Vídeo: veja, em câmera lenta, os melhores momentos do UFC 225, que consagrou Whittaker e Covington

Relembre, por um outro ângulo, alguns dos momentos mais marcantes do UFC 225, realizado no último sábado (9), em Chicago (EUA). Na luta principal, Robert Whittaker derrotou Yoel Romero por decisão dividida dos jurados após uma verdadeira guerra. Já no co-main event, foi a vez de Colby Covington superar Rafael dos Anjos por unanimidade para sagrar-se o campeão interino dos meio-médios, entre outros grandes confrontos.

Confira os melhores momentos do UFC 225 abaixo:

Whittaker e Romero comentam ‘guerra’ no UFC 225, e campeão diz: ‘Ele bate como um caminhão’

Realizado no último sábado (9), em Chicago (EUA), o UFC 225 reservou o melhor para o final para os fãs que acompanharam o evento. Na luta principal, Robert Whittaker e Yoel Romero promoveram uma verdadeira guerra de cinco rounds, vencida pelo australiano por decisão dividida dos jurados. Mesmo sem valer o cinturão – Yoel não bateu o peso para o combate -, os dois lutadores deram seu máximo e receberam os aplausos do público.

Em entrevista após a luta, ainda no octógono, Whittaker e Romero analisaram o duro duelo entre eles. Enquanto o campeão dos médios fez questão de destacar a força do cubano, que segundo ele “bate forte como um caminhão”, Yoel agradeceu o apoio dos presentes.

Confira as entrevistas abaixo:

Dos Anjos agradece apoio, promete voltar mais forte e diz: ‘No final o bem sempre vence’

Dos Anjos (foto) promete voltar ao UFC ‘mais forte’ (Foto: Reprodução/Facebook/UFC)

Rafael Anjos esteve perto de fazer história no último sábado (09) ao se tornar o primeiro brasileiro campeão em duas categorias do UFC. Mas o revés diante de Colby Covington, na decisão unânime dos juízes, frustrou o desejo do lutador. Apesar do objetivo adiado, RDA já mira em recomeçar a caminhada rumo ao título dos meio-médios (até 77,1kg).

Veja Também

Ex-TUF Brasil será segurança de Cristiano Ronaldo na Copa Mundo

Esparza reclama de revés para Claudinha e dispara: ‘É uma trapaceira’

Dana White planeja super luta de Jon Jones contra Brock Lesnar

Através de uma longa postagem em sua conta no Instagram, Rafael agradeceu o carinho dos fãs e prometeu voltar ao octógono mais forte.

“Agora é rever o que não deu certo, trabalhar e recomeçar o caminho rumo ao topo… O mal pode vencer o bem em alguns momentos da vida, mas no final, o bem sempre vence”. escreveu RDA.

Confira abaixo a publicação de Rafael dos Anjos

“Queria agradecer o apoio e o carinho de vocês. Desde sábado tenho recebido muitas mensagens e isso não tem preço. Sempre fui um cara muito competitivo, e confesso que nunca soube lidar direito com a derrota. Dei o meu máximo lá dentro, tive o apoio dos melhores treinadores que eu poderia ter. O resultado não veio a nosso favor, mas nada me fará desistir. Sou um cara movido a desafios e esse é apenas mais um. Em 2014, depois da luta com o Khabib, trabalhei dobrado, mantive o foco e, com a graça de Deus, me tornei campeão 11 meses depois daquela derrota. Dessa vez não vai ser diferente.
Cheguei a essa disputa de cinturão interino depois de apenas três lutas nos meio-médios. Mal comecei meu caminho nesse peso, sei do meu potencial e sei aonde vou chegar. Não vou desistir dos meus objetivos por conta do primeiro percalço nessa divisão. Agora é rever o que não deu certo, trabalhar e recomeçar o caminho rumo ao topo. Deus sabe de todas as coisas. O mal pode vencer o bem em alguns momentos da vida, mas no final, o bem sempre vence. Você pode perder a batalha, mas nunca a guerra. Graças a Deus tenho os melhores amigos e a melhor família do mundo. Voltarei em breve mais forte do que nunca. Pode apostar”!

Kelvin Gastelum admite ser o próximo desafiante de Robert Whittaker

K. Gastelum vem de vitória sobre o brasileiro R. Jacaré no UFC Rio. Foto: Reprodução/Facebook UFC

A vitória do campeão dos médios, Robert Whittaker sobre o cubano Yoel Romero no UFC 225 foi há menos de 48horas, mas o futuro oponente já está sendo estudado. Convidado especial no evento em Chicago, Kelvin Gastelum afirmou que deve ser o próximo desafiante ao cinturão da divisão.

Veja Também

UFC 224: Jacaré para em Gastelum e vê chance do cinturão escapar

UFC 225: Whittaker sobrevive a castigo e vence Romero em decisão dividida

“Não me disseram que sou o próximo da fila, mas quero dizer, quem mais estaria na fila? Chris Weidman, talvez?”, questionou Gastelum.

O lutador norte-americano vem de duas vitórias sobre Michael Bisping e Ronaldo ‘Jacaré’ Souza. Kelvin teve uma derrota para Chris Weidman nas suas últimas seis lutas.

“Sou um dos pesos médios mais ativos lutando no top 10 entre os pesos médios em todo o mundo. Eu venho ganhando. Quer dizer, perdi um contra o Weidman, mas dos meus seis últimos ganhei cinco – sem contar o no-contest”, explicou.

Durante a luta, Whittaker quebrou a mão, assim seu retorno pode ser atrasado. Atualmente, Gastelum é o sétimo no ranking dos médios e quer ter sua chance ao título. Mesmo com problemas de corte de peso, um novo confronto entre o campeão e Yoel Romero não está fora de cogitação.

Esparza reclama de revés para Claudinha e dispara: ‘É uma trapaceira’

Esparza (dir.) reclama de Claudinha (esq.). Foto: Reprodução / Facebook UFC

A brasileira Claudia Gadelha colocou fim a cinco anos de espera e, após dois adiamentos e muitas provocações, derrotou Carla Esparza no UFC 225. Porém, a ex-campeã peso palha do Ultimate ainda não engoliu o revés do último sábado (09). A norte-americana acusou a atleta potiguar de ser trapaceira. Ela alega que Claudinha havia passado óleo no corpo para dificultar as tentativas de queda.

Veja Também

UFC 225: Claudinha Gadelha e Charles do Bronx dão show em card preliminar estrelado

Kelvin Gastelum admite ser o próximo desafiante de Robert Whittaker

Em entrevista ao programa ‘MMA Hour’, Esparza não poupou críticas a Gadelha. A ‘Cookie Monster’, como é conhecida, ainda questionou a decisão dos árbitros, que marcaram a vitória para a brasileira (29-28, 28-29, 29-28).

“Acho que venci, ela trapaceou. Ela passou óleo. Eu estava pensando em dizer algo para os juízes durante luta: ‘Ela está escorregadia’. Finalmente revimos a luta e minhas mãos estavam escorregando, quando tentava pegar o braço dela, os meus braços escorregavam. Ela é uma trapaceira. Mas isso não me surpreende. Na minha opinião, ela tem sido uma lutadora suja faz tempo”, afirmou Carla, quem, em seguida, reclamou dos árbitros.

“Acho que venci os rounds um e três. Acho que causei a maioria dos danos e não sofri muitos golpes. Ela me derrubou mais, mas não bateu muito. É uma luta, eu acho que você tem que fazer algo. Ela teve mais quedas e controlou por mais tempo. Alguns juízes consideram mais as quedas mesmo sem danos. Alguns não estão na mesma página. Foi decisão dividida. Gostaria que tivéssemos um padrão, assim saberíamos o que temos que fazer. Nunca sabemos o que vai acontecer com os jurados, o que vale mais, o que rende mais pontos. Com um padrão, teríamos uma ideia melhor do que fazer para vencer”, completou.

A rivalidade

Claudinha e Esparza protagonizaram uma das maiores rivalidades do peso palha (até 52,1 kg.) feminino. As duas já deveriam ter s enfrenado em duas oportunidades, no Invicta FC, show exclusivamente feminino. Em janeiro de 2013, a brasileira quebrou o nariz durante os treinamentos e deixou o combate. A luta foi reagendada para dezembro daquele ano, mas Gadelha passou mal após a pesagem e deixou a disputa novamente. Neste período, as duas trocaram provocações, mas só se enfrentaram no último sábado. A brasileira venceu na decisão dos juízes, mas ao que tudo indica, a norte-americana não digeriu a derrota.