por Rodrigo Martins (G13BJJ) e Felipe Andrew (Zenith), antes de encontrar Nicholas Meregali (Alliance) em uma das semifinais. Em luta equilibrada, o jovem saiu na frente ao puxar e raspar, mas recebeu a reposta da fera da Checkmat, que ainda passou a guarda para fazer 5 a 2 nos pontos.

Do outro lado, Leandro Lo derrotou Nick Schrock (Ribeiro JJ) e Luiz Panza (Checkmat) até encarar Victor Honório (Qatar BJJ) valendo vaga na final. O duelo foi acirrado, com ambos mostrando um jogo ofensivo. Já nos segundos finais, com a luta empatada em vantagens e punições, Lo conseguiu pegar as costas de Honório e anotou os pontos da vitória.

//www.instagram.com/embed.js

Entre as mulheres, a fera Tayane Porfírio, atual campeã mundial peso e absoluto, venceu Natasha Aileen (Fight Sports), Fernanda Mazzelli (Gracie Humaitá) e Bia Basílio (Atos) para garantir seu lugar em busca do tri absoluto. Nathiely Jesus, por sua vez, superou Renata Marinho (Alliance), Cláudia do Val (De La Riva) e Ana Carolina Vieira (GFTeam), e tentará em 2018 escrever uma história diferente da do ano passado.

Veja abaixo alguns resultados do absoluto faixa-preta – masculino e feminino:

Marcus Buchecha derrotou Nicholas Meregali por 5 a 2 nos pontos
Leandro Lo derrotou Victor Honório por 4 a 0 nos pontos
Tayane Porfírio finalizou Bia Basílio com uma chave de americana
Nathiely Jesus derrotou Ana Carolina Vieira na decisão dos árbitros
Nicholas Meregali finalizou Felipe Preguiça com um estrangulamento pelas costas
Victor Honório derrotou Tim Spriggs por 2 a 0 nos pontos
Bia Basílio derrotou Jessica Flowers por 2 a 0 nos pontos
Ana Carolina Vieira derrotou Bia Mesquita por 7 a 1 nas vantagens
Marcus Buchecha finalizou Felipe Andrew com um estrangulamento pelas costas
Leandro Lo derrotou Luiz Panza por 2 a 0 nos pontos
Marcus Buchecha derrotou Rodrigo Ribeiro por 2 a 0 nos pontos
Nathiely Jesus finalizou Cláudia do Val com um estrangulamento pelas costas
Felipe Preguiça finalizou Igor Tigrão com um estrangulamento da montada
Nicholas Meregali finalizou Ricardo Evangelista com uma kimura
Luiz Panza finalizou Fellipe Trovo com um katagatame
Mahamed Aly derrotou Yuri Simões por 3 a 2 nas vantagens

– Finais
Masculino: Marcus Buchecha x Leandro Lo
Feminino: Tayane Porfírio x Nathiely Jesus


Source: Tatame

Marlon pede title shot após bater Rivera e atletas comentam confusão na arena

Realizado na última sexta-feira (1), em Utica, Nova York (EUA), o UFC Fight Night 131 coroou Marlon Moraes após o incrível nocaute do brasileiro sobre Jimmie Rivera na luta principal, em apenas 33 segundos. Quinto colocado no ranking peso-galo antes do duelo, o brasileiro deve ganhar posições importantes na busca pelo title shot depois do triunfo.

Em entrevista coletiva após o evento, Marlon comemorou bastante o resultado e destacou sua vontade de disputar o cinturão dos galos, hoje em posse de TJ Dillashaw. O brasileiro ainda se mostrou disponível para, caso seja necessário, entrar em ação no UFC 227, no dia 4 de agosto, quando Dillashaw defende o título em revanche contra Cody Garbrandt.

“Se precisar (substituir alguém), estou aí. Vou voltar para casa e treinar. Isso foi uma luta, e como disse, comparações constroem lutadores. Lutei com ele (Rivera) e, do jeito que venci, é assim que alguém que merece lutar pelo título deve se apresentar”, afirmou o brasileiro – que atingiu três vitórias consecutivas no UFC -, segundo o site MMA Junkie.

“Realmente não quero nenhuma outra luta. Eu quero lutar pelo cinturão. Definitivamente estou esperando. Eu quero ser campeão. É isso”, complementou o ex-campeão do WSOF.

https://platform.twitter.com/widgets.js

Diferenças só no octógono

A respeito da tensão que ocorreu entre Rivera, sua esposa e Ali Abdelaziz – empresário de Marlon -, registrada pela TV americana nos bastidores da arena, o brasileiro contemporizou, demonstrando respeito pelo americano, mesmo com as provocações.

“Fizemos o mesmo trabalho, não tem nada. Nós construímos a luta, todos queriam assistir e, graças a Deus, ganhei”, disse Moraes, que também recebeu palavras de apoio do rival.

“Não há tensões entre (Moraes) e eu. Não há tensão entre as equipes. Só seu empresário. Seu manager não para de falar besteira, mas faz parte. Vamos deixar pra lá”, respondeu Rivera em entrevista ao canal FOX Sports 1, também após o evento em Nova York (EUA).


Source: Tatame